República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

Vingança, Rancor e Beleza

Por | 19 de outubro de 2020
capa
47 Comments
  • author avatar
    Urubu-rei 1 mês ago Responder

    Filipe Luis é um excelente apoiador e um marcador mediano que não tem mais oxigênio para correr todo o campo atrás de ponteiro velocista durante 90 minutos.
    Ramon tem fôlego para isso.. Então, a lógica é Ramon na lateral e Filipe Luis como meia armador, alternando com Arrascaeta.
    Domenec gosta de testar, está faltando esta.

    • author avatar
      The Trooper 1 mês ago Responder

      O gol do vasco contra a gente foi erro de marcação dele, apesar do erro bobo do BH.

      Mas nem foi por perder na velocidade, ele deu o corte pro meio pro adversário quase dentro da área, erradamente.

      Fora isso, não me lembro de termos levado nenhum gol por falha de marcação do Filipe Luís.

      Trata-se do melhor lateral esquerdo do Brasil disparado. Se vc tiver alguma dúvida disso, reveja o jogo contra o chorinthians e o verdadeiro baile que ele deu no lateral titular da seleção do Tite (hahaha) na última Copa do Mundo. Tirá-lo dali e colocá-lo no meio seria abrir mão de um lateral excelente para ganhar um meia medíocre, já que ele não tem pé direito.

      Ramon é muito bom, tanto quanto jovem e inexperiente. Tem que entrar aos poucos e não há nenhuma razão para fazer isso com desespero e correria, até porque o Renê é um reserva confiável.

      Filipe Luís fez um ano perfeito em 2019 (tem gente com menos de 2 neurônios incapazes de fazer uma sinapse que passou 3 meses marcando o cara por causa daquele 0 x 3 contra o Bahia, no início do trabalho do Jesus) e tem sido um dos principais jogadores do time em 2020.

      Lateral não tem necessariamente que ser veloz. Isso o Rodinei era. Tem que ser técnico e muito inteligente no posicionamento, especialmente para jogar com linhas altas como faz o Flamengo. Saber a hora de ficar, de subir, de cobrir o zagueiro, etc.

      Basta ver a dificuldade do bom Matheusinho de se posicionar ali. Levamos alguns gols nas costas dele, nos poucos jogos que atuou.

      Ramon é uma jóia. Mas tem não é jogando o cara no time à louca sem qualquer necessidade que vamos aproveitá-lo melhor.

      Ademais, FL iria pro lugar de quem no meio? Gerson, Thiago Maia, Arrascaeta?

    • author avatar
      Marco Gama 1 mês ago Responder

      Já disso isso aqui e fui chamado de professor pardal.

  • author avatar
    Vania 1 mês ago Responder

    O nome do goleiro é Hugo. Vamos parar com esta porra de neneca .

    • author avatar
      Fernando Amadeo 1 mês ago Responder

      Apoio.

      • author avatar

        Apoio, pois até já escrevi a respeito.

        • author avatar

          Complemento.

          Já tivemos um goleiro Neneca, que não cheirava e nem fedia.
          Jogou entre os anos de 90 e 91.
          A idéia de um apelido, chegado ao depreciativo, é péssima, embora com boa repercussão na imprensa.

    • author avatar
      Henrique 1 mês ago Responder

      Ele gosta de ser chamado como?

      • author avatar
        Maxwel A.Rodrigues 1 mês ago Responder

        Sou a favor de o chamarem pelo nome que o próprio quiser,afinal ele é o mais afetado e interessado nisto.Aliás alguém já o perguntou sobre isto?

  • author avatar
    Henrique 1 mês ago Responder

    Agora todo mundo quer um tecnico “estrangeiro”. Acho bom isso, vai colocar o futebol brasileiro em dia.
    Foram os sucessos de alguns por aqui, principalmente o do JJ, que abriu as mentes para possibilidades que antes eram quase sempre rejeitadas.
    Com o decorrer do tempo deve cair até o famoso complexo vira-lata, porque nao todos tecnicos serao vitoriosos- e isso farah bem a todo mundo.

    • author avatar
      Marco Becker 1 mês ago Responder

      Henrique,
      Você está correto nas colocações.

      Eu não torço pelo insucesso do adversário, salvo se nos beneficiar diretamente. Acredito que técnicos estrangeiros podem também ajudar a exterminar algumas raízes daninhas do nosso futebol – visto que a grande parte dos técnicos brasileiros são reprodutores desse modelo. Muitos clubes ainda são praticamente amadores.
      Quem sabe com a melhora de nossos adversários, até a bandida cbf não ganha um pouco de profissionalismo?
      SRN

Deixe seu comentário