República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

Jogador de grupo é grupo.

Por | 27 de abril de 2017
Gabriel - F1
67 Comments
  • author avatar
    VAGNER BSB-SSA 4 anos ago Responder

    Sempre a mesma coisa…

    Parece ser uma mania do atual torcedor do Flamengo o gosto profundo pela crítica.
    Quando ganhamos, e isso vem acontecendo com grande frequência do ano passado pra cá, as pessoas encontram maneiras de diminuir as vitórias do time: adversário cansado; adversário vinha de longo período inativo; não jogamos nada e tivemos sorte; o time só joga de um jeito, etc…

    Quando perdemos, e tem sido raro ultimamente, há um verdadeiro frenesi de pseudo-torcedores. Pessoas que vibram internamente para mostrar que elas, SIM, estavam certas e que fulano, sicrano e beltrano estavam errados.
    Não vou mais chamá-los de pseudo-torcedores, vou chamá-los de DIStorcedores.
    As pessoas que assim agem DISTORCEM os fatos até que eles se moldem ao pensamento que querem transmitir.

    Não vejo essas pessoas TORCENDO (O que é torcer: 1. Ser a favor de algo, desejo para que algo vença.) como na definição do verbo que acabei de colocar. Torcer é ser a favor, é desejar que algo vença, no caso, o nosso Mengão. É querer estar ao lado e comemorar as vitórias, lamentar os empates e combater as derrotas. Os DIStorcedores fazem o oposto.

    Celebram o suposto “nó tático” do técnico X no nosso treinador. Reclamam do empate mesmo que o gol adversário tenha sido irregular. Reclamam do técnico, dos jogadores, da diretoria, de todo mundo. Só se esquecem de reclamar de quem fez bobagem, no caso, a arbitragem. Mas, como eu disse, são DIStorcedores.

    E o pior de tudo é que essas pessoas acham que estão ajudando o Flamengo. Acham que apontando as falhas, ou pseudo-falhas, estão “abrindo os olhos” dos demais torcedores e mostrando qual o caminho correto a ser seguido. Mesmo que, pra isso, torça contra o próprio time por não ter suas ideias (as dele – distorcedor) implementadas no time.
    Já que, os conhecimentos dele são muito maiores que os dos atuais ocupantes da cadeia de comando.
    Inventam apelidos pejorativos e “jogam pedras” sempre que podem, mesmo nas vitórias.

    E é assim que as pessoas acham que estão ajudando o clube. Não consigo entender esse tipo de raciocínio.
    E não consigo entender esse tipo de raciocínio vindo de pessoas que entendem de futebol, mas que esquecem os conceitos e a prática para DIStorcer o que viram.

    E o que foi que nós vimos nesse jogo contra o Atlético-PR??
    Vimos o time paranaense fazer a famosa “blitz” de 15 minutos para tentar abrir logo o placar. E, daí pra frente, o completo domínio do jogo pelo Flamengo. Tanto que as estatísticas mostram isso claramente.
    A rigor, o Atlético-PR teve 2 chances de gol durante o jogo: a bola na trave do Nikão aos 7 minutos e o gol do Gedoz aos 87 minutos, e só. O primeiro gol deles não foi uma oportunidade criada. Foi um lançamento na área em que o zagueiro deles cabeceou pra cima e a bola caiu dentro do gol por falha do nosso goleiro. E mais nada além de chutes de média e longa distância.

    O Flamengo teve várias conclusões dentro da área adversária. Várias!!! Guerrero aos 11 minutos poderia ter mudado completamente a cara do jogo se chutasse dentro do gol. Apenas isso, chutado dentro do gol, pois o goleiro deles sequer se mexeu depois do chute. Não falarei dos chutes de média distância no primeiro tempo para manter a coerência, mas, no 2º tempo, tivemos conclusão do Pará dentro da área; Trauco errou o chute também dentro da área (e Guerrero completou impedido – gol anulado); Damião concluiu de cabeça na trave e, no rebote, Guerrero cabeceou fraco no canto; Damião perdeu um gol sem goleiro também dentro da pequena área e, para completar, chegamos ao personagem do post: Gabriel, que errou o chute da marca do pênalti sem marcação.

    Se alguém viu alguma outra chance do time paranaense no jogo, favor apontar. No jogo que eu vi, essas chances não aconteceram (finalização dentro da área ou da entrada da área). Já em relação às chances do Flamengo, eu estou sendo econômico, já que houve lances que quase se converteram em gol, mas os jogadores não conseguiram concluir. E ainda teve um lance do Arão (em lançamento do Rômulo) que o auxiliar marcou erroneamente o impedimento. Mesmo assim, também teria sido uma chance perdida, já que o goleiro deles conseguiu defender a bola.

    Vejam só, foram 6 finalizações dentro da área, algumas dentro da pequena área. E, mesmo assim, perdemos o jogo por não termos finalizado com mais contundência. Isso é ruim?? Claro que é ruim. Mas, muito pior se não tivéssemos criado nada. E dependêssemos apenas de chutões para dentro da área para termos alguma chance de marcar.

    Então, sem DIStorcer, não tem como não ter visto esses lances do jogo.

    É claro que ninguém gosta de perder, mas futebol tem essa nuance única em que o time que conclui menos e é dominado a maior parte do jogo consegue vencer. Por isso o futebol é tão apaixonante, pois todos podem TORCER com alguma esperança. Mesmo os times mais modestos. Coisa que o nosso time não é.
    O atual time do Flamengo precisa de mais qualidade técnica para transformar a superioridade territorial em gols. E muitos torcedores têm a fórmula mágica para conseguir isso: coloca fulano, coloca sicrano, tira beltrano.

    Matheus Sávio entrou bem no jogo. É garoto e, por causa da inexperiência, oscila muito de um jogo pro outro. Se mantivesse esse mesmo nível em todas as partidas, certamente jogaria mais. O problema é que ele não mantém. Assim como os demais pretendidos: Paquetá, Mancuello, Cuéllar….
    E, quando os jogadores que são titulares estão fora de ação, Gabriel é aquele que sempre cumpre o que lhe é pedido taticamente. Tanto que o Atlético-PR teve apenas duas chances reais durante todo o jogo (lembram?). O problema é na parte ofensiva, mas parece que o povo esquece que Gabriel não é titular e que seria a 4ª ou 5ª opção se tivéssemos todos os jogadores à disposição: Conca, Ederson, Éverton e Berrío, por exemplo – todos estariam à frente na preferência pela escalação, já que Mancuello fracassou em suas tentativas e Cirino, finalmente, foi negociado.

    “Sem ovos não se faz omelte”, e é isso que vem acontecendo no Flamengo. Os que têm capacidade para decidir estão fora de combate; os outros que têm capacidade menor acabam jogando e comprometendo, mesmo com o domínio dos jogos.
    Esse é o retrato menos distorcido que eu posso repassar (afinal, todos temos os nossos “filtros inconscientes”), mas que se baseiam naquilo que foi visto em campo e está registrado em vídeo e nas estatísticas.

    SRN a todos!

    • author avatar

      Vagner muito obrigado pelo seu texto, parabéns, digno de aplausos entusiasmados!!!!!

    • author avatar
      Roberto 4 anos ago Responder

      Magnífico comentário !
      De causar inveja !
      Meus parabéns !

      SRN

  • author avatar
    Mercio Querido de Figueiredo 4 anos ago Responder

    Ahahaha… Muito bom. Confesso que Delacir e Luvanor me irritaram mais. Apesar de já ter eleito o Gabriel o meu Saraujo particular faz tempo.

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Meu querido Mercio Querido: que prazer ver você por aqui.

      Pois é, rapaz, fui confiar na memória, acabei esquecendo esses dois monstros sagrados.

      Mas, diz aí, ficou um time de responsa, ficou não?

      Abração. SRN. Paz e Amor. E vê se arruma tempo para aparecer mais vezes por aqui.

      • author avatar
        Mercio Querido 4 anos ago Responder

        Sem dúvida ficou um time pra fazer rubro-negro ter pesadelo por semanas só de lembrar. Muita tralha.

  • author avatar
    Aureo Rocha 4 anos ago Responder

    Há uns dois anos, em conversa telefônica com o meu amigo Edvan, eu afirmei que o Gabriel era um jogador muito fraco tecnicamente. Entretanto, conhecedor a fundo do futebol baiano, ele me assegurou que o Gabriel era craque.

    Pois bem, não que o Gabriel tenha jogado muito mal ontem, mas porque não vem jogando bem há um bom tempo, eu não consigo compreender a insistência na sua escalação.

    Entretanto, não foi Gabriel o culpado pela derrota. Vou repetir o que disse no vídeo da Nivinha:

    No futebol, nem sempre vence o melhor. Por isso a magia deste esporte, admirado por uma imensa multidão de torcedores por esse mundo afora.

    Ontem, contra o Atlético-PR, injusta a nossa derrota. Não que o Flamengo tenha praticado um futebol maravilhoso, nem que tenha sido infinitamente superior ao adversário, mas exclusivamente porque perdemos por falhas individuais, tanto do ataque, quanto da defesa. Foram 18 finalizações, com 5 reais de possibilidades de gol.

    Portanto, eu considero uma tremenda injustiça as constantes críticas direcionadas com cruel insistência ao técnico Zé Ricardo.

    Caramba! Qual a culpa do Zé Ricardo se o Muralha saiu mal na jogada do gol? Qual a culpa do Zé Ricardo se os atacantes perderem gols imperdíveis?

    Os dois gols que sofremos nasceram o primeiro de uma falta e o segundo de um arremesso de lateral.

    Por outro lado, apesar, de considerar o Gabriel um jogador fraco tecnicamente para jogar no Flamengo, eu não concordo, meu caro Murtinho, com a sua incisiva afirmativa que o Gabriel é um jogador completamente inútil, até porque eu não acredito em verdades absolutas, que não passam de conceitos inventados para justificar certas opiniões.

    S R N !

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Fala, Áureo.

      Muito bom o seu comentário, mas confesso que não entendi o último parágrafo.

      Como assim, verdades absolutas? Você é um leitor assíduo do RP&A, sabe como eu penso e como respeito as opiniões alheias, e sabe, também, que não sou um cagador de regras. Agora, se tenho esse humilde espaço para escrever, preciso dizer o que penso – do mesmo modo que acontece com todos os comentaristas que aparecem por aqui. E dizer o que cada um pensa – inclusive, ou principalmente, eu – está muito distante de se achar dono de uma verdade absoluta.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

  • author avatar
    Ronaldo 4 anos ago Responder

    Alguém sabe me dizer por onde anda o Arthur? Há meses ele não posta. Está tudo bem com o chefe?

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Tá tudo bem sim, Ronaldo.

      Ele está participando da consolidação de outro blog, este com a participação de representantes dos demais clubes, mas não largou o RP&A. Daqui a pouco o patrão reaparece por aqui.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

  • author avatar
    Eduardo Fernandes 4 anos ago Responder

    Boa tarde , eu não consigo entender porque esse Ze Ricardo mexe tão mal , a ponto dele deixar o time com um cabeça de área para tomar o segundo gol colocando o M do mancuello q não consegue nem correr , e ainda insiste com esse Gabriel . Galera eu acho q esse Ze Ricardo não tem ímpeto de dirigir o MENGÃO…

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Fala, Eduardo.

      Zé Ricardo tem provocado grandes discussões entre os torcedores rubro-negros. Há quem o ame, há quem o odeie.

      Eu o considero um bom treinador, que erra em alguns momentos – o que costuma acontecer com todos os treinadores de futebol. Só não entendo o porquê de todo esse frisson quando alguém aponta um dos erros do Zé Ricardo. (O que, diga-se, não aconteceu nesse post, pois eu acho que ele foi bem nas duas partidas com o Atlético Paranaense.)

      Abração. SRN. Paz e Amor.

  • author avatar
    Urubu Velho 4 anos ago Responder

    Prezado Murtinho, o baianinho não é ruim de bola, ao contrário de um certo Damião, mas falta nele algo fundamental para jogar num time grande que pretende ser campeão do mundo (nem mais nem menos): poder de decisão. Autoconfiança na hora de mandar a bola pra rede e matar o jogo. Sangue nos olhos. Mentalidade de vencedor.
    Acho que o moleque Vinícius Júnior pode ser o cara que vai entrar no segundo tempo dos mata-matas e decidir a encrenca a nosso favor. Vislumbro nele essas qualidades. Tem só 16 anos? Não importa. Joga MUITO e transpira autoconfiança por todos os poros.
    Apesar de Gabriel e Damião, sigo confiante no título. Vamos passar de fase e depois, com a volta de Diego e Berrío e a chegada de Conca e Vinícius, partiu Dubai. SRN

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Boa, Urubu Velho.

      É exatamente isso: para jogar no Flamengo, um atacante (e Gabriel atua como atacante, certo?) precisa ter uma capacidade de decisão que ele está a léguas de ter.

      Sou outro que não vejo a hora de Vinícius Jr. ser lançado às feras. Joga muito. E também continuo confiante no(s) título(s). Libertadores ou Brasileiro, um ou outro.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

  • author avatar
    Xisto Beldroegas 4 anos ago Responder

    Murtinho, você tem razão, mesmo que a escolha cheire a cabalística, 33 ( o médico nas auscultas, pede sempre, repita 33,etc.). Além disso entra o tal subjetivismo, o que também não deixa de ser um critério de escolha. Eu costumo dizer o seguinte, é lugar-comum, principalmente nos romances e novelas da Globo (epa!) o tal amor à primeira vista, por que não o ódio à primeira vista? Quantas vezes já dissemos o tal “não vou com os cornos daquele cara”, sem nenhuma razão plausível. Eu por exemplo confesso, não vou com os cornos do tal Leandro Damião, melhor dizendo, já que não tenho nada contra o cara,não vou com os cornos do futebol dele, só acho que ele é o pior jogador do nosso elenco disparado, que você me desculpe, mas o Gabriel dá de dez nele. E tem mais é tão grave a presença desse jogador que ouso afirmar, time que escala Leandro Damião não ganha, ou, Freud explica, não quer ganhar jogo.

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Grande Xisto!

      Deixa eu falar um negócio com muita calma aqui. Muita calma, para não ser mal interpretado.

      Sabe o gol que o Gabriel perdeu – e que certamente representou a gota d’água para a minha paciência e para a de boa parte da torcida rubro-negra? Então: você viu por que o Gabriel ficou completamente sozinho naquele lance, quase na risca da pequena área, só ele e o goleiro? Porque três caras do Atlético Paranaense – sim, três – correram para marcar o Leandro Damião.

      Ou seja: Leandro Damião é um bonde caneludo, mas, mal ou bem, os zagueiros adversários o respeitam. Quanto ao Gabriel, eles não se incomodam em deixá-lo sozinho cara a cara com o goleiro. E o que acontece?

      Abração. SRN. Paz e Amor.

  • author avatar
    Marco Antônio Araújo dos Santos 4 anos ago Responder

    Jogadores medíocres, até por conta da bajulação da torcida se achando craques e um goleiro ruim com um vulgo que parece piada que certamente entrará para lista de um dos piores do clube. E o treinador… Ah não temos! Tem um aspirante que nunca ganhou nada ( no profissional)… Não dava para esperar sucesso né?!

  • author avatar
    Marco Antônio Araújo dos Santos 4 anos ago Responder

    Esse time não tem nada de campeão. Arame liso purinho… E um pseudo treinador perdido.

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Olha, Marco Antônio, eu discordo.

      A única coisa que eu acho é que esse time está mais preparado para ganhar o Campeonato Brasileiro do que para ganhar a Libertadores. Tomara que ganhe os dois – o que, a não ser que eu esteja enganado, jamais um clube brasileiro conseguiu.

      A conferir.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

  • author avatar
    Marcus 4 anos ago Responder

    Muleke ruim esse Gabileco!!! Nem base tem, acharam jogando pelada na rua, cheio de bicheira no pé essa porra!!!

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Fala, Marcus.

      E o pior, rapaz, é que ele não é ruim de bola. Só que existe uma diferença entre saber brincar com a bola e ser um jogador de futebol. Ao menos, jogador de futebol de time grande.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

  • author avatar

    Essa coisa de canalizarmos nossas frustrações em cima de determinados jogadores é chato pra caramba. Sempre temos que eleger alguém para Cristo, só pra relembrar os mais recentes dos mais recentes Wallace, Paulo Vitor, César Martins, Pará que já critiquei, Márcio Araújo etc..
    O curioso é que ninguém, inclusive você Murtinho, agora não escreve mais nas vitórias, escreve apenas nas derrotas ou empates, porque não houve post na vitória sobre o Botafogo ? Hoje, certamente, o número de comentários será grande, pois os eternos insatisfeitos saem de suas catacumbas felizes da vida, será que estamos virando masoquistas ? Eu, felizmente, não me incluo nessa, porém a maioria dos que aqui comentam parecem atingir orgasmos múltiplos nas derrotas do Flamengo.
    O Flamengo jogou mal ??? Acho que vou processar o Sportv pois devem ter transmitido um jogo diferente pra minha residência.
    O que vi em campo, vi o bom time do Atlético/PR iniciar o jogo em cima, como esperado, soltando fogo pelas narinas, porém, aquela pressão normal no inicio foi-se embora em menos de 15 minutos pela postura do Flamengo em campo, organizado, consciente, tocando bem a bola e perdemos pelo menos 3 chances de gol, 2 com Guerrero e 1 com Rômulo e o gol dos caras além de acidental teve uma falha do Muralha, não foi frango, mas era uma bola defensável se estivesse sobre a linha de gol e não adiantado.
    E no 2o tempo então nem se fala, dominamos todo período do reinício do jogo até os 40 e tantos minutos quando levamos o 2o gol em contra ataque, perdemos chances claras e suficientes para empatar, virar e por folga no placar, porém, como dizia Muricy, a bola pune, quem não faz leva e foi o que aconteceu.
    Zé Ricardo armou MUITO BEM o time, o Atlético/PR se limitava a sair na base de chutão e a 2a bola sempre foi nossa e contrariando aqueles que “sabem tudo” jogando com 3 volantes o time foi ofensivo e pouco sofreu defensivamente, futebol é assim, nem sempre que domina as ações vence.
    Só uma pequena informação pra turma do “quanto pior melhor” , nos últimos 51 jogos sob comando do Zé Ricardo, foram 29 Vitórias, 6 derrotas, 16 empates – aproveitamento de 67,3 % dos pontos, aproveitamento de G3 , nos últimos 3 anos, sendo que esta foi apenas a 2a derrota do ano e a 1a para times brasileiros desde outubro/2016 , contra números não existem argumentos, a verdade é uma só ZÉ RICARDO É BOM PRA CARAMBA!!!!!!!!!

    SRN!!!!

    • author avatar
      CHACAL 4 anos ago Responder

      caro amigo, sem inspiracao para escrever vou aplaudir de peh como antigamente no thetro municipal.
      seu comentario traduz o meu pensamento,obrigado !

      SRN !!!

    • author avatar
      Jack 4 anos ago Responder

      “Exterminador”, onde eu assino? Simplesmente perfeito.

    • author avatar
      Sandro Alves de Azevedo 4 anos ago Responder

      A minha análise no final da rodada da 4ªf é que a maioria dos atleticanos, apesar da vitória, saíram pessimistas, e a maioria dos bem vestidos flamenguistas, apesar da derrota, saíram otimistas.

    • author avatar
      Daniel 4 anos ago Responder

      Cara concordo contigo sobre o lance de só escrever nas derrotas. Acho legal falar sobre as virtudes também.
      Mas se viu o jogo no Sportv deve ter escutado o Lédio falar no final do jogo: O Flamengo tem um ótimo time. Mas falta atenção, capricho, definição e blá blá blá…
      Exatamente a mesma coisa que ouvi durante quase todo o campeonato brasileiro ano passado. Pra mim o time está apresentando algumas das mesmas falhas que apresentou ano passado. Um time que domina vários jogos e não ganha (como contra a Universidad Católica) tem alguma coisa de errado. Em quantos jogos fomos melhores ano passado e não ganhamos? E os perrengues contra times B de Botafogo e Fluminense esse ano? Será que passaremos mais um ano sendo um time que falta atenção, capricho, definição e etc?
      Pelo investimento que o Flamengo fez, acho que isso precisa de reflexão.

      Gosto muito (de verdade) do Zé Ricardo e acho inegável o padrão que ele deu ao time. Mas acho-o por vezes teimoso. E aí que entra o Gabriel na história. Não vou dizer que seja o jogador mais irritante que vi jogar no Flamengo. Mas sem dúvida está entre os principais. E pra não dizer que sou covarde, no jogo de ida contra o paranaense nós ganhamos. E ele não jogou nada. Eu estava lá. In loco. Ele é muito mais irritante ao vivo. A bola chega nele a torcida fica aflita. E ele vem jogando mal a vários jogos. Daí acho o Zé teimoso… Mas continuo gostando dele assim mesmo.

      Não estou querendo colocar pilha e nem sair a favor do Murtinho, mas acho que precisamos refletir sobre isso.

      SRN

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Porra, Schwarzenegger, você é uma figura!

      Que papo é esse de canalizar frustrações, rapaz? Pirou? Canalizar frustração em cima do Gabriel seria um pouco demais, não? Você conhece uma música do Mundo Livre S/A em que Fred Zero Quatro canta “Eu só queria ser / Romário / Eu só queria ser / Romário”? Aí faz um certo sentido. Mas, Gabriel? Haja frustração pra ser canalizada.

      Wallace, Paulo Vitor, César Martins, Pará, Márcio Araújo. Acho que você quis fazer uma lista para competir com a minha, e devo admitir que a sua é de responsa. Com a vantagem de ser bem mais atual.

      Escrevi, sim senhor, após a vitória sobre o Atlético Paranaense. Elogiei o time e Zé Ricardo, responsabilizando-o diretamente pela feliz estratégia de sufocar o adversário nos primeiros vinte e cinco minutos. Mas fiz questão de deixar claro minha preocupação com a ausência do Diego, e esse acabou sendo o mote central do texto. Releia e confira: os elogios estão lá.

      Também não entendi sua cobrança sobre a ausência de post após a vitória em cima do Botafogo: você não defende o desprezo ao carioquinha em troca de privilegiarmos a Libertadores? (Algo com o que concordo totalmente.) E já expliquei aqui, diversas vezes, que nem sempre temos tempo para escrever todos os posts que gostaríamos. Aliás, segue uma proposta: eu te passo meus dados bancários, você faz um polpudo depósito mensal na minha conta e eu escrevo quantos posts você quiser. Tá fechado?

      Não, o Flamengo não jogou mal, pelo contrário, e jogar lá é sempre difícil. Para qualquer um. Mas repito o que já escrevi aqui na caixa de comentários de outro post: futebol não é boxe, esporte em que você pode vencer por pontos. Tá lá no livrinho: ganha quem fizer o maior número de gols. É compreensível que, em um jogo ou outro, você domine e não vença. Mas quando isso começa a se repetir, é importante avaliar o que está acontecendo. O que não dá é para enfiar a cabeça na terra, feito avestruz, e acreditar que, achando que está tudo bem, tudo vai ficar bem.

      Trabalhei com um cara que dizia o seguinte a respeito de pesquisas de mercado: se você tortura um número, ele acaba revelando o que você quer. Acho Zé Ricardo bom técnico, e não por causa dos números que você citou. Mas estamos cansados de saber que só um técnico vencedor (de títulos, e não de estatísticas) tem paz para trabalhar num clube como o Flamengo. Tomara que ele consiga títulos importantes o mais rápido possível.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

    • author avatar
      Roberto 4 anos ago Responder

      Fiquei com inveja !
      Mas inveja branca, tá !
      Excelente comentário Schwarz !

      SRN

  • author avatar
    Carlos Moraes 4 anos ago Responder

    Quando retornei, bastante alegre pela viagem e bastante triste pelo NADA que se tornou o nosso país após o GOLPE, desprezado totalmente pelos estranjas que voltaram a confundir Bueños Ayres como a nossa capital, logo ao saber que, pela contusão do Diego (que desconhecia), o nosso time iria de TRÊS VOLANTES e mais GABRIEL, Guerrero e Everton (ontem foi o Trauco), escrevi em todos os lugares em que era possível.

    NÃO ACREDITO. HÁ UM LIMITE PARA A BURRICE (A MENOS QUE PASSE A SER LOUCURA). G-A-B-R-I-E-L ! ! !

    Só há DOIS culpados, eis que Pará, Márcio Araújo, Rômulo, Renê e GABRIEL não têm o poder da auto-escalação.

    Os nomes, todos já deduziram – EDUARDO BANANA DE MELO e ZÉ RICARDO

    O segundo escala e o primeiro aplaude.

    Quais são mesmo aquelas letrinhas mágicas, indago.
    Acho que tem um V, seguido, salvo engano, pelo T, depois vem um N e, por fim, todo glamoroso, um enorme C, que, segundo o genial Bill Duba, está envolvido até o pescoço (quase que escrevia em francês, para ficar mais correto) no problema.

    Pior de tudo.
    Não jogamos mal, até pelo contrário.
    O pior em campo não foi qualquer dos cinco nominados, mas sim o goleirinho Muralha (saudades do Paulo Victor, pode Freud).

    Como vinha escrevendo, reiteradas vezes,
    PREOCUPADAS SRN
    FLAMENGO SEMPRE

    PS – para terminar, vou afirmar que estou PUTO DE RAIVA.
    Não pelo futebol, mas por uma triste notícia.
    O nosso Grão Mestre mudou de time, ao que parece, como informado pelo Schwarzzennegger.
    Passou a escrever em um sitezinho mixuruco, com nomezinho correspondente, ou seja, no diminutivo.
    Espero que tudo possa voltar ao normal.

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Meu amigo Carlos Moraes: calma, rapaz!

      Acho um pouco pesado dizer que o Muralha foi o pior em campo. A falha dele foi feia, mas aconteceu ainda no primeiro tempo e o time teve tempo de sobra para se recuperar. O grande problema, e aí você foi preciso, é que mais uma vez fizemos um bom jogo – sobretudo após a entrada do Matheus Sávio – e não conseguimos o resultado. Isso já está enchendo o saco. Existe um chavão no futebol que diz que “uma hora a bola vai entrar”. Espero apenas que seja antes da Libertadores acabar.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

      PS: Nada disso. O Grão-Mestre é eclético, joga nas onze, e está participando de outro projeto coletivo, só que lá envolve escribas que representam outros clubes. Daqui a pouco o patrão reaparece, e com a corda toda, pode apostar.

  • author avatar
    pedro rocha 4 anos ago Responder

    Sobre a predileção com o Márcio Araújo, me rendo. O cara tem sido bem melhor esse ano que nos anteriores. Não tem comprometido.
    Agora, Gabriel…um completo inútil, fraco, só aparece em jogo resolvido (o gol contra o San Lorenzo de lingua pra fora quando o jogo já tava ganho) e compromete jogos difíceis, como ontem.
    Não dá. Não é jogador pro Flamengo. Deverá arrebentar num Sport, num Goiás da vida…mas pro Flamengo não dá.
    Fora, Gabriel!

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Fala, Pedro.

      É exatamente isso o que eu penso. Põe o Gabriel num desses times médios, ele vai arrebentar – como chegou a fazer no Bahia. Mas não é jogador para o Flamengo.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

  • author avatar
    Ricardo Dias 4 anos ago Responder

    Muralha é outro que começa a irritar . Penalidade contra o Fla, o arqueiro não chega nem a esboçar uma defesa, sempre pula antes, errado e olhando pra rede. E a confiança que demostrava o ano passado se esvai a cada jogo desse ano.

    SRN

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Fala, Ricardo.

      Eu não sei, rapaz.

      Claro que Muralha falhou no primeiro gol e não tem demonstrado a mesma segurança do ano passado, mas continuo achando um bom goleiro.

      Creio que nossas maiores preocupações não devem se concentrar nele.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

  • author avatar
    Marco Gama 4 anos ago Responder

    Grande Murtinho,

    Confesso que fiquei aliviado. Pensei que fosse sobrar novamente pro Márcio Araújo, que vem sendo um dos melhores jogadores do nosso time (não sou apenas eu que estou dizendo, mas vários comentaristas, incluindo o Maestro Júnior) juntamente com Arão, Rever, Guerrero, Trauco e Everton.

    Não sei se o Gabriel me irrita mais do que muitos aí que vc citou, mas certamente é o que mais me irrita no time atual, seguido muito, mas muito de perto mesmo pelo Muralha. Não dá pra confiar, definitivamente.

    É rezar pra ir pro mata-mata e contar com o retorno do Diego, do Ederson e do Donnati (aliás, vc pode me dizer onde está o Juan, pq não está nem sendo relacionado?). PS: Matheus Sávio tá pedindo passagem.

    SRN.

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Fala, Marco.

      Ano passado publiquei um post, aqui no RP&A, dizendo que não falava mais do Márcio Araújo. Ele não tem jogado mal, mas se mantém no mesmo plano do Gabriel: é um cara que desempenha sua função, e só. Um grande time de futebol precisa de gente que faça bem mais do que isso.

      O problema do Gabriel, em relação aos outros da lista, é o conjunto da obra. Ele está longe de ser grosso, é rápido e aplicado taticamente, mas já está na quinta temporada rubro-negra e não sai disso. Nem evacua, nem libera a moita. E isso no Flamengo atual, com CT, CEP, contas em dia, salário pingando religiosamente, significa que o demérito é todo dele.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

      PS: Até o jogo de quarta-feira eu não tinha motivo algum para apostar no Matheus Sávio. Agora me animei.

  • author avatar

    PROVA DE FÍSICA DO ENEM
    Problema: O Flamengo se classifica para a fase de mata-mata da Libertadores. No primeiro jogo, fora de casa, o Flamengo perde por 2 a 1, mas comemora o gol marcado fora. No jogo da volta, faz 1 a 0, mas no final do primeiro tempo sofre o empate. Gabriel não entrou como titular. O empate classifica a outra equipe. Na volta para o segundo tempo, para pelo menos fazer mais um gol e levar a decisão para os pênaltis, o técnico Zé Ricardo coloca Gabriel. O que vai acontecer nessa partida decisiva após a entrada de Gabriel?
    A) Nada
    B) “Nadica” de nada
    C) Porra nenhuma
    D) Vai te “rear” Gabriel
    E) TRC – Todas as respostas certas

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Meu camarada Marco Túlio, você é uma figura!

      Agora, explica pra mim, que sou aqui do “Sul Maravilha” (como dizia um dos geniais personagens do grande rubro-negro Henfil), o que quer dizer “rear”.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

  • author avatar
    Roberto Pontes Junior 4 anos ago Responder

    Olá Murtinho , não entra na minha cabeça essa predileção que o nosso treinador tem por esse jogador. É impressionante a nulidade desse moço em campo , apagado , sem nenhuma criatividade e de uma grosseria irritante. O pior disso tudo é que a nossa diretoria de futebol endossa tudo isso.
    Que Deus nos ajude!!

    SRN!!

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Fala, Roberto.

      Então. Eu acho que a melhor resposta ao seu comentário está na fusão das respostas que dei ao Júlio e ao João Vitor.

      O Zé tem alguns conceitos bem definidos, e parece que o Gabriel se encaixa bem no jeito que o Zé pensa o jogo. Só que, para fazer o que um grande time precisa, Gabriel é fraco: nesses times, além de desempenhar bem sua função, o cara precisa saber jogar.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

  • author avatar
    Pedro 4 anos ago Responder

    O gol que esse fdp perdeu ontem deveria dar justa causa.

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Fala, Pedro.

      É, ali foi de foder.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

  • author avatar
    João Vitor Barbosa 4 anos ago Responder

    Uma pena a torcida não conseguir identificar a função que Gabriel desempenha e o porque dele ser titular. Ainda bem que o Zé entende. SRN.

    • author avatar
      Luis Mengão 4 anos ago Responder

      E qual seria essa função misteriosa do Gabriel?

      • author avatar
        Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

        Então, Luis.

        A função eu até acho que ele desempenha. O problema é que chega uma hora em que, além de desempenhar a função, o cara tem que resolver. E ele não resolve.

        Abração. SRN. Paz e Amor.

    • author avatar
      eduardo leão 4 anos ago Responder

      Concordo plenamente João !
      O Gabriel está longe de ser um fantástico jogador, mas não enxergar a função que ele exerce já é outra questão….
      Acho mesmo que ele não deve ser titular do Flamengo, mas que tem total condições de ser um jogador do elenco, isto eu não tenho nenhuma dúvida.
      E vai entrar com constância no time, porque exerce bem funções diferentes.
      Por isso vou discordar da opinião do Jorge Murtinho.

      • author avatar
        Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

        Fala, Eduardo.

        Não me canso de repetir: todos nós enxergamos a função que ele exerce. Só que, para ser jogador do Flamengo que queremos, o cara precisa fazer muito mais do que exercer função: precisa resolver. Gabriel está em sua quinta temporada no Flamengo, e nunca resolveu nada.

        Quanto à discordância, não se preocupe. Se todos pensássemos da mesma forma, o blog seria chatíssimo.

        Abração. SRN. Paz e Amor.

    • author avatar
      Paulo Cesar Campelo 4 anos ago Responder

      Finalmente alguém que pensa. Parabéns. Rubro Negro que torce pra dar errado pra dizer “eu não disse?” deveria fazer um favor a todos e parar de ir aos jogos. Não farão falta.

      • author avatar
        Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

        Puxa, Paulo Cesar, fiquei muito chateado com a descoberta de que não penso.

        Embora, talvez, o pior de tudo seja confundir discordância com burrice. (Quem não pensa é burro, pois não?). Prefiro achar normal e respeitar quem pensa diferente de mim.

        Enfim, cada um com seu cada um.

        Abração. SRN. Paz e Amor.

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Fala, João Vitor.

      Discordo. É evidente que, em qualquer esporte coletivo, cada integrante da equipe tem uma função a desempenhar. Não é difícil identificar a função que o Gabriel desempenha, só que, nos grandes times de futebol, além de desempenhar a função o cara precisa saber jogar.

      Aliás: você já viu quantos dos maiores clubes do mundo revelaram interesse no Vinícius Jr.? Gabriel está no Flamengo desde 2013. Qual grande clube você já viu se interessar por ele? A diferença talvez esteja no fato de que o Vinícius Jr. joga bola, enquanto o Gabriel desempenha função.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

  • author avatar
    Júlio Abreu 4 anos ago Responder

    Já deu.Se não for barrado é caso do Zé …

    • author avatar
      Jorge Murtinho 4 anos ago Responder

      Fala, Júlio.

      O Zé tem alguns conceitos bem definidos – e é fundamental que um técnico de futebol tenha, pois do contrário ele não trabalha -, e parece que o Gabriel se encaixa bem no jeito que o Zé pensa o jogo. O que o Zé pensa é ótimo, mas para fazer o que um grande time precisa (somos ou não um grande time?), o Gabriel é fraco.

      Abração. SRN. Paz e Amor.

Deixe seu comentário