República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

Preliminar de luxo.

Por | 26 de março de 2015
slider12
52 Comments
  • author avatar
    Horácio 4 anos ago Responder

    Ilustre Jorge Murtinho, fiquei lisonjeado por vc ter lido meu comentário e mais ainda por tê-lo respondido. Ao que me parece, em 1969 houve um desafio futebolístico, coisa q só existia no tempo em q a gente era feliz e não sabia, em q a seleção do Saldanha enfrentou o Atlético Mineiro do Yustrich, quando as “Feras do Saldanha” perderam por 2 x 1. O gol da vitória foi do Dadá Maravilha. Realmente, com a contratação de Yustrich pelo Flamengo os dois treinadores passaram a viver mais próximos e os ânimos se acirraram, principalmente pq Yustrich queria o lugar do Saldanha na seleção.

    SRN a vc e a todos os comentaristas deste novo refúgio literário do Mais Querido.

  • author avatar

    Vocês hão de convir que – felizmente – vai ficando cada vez mais difícil responder os comentários. Mesmo aquele critério de pinçar um comentário a cada post está praticamente inviável, por causa da qualidade e da intensidade do que vocês têm escrito aqui. É muita coisa boa. De qualquer modo, acho que a caixa de comentários vai cumprindo suas obrigações: incentivar o debate, conhecer a opinião de quem lê o blog, abrir um espaço para que vocês possam expor o que pensam com total liberdade e, quanto a mim, participar das discussões na medida do possível. No mais, a casa (ou a caixa) é de vocês. Estejam sempre à vontade.

    Como eu não sou bobo nem nada, vamos começar pelo patrão. Obrigado, Arthur. No mês do dissídio a gente conversa.

    Horácio: como falei aí na introdução, a liberdade aqui é total. Apenas uma dúvida de caráter histórico-futebolístico: não tenho certeza, mas creio que no momento da briga com Saldanha, Yustrich era técnico do Flamengo, não? Lembro até de uma história do Saldanha querer ir àquela casa que o Flamengo usava como concentração, ali em São Conrado.

    Rasiko: concordo. Se considerarmos tudo o que aconteceu desde a volta das férias até agora como pré-temporada, nosso time deveria ter evoluído muito mais. Nesse momento, não vejo nada muito melhor no cenário brasileiro (talvez o Corinthians, pela intensidade a que você se refere), mas estão faltando algumas definições que já poderíamos ter.

    Romano: time que marca bem faz menos faltas. Os europeus marcam muito melhor, bem do jeito que você ressaltou, e os jogos deles têm um número bem menor de faltas. Além disso, há o citado mimimi das arbitragens – e que não é só das arbitragens, mas também da maioria dos nossos narradores e comentaristas. Não há uma só jogada de contato em que o narrador não pergunte: Fulano, não era caso pra cartão amarelo? Estão sempre vendo um monte de pênaltis, pedindo cartões e usando o estranhíssimo argumento de que o jogador “foi tocado”. É futebol ou basquete?

    André: é isso aí. Luxemburgo é muito bom técnico, mas não é infalível. Tem um monte de qualidades e vários defeitos. O que precisamos fazer, então, é elogiar os acertos e criticar os erros. Não vejo problema nisso.

    Chacal: tomara que eu me estrepe, mas não consigo me animar tanto assim com essa história do Armero. Pode ser, sei lá, vamos ver.

    Carlos Moraes, Aureo e André: temos aí um dos casos em que Luxemburgo merece receber, no mínimo, uma ironiazinha básica. Independentemente de quantos anos tinha ou deixava de ter, Vanderlei afirmar que batalhou contra a ditadura parece um delírio.

    André: eu acho que os técnicos citados no post não seriam capazes de implantar, nos grandes clubes brasileiros, padrão de jogo semelhante aos dos melhores times europeus. Ok, Mas, pensa só: aquele time da Universidade do Chile, dirigido por Jorge Sampaoli, era bem bom. A atual seleção chilena, dirigida por Jorge Sampaoli, é muita organizada e difícil de ser vencida. Como não havia na Universidade do Chile e não há na atual seleção chilena um monte de talentos, algum borogodó o cara há de ter. Qual técnico brasileiro consegue manter um padrão assim, e sem fazer o clube gastar rios de dinheiro? Honestamente, não conheço.

    Romano: nessa eu tô com André. Também já desisti do Mugni. (E, pelo que pudemos ver nesses últimos e chatíssimos jogos, outro que desistiu dele foi o Luxemburgo.) Mas é muito boa sua observação sobre a molecada brasileira que “desaprendeu a pensar o jogo”. É isso aí.

    Carlos SP fez um comentário excelente. O futebol brasileiro mudou muito, e para muito pior, depois da Copa de 82. Aquela derrota tão dolorida fez com que parássemos de aceitar que, no futebol, ganha-se ou perde-se jogando bonito ou feio, atacando ou só se defendendo, e que a grandeza do jogo está, justamente, na falta de garantias. A derrota na Copa de 82 provocou uma das maiores idiotices já criadas no futebol brasileiro, o tal do “futebol de resultados”. Uma completa estupidez por absolutamente não garantir resultado algum.

    Guilherme, Eduardo, Roberto Fla: muito obrigado. Pedro: mando nada, rapaz. Quem manda aqui são vocês.

    Leonardo: concordo com tudo.

    Abraços pra todo mundo. SRN. Paz e Amor.

    • author avatar
      chacal 4 anos ago Responder

      murtinho

      estava conversando com um jogador do flamengo que já jogou com o armero lá no palmeiras…realmente não dá pra ficar empolgado com o cara,não !
      vc mais uma vez estava correto em falar pra não se animar com ele.

      parabéns e saudações .

  • author avatar
    Horácio 4 anos ago Responder

    DOIS PEQUENOS ESCLARECIMENTOS

    Na luta pela implantação de um regime ditatorial comunista, aqui no Brasil, não houve guerrilha, não teve guerrilheiro. Para ser considerado como guerrilha, uma força adversa deve contar, necessariamente, com apoio popular. E isso aqueles grupos desvairados e patrocinados por URSS e Cuba nunca tiveram. Nem no Araguaia a população colaborou! Aqui, no Brasil, o que teve foi terrorismo, mesmo , da mesma espécie desses que hoje matam cristãos ao vivo e a cores e que são defendidos pelo nosso Itamarati, que há muito está devidamente aparelhado pelos bolivarianos.

    Quanto a João Saldanha, em 1969, depois de ter montado um time brilhante que voou nas Eliminatórias, seus amigos comunistas o alertaram para o fato de ele estar colocando azeitona na empada do governo militar. Aí caiu a ficha vermelha do Saldanha, com a face do Stalin para cima, e ele simplesmente se perdeu. Brigou com o Yustrich, que era técnico do Atlético Mineiro, brigou com o Manga, goleiro do Botafogo, passou a encher a cara, dando entrevista visivelmente bêbado, e, depois de demitido, tentou tumultuar a seleção com aquela história de que o Pelé estava míope.

    A verdade tortura todos aqueles que têm interesse ou ajudam, como inocentes úteis, a deturpar a História. SRN

  • author avatar
    Rasiko 4 anos ago Responder

    Acho bom dar uma olhada nesse texto do Rica sobre o Coríntians. É verdade que o elenco deles (ou seria, delas?) é bem melhor que o nosso, mas isso não justifica a falta da palavra chave nesse comentário: INTENSIDADE. Às vezes, nem sempre, é o que falta ao Flamengo. Se é contra os minúsculos ou não, não importa, é uma boa oportunidade pra continuar treinando e aprimorando o que precisa ser aprimorado como, p. ex., o sistema de marcação que tem deixado a desejar, apesar de tantos volantes e do Luxa negar que sejam volantes. Até entendo, mas é difícil engolir o Márcio Araújo quando com uma boa orientação e correção, o Luis Antonio (miliano ou não) é muito melhor. O fato é que o tempo tá passando, já se foram algumas pré-pré-pré temporadas e o time, como um todo, que eu saiba, ainda não convenceu ninguém, embora esse estadual de bosta não seja parâmetro pra nada. O que me preocupa, como já disse, é a condição física de jogadores-chave como Éverton e Paulinho, fora o Arthur, que vinha bem e de repente já tem um mês de estaleiro.

    http://www.ricaperrone.com.br/nao-e-muricybol/

  • author avatar
    Romano 4 anos ago Responder

    Percebo também uma diferença entre o futebol praticado na Europa e o nosso que acho fundamental para a qualidade do espetáculo, que é o sistema de marcação.

    Geralmente são duas linhas de quatro muito bem coordenadas, que marcam por zona. Deixam um espaço mínimo pra quem está com a bola manobrar. As retomadas de bola ocorrem mais pelo forçamento erro do adversário, do que pelo desarme propriamente dito.

    Raramente se vê as perseguições individuais que vemos por aqui, às vezes com zagueiros alucinados correndo até o meio-campo para perseguir alguém e dar um bote que 99% das vezes é falta e cartão amarelo (estilo o do Marcelo no jogo contra o Bangu). Como esse tipo de marcação daqui, com tentativas de bote, demandam muito contato, é falta toda hora. 50, 60 por jogo. Contra aquela média de 10, 15 dos jogos europeus.

    Além do que, é claro, lá há muito menos tentativas de ludibriar a arbitragem por parte dos jogadores que por estas bandas.

    Vejo um compromisso muito maior de todos os envolvidos com a qualidade do espetáculo que está sendo oferecido. Uma evidente preocupação em evitar o bumba-meu-boi alucinado, as faltas desnecessárias , as bicudas pra qualquer lado.

    Embora seja foda ir ao Maraca às 22h e depois ter que encarar as pacíficas ruas e o excelente transporte público do Rio de Janeiro na volta pra casa, ainda acho que, se o jogo fosse BOM mesmo, teríamos sempre arquibancada cheia. Como é lá…

  • author avatar
    André 4 anos ago Responder

    Eu gosto do VANDERLEI LUXEMBURGO como técnico de futebol e todo o seu HISTÓRICO me leva a crer que estou certo.

    O problema do LUXA é que ele é, como todo flamenguista, meio MARRENTO e ficou meio marcado pela MÍDIA PAULISTA que NÃO gosta do seu SOTAQUE CARIOCA, do seu CARIOQUÊS, da mesma forma como NÃO gosta do jeito carioca do JOEL, e por isso tentaram DIMINUÍ-LOS e RIDICULARIZÁ-LOS com apelidos pejorativos como PROFEXÔ (aproveitando-se de um problema de dicção do cara) e JOEL PRANCHETA.

    Eles gostam é do jeito CAIPIRA do MURICY, pois se identifica mais com a cultura PAULISTA.

    Por conta dessa MARRA, tudo que ele fala é de alguma forma DISTORCIDO e RIDICULARIZADO como foi agora recentemente (é pleonasmo?rsrsrs) quando ele disse muito ACERTADAMENTE que jogava com DUAS LINHAS DE QUATRO e dois jogadores FLUTUANDO no ataque do mesmo modo que joga a ALEMANHA.

    PORRA, os IDIOTAS DA OBJETIVIDADE e os CANALHAS DE PLANTÃO trataram logo de dizer que ele estava comparando o time do Flamengo ao da seleção alemã, o que é uma DESLAVADA MENTIRA.

    O fato dele jogar da mesma forma como joga a seleção alemã NÃO quer dizer que os jogadores envolvidos sejam equivalentes em qualidade….Qualquer ASNO entenderia assim, mas justamente por ele ser uma cara MARRENTO e que NÃO desfruta muito da SIMPATIA da MÍDIA, trataram de crucificá-lo.

    Eu há tempos NÃO tinha conhecimento de uma visão tão CORRETA de um técnico de futebol, como foi a visão do LUXA a respeito do MARCELO CIRINO.

    Colocou o cara jogando perto da ÁREA e também FLUTUANDO (palavra da moda) pelos dois lados do campo e os “ANALISTAS DE FUTEBOL” que, em sua maioria, NUNCA BOTARAM O PÉ DENTRO DE UM GRAMADO para jogar uma PELADA (quanto mais futebol profissional), trataram logo de dizer que era uma tremenda BURRICE o que ele fazia.

    Só que os ‘INTELIGENTES ANALISTAS” logo se FUDERAM e tiveram que fechar suas bocas que só falam MERDA, pois o CIRINO disparou a FAZER GOLS, que era justamente o que o VANDERLEI tinha falado que ele faria.

    Agora, ficam de fora tentando TACAR FOGO NO DISSE-ME-DISSE, enaltecendo o ALECSANDRO como se esse NÃO pudesse ficar na RESERVA já que ele agora é ARTILHEIRO do time, esquecendo-se que ele BATE OS PÊNALTIS, como foi o caso do jogo contra a Vasca onde coverteu um pênalti cometido em cima do MARCELO CIRINO e fez um gol com passe PRECISO de quem? Repito de quem? Pergunto e eu mesmo respondo: do MARCELO CIRINO que aliás também deu um gol de BANDEJA, num jogo que não me lembro qual, para o Alecsandro, quando ele mesmo poderia fazer o gol visto que estavam os dois cara-a-cara com o goleiro, mostrando ser um jogador de EQUIPE !!! Nessa época o Alecsandro estava há um tempo sem fazer gols, como, aliás, é oseu normal. Vive de fases.

    Então, galera, vamos lembrar que DEFEITOS TODO MUNDO TEM, mas o LUXA é Flamengo como NUNCA NEGOU SER, entende muito de futebol como mostram as suas CONQUISTAS como técnico, apesar de ter o PÉSSIMO HÁBITO de falar um POUQUINHO DEMAIS às vezes, ou quase sempre. Um erro, mas quem não os têm?

    Participação e opinião nas contratações faz parte da sua FUNÇÃO. Qual técnico gostaria de ter um jogador contratado a sua revelia?

    Quanto já não se discutiu e se debateu sobre a INDEPENDÊNCIA que deve ter o TÉCNICO para contratar e escalar jogadores?????

    SRN

    CRN 434356 SEMPRE (nas VITÓRIAS e nas DERROTAS).

    • author avatar
      Romano 4 anos ago Responder

      Agora tenho que concordar! Hehehe

      Perfeito

    • author avatar
      Rasiko 4 anos ago Responder

      André, também concordo com (quase) tudo. Mas não acho que ele fale demais. O defeito dele, pros críticos, é chamar as coisas pelo nome que as coisas têm. E isso enfurece os que não sabem reconhecer e aplaudir as qualidades positivas de um técnico que há muito tempo vem demonstrando ser o melhor do Brasil (os títulos comprovam) e não bota panos quentes na discussão com os idiotas da federação que não passam uma semana sem fazer uma cagada digna de registro. Mostra que se atualiza, mesmo à distância, ao citar suas observações sobre outros times e seleções, principalmente europeias. O que ele fez com o Cirino é coisa de especialista ou mestre lapidador. Concordo tembém, dessa vez com o Rodrigo Caetano, quando diz que ainda falta qualidade pra almejar o título, mas só com o que temos, nas mãos do Luxa, vai dar pra fechar o ano no G4. No mínimo.

      O que incomoda no Luxemburgo é que ele tem uma personalidade muito forte e não joga pra platéia. É um cara verdadeiro que não tem medo de dizer o que pensa, principalmente quando sabe que tem razão. O que ele disse “não vivemos mais numa ditadura e ninguém pode impedir ninguém de se expressar”. É direito básico. Não tem discussão. Já o Bandeira bota pano quente. E é isso que eu não gosto nele (Bandeira). Mas ao mesmo tempo reconheço que ele tem um papel importante de baixar uma fervura que possa prejudicar o Flamengo

      Mas tem um detalhe que tá me preocupando mais do que tudo, e muito: a quantidade de jogadores no DM com problemas musculares, a maioria, e até repeteco, caso do Éverton, ontem, o Samir que não se chega a uma conclusão… Isso, já, de cara, em início de temporada, com toda a pré que tiveram, hummm… Gosto não, compromete o trabalho do Mello e gera insegurança nos jogadores quanto à sua (deles, jogadores) própria condição física, além, óbvio, das constantes mexidas no time dificultando o entrosamento. O pior é que não vejo ninguém na imprensa abordando o assunto como deveria, questionando os caras (Mello e cia., médicos, os responsáveis pela manutenção da galera) pra saber o xis da questão. E, detalhe dentro do detalhe, os contundidos são todos jovens (Arthur, Samir, Éverton, Nixon, Pico…). Os mais velhos, como Wallace, Márcio Araújo, Alecsandro, Eduardo, estão inteirinhos. Estranho e preocupante.

      • author avatar
        André 4 anos ago Responder

        Realmente RASIKO, esses problemas de CONTUSÃO EM SÉRIE, também me preocupam.

        Você chamou a atenção para um detalhe que me passou DESPERCEBIDO: o fato dos contundidos serem os jogadores mais JOVENS, sendo que os que têm mais idade praticamente NÃO se machucam….

        Um caso a ser estudado….

        SRN

        CRN 434356 SEMPRE (nas VITÓRIAS e nas DERROTAS).

    • author avatar
      chacal 4 anos ago Responder

      andre

      fui o primeiro a vibrar com a contratação do bom e velho luxa.
      um cara supercampeão e melhor o homem é rubro-negro puro-sangue.
      se ele é marrento..bom pra nós e ruim pra quem reclama !
      tô satisfeito com o trabalho dele e tenho certeza se não dá ainda pra sonhar com titulo(sejamos realista)passar vergonha támbem não.
      só tá faltando vir o armero e o montillo para subir de vez o entusiasmo da galera.

      saudações rubro negras

  • author avatar
    carlos moraes 4 anos ago Responder

    Esta supera tudo !
    Bem de acordo com o artigo do Murtinho, abordando a completa falta de responsabilidade dos nossos profexores, o velho Luxa, em declarações que constam de entrevista no GE.com, bateu o recorde da categoria no quesito nonsense.
    Algo assim –
    ^Não cabe a minha punição. Hoje existe uma Constituição que garante a defesa de meus direitos, logo eu que batalhei tanto contra o regime militar.^
    Não é bem assim, mas o sentido é rigorosamente este.
    Luxembiurgo, positivamente, endoidou, julgando-se acima do bem e do mal.
    Faltou esclarecer se ele, apesar de sua condição de perna-de-pau do Flamengo, lá pelos anos 70, pois em 1964 teria apenas DEZ anos de idade, era filiado ao MR-8, à VAR-Palmares, à Colina, à APMLdo B, ou a outras organizações menos votadas.
    Caso urgente de internação, pois daqui a poucos meses vai se vestir de Napoleão Bonaparte.
    Psiquiátricas SRN
    FLAMENGO SEMPRE

    • author avatar
      Aureo Rocha 4 anos ago Responder

      Meu querido amigo Carlos Moraes, permita-me lembrar-lhe de um pequeno detalhe: quando o regime militar acabou, Luxemburgo já tinha 30 anos. Portanto, ele deve ter tido pelo menos uns 10 anos para se posicionar contra o regime militar. Realmente, lutar de verdade, creio que só em sonho.

      Luxemburgo anda empregando certos termos de forma muito errada, ora é “dar porrada”, ora é “lutar”.

      Cala a boca Luxemburgo!

      SRN

    • author avatar
      André 4 anos ago Responder

      Prezado CARLOS MORAES….

      Você está sendo um pouco RIGOROSO DEMAIS com o LUXA….

      A luta contra a DITADURA MILITAR não se deu apenas em 1964. Nessa data o que correu foi a vitória da DIREITA MILITARIZADA contra a ESQUERDA GUERRILHEIRA. Qualquer um dos dois que chegasse ao poder implantaria, ao meu ver, uma DITADURA e como foram os MILITARES que ganharam, implantou-se a DITADURA MILITAR.

      Essa DITADURA MILITAR que começou com a promessa de ficar POUCO TEMPO no poder e depois passá-lo SANEADO (pelo menos na visão deles) aos civis, foi COMBATIDA, após sua implantação e fixação ( e mesmo depois de afastada a ameaça comunista), até o seu final em 1985.

      Tendo o LUXA 12 anos em 1964, em 1974 tinha 22 anos e poderia sim ter se engajado, não no movimento comunista das guerrilhas, dos sequestros e dos assaltos a banco, mas naqueles grupos menos radicais que eram contra a DITADURA e queriam a volta da DEMOCRACIA e não de uma OUTRA DITADURA de caráter COMUNISTA.

      Quanto ao fato dele citar a Constituição da República, reputo ao fato de querer dizer que ele TEM SIM o direito de manifestar-se LIVREMENTE, de ter uma OPINIÃO sobre o que se faz no futebol carioca, ainda mais que está AMPARADO por uma LIMINAR DA JUSTIÇA (acredito que ainda NÃO foi derrubada), que torna NULO os artigos, incisos, parágrafos e merdas afins do Regulamento da FFERJ que ameaçava de PUNIÇÃO quem se manifestasse contra a ENTIDADE e ao CAMPEONATO CARIOCA por ela organizado.

      Ele está pra lá de CERTO, ou não está? rsrsrsrsrs

      SRN

      CRN 434356 SEMPRE (nas VITÓRIAS e nas DERROTAS).

      • author avatar
        carlos moraes 4 anos ago Responder

        Ainda não viajei, pelo que aproveito para esclarecer. eis que não fui suficientemente objetivo.
        Quis dizer simplesmente isto –
        em 1964, o Luxa tinha DEZ anos de idade, logo nada poderia ter feito, bem como nos anos imediatamente seguintes.
        a partir de 1969 (AI 5, etc e tal), quando efetivamente já teria idade, jogava no Flamengo, submetido, como todo e qualquer jogador, ao regime de treinamento intenso, concentrações, como todos sabemos.
        Logo …
        Além do mais, nunca fez a menor menção ao fato, anteriormente.
        Estou com o Áureo e não abro
        ^Cala a boca, Luxemburgo !^
        SRN
        FLAMENGO SEMPRE

    • author avatar
      Rasiko 4 anos ago Responder

      Ué, num intindi! Então o Luxa diz a mais cristalina verdade respaldado na Constituição e por isso se julga – ou melhor, é julgado – “acima do bem e do mal”? Nonsense? Porque? Aonde? E o que tem a ver ele ter sido um perna de pau no passado com o fato de ser o melhor técnico do Brasil no presente? O que eu não gosto em vc., Carlos Moraes, é esse caráter que precisa sempre se afirmar através de críticas negativas e despropositadas àqueles que estão dirigindo o Flamengo da melhor maneira possível em décadas (embora eu desconfie que essa atitude não é só em relação ao Flamengo). Os caras chegaram decididos a dar um jeito naquela zorra e estão conseguindo, apesar de gente como vc. que tá sempre procurando pelo em ovo. Procure ver o lado positivo das coisas, meu caro. Sempre tem. Como a Renée já te disse, velho, tudo bem, faz parte do processo natural; ranzinza, não. Aí já é escolha. Se a escolha for inconsciente, pior ainda.
      Sinceramente, não quero te ofender e nem trazer esse tipo de polêmica aqui pro RPA, mas, sinto muito dizer, às vezes vc enche o saco com seus comentários cheios de pitadas maldosas. É o seu direito? Claro que é, como é o meu responder a ele pra, com a mais sincera compaixão (acredite se quiser), tentar te acordar pra realidade dos fatos. Definitivamente, vc. está lutando tanto contra essa realidade que não consegue perceber que o único a dizer nonsense é… você.

    • author avatar
      Rasiko 4 anos ago Responder

      Ué, num intindi! Então o Luxa diz a mais cristalina verdade respaldado na Constituição e por isso se julga – ou melhor, é julgado – “acima do bem e do mal”? Nonsense? Porque? Aonde? E o que tem a ver ele ter sido um perna de pau no passado com o fato de ser o melhor técnico do Brasil no presente? O que eu não gosto em vc., Carlos Moraes, é esse caráter que precisa sempre se afirmar através de críticas negativas e despropositadas àqueles que estão dirigindo o Flamengo da melhor maneira possível em décadas (embora eu desconfie que essa atitude não é só em relação ao Flamengo). Os caras chegaram decididos a dar um jeito naquela zorra e estão conseguindo, apesar de gente como vc. que tá sempre procurando pelo em ovo. Procure ver o lado positivo das coisas, meu caro. Sempre tem. Como a Renée já te disse, velho, tudo bem, faz parte do processo natural; ranzinza, não. Aí já é escolha. Se a escolha for inconsciente, pior ainda.
      Sinceramente, não quero te ofender e nem trazer esse tipo de polêmica aqui pro RPA, mas, sinto muito dizer, às vezes vc enche o saco com seus comentários cheios de pitadas maldosas. É o seu direito? Claro que é, como é o meu responder a ele pra, com a mais sincera compaixão (acredite se quiser), tentar te acordar pra realidade dos fatos. Definitivamente, vc. está lutando tanto contra essa realidade que não consegue perceber que o único a dizer nonsense é… você.

    • author avatar
      Rasiko 4 anos ago Responder

      Ué, num intindi! Então o Luxa diz a mais cristalina verdade respaldado na Constituição e por isso se julga – ou melhor, é julgado – “acima do bem e do mal”? Nonsense? Porque? Aonde? E o que tem a ver ele ter sido um perna de pau no passado com o fato de ser o melhor técnico do Brasil no presente? O que eu não gosto em vc., Carlos Moraes, é esse caráter que precisa sempre se afirmar através de críticas negativas e despropositadas àqueles que estão dirigindo o Flamengo da melhor maneira possível em décadas (embora eu desconfie que essa atitude não seja só em relação ao Flamengo). Os caras chegaram decididos a dar um jeito naquela zorra e estão conseguindo, apesar de gente como vc. que tá sempre procurando pelo em ovo. Quem sabe vc dá uma olhadinha pro outro lado, o positivo, o belo, o criativo, o que constrói? Como a Renée já te disse, velho, tudo bem, faz parte do processo natural; ranzinza, não. Aí já é escolha. Se a escolha for inconsciente, pior ainda.
      Sinceramente, não quero te ofender e nem trazer esse tipo de polêmica aqui pro RPA, mas, sinto muito dizer, às vezes vc enche o saco com seus comentários cheios de pitadas maldosas. É o seu direito? Claro que é, como é o meu responder a ele pra, com a mais sincera compaixão (acredite se quiser), tentar te acordar pra realidade dos fatos. Definitivamente, vc. está lutando tanto contra essa realidade que não consegue perceber que o único a dizer nonsense é… você.

      • author avatar
        carlos moraes 4 anos ago Responder

        Resposta dem separado, eis que tardia.

  • author avatar
    Aureo Rocha 4 anos ago Responder

    Este assunto é tão fascinante para mim, que resolvi colocar mais um comentário a seu respeito.

    Trata-se das críticas que se fazia ao técnico Rubens Minelli, então treinador do Inter de Porto Alegre. Para Minelli, só podia jogar futebol quem tivesse mais de 1,74 de altura e fosse forte e portador de muita força muscular e bom preparo físico. Se não me trai a memória isso ocorreu no início dos anos 70.

    Creio que Minelli deu o pontapé inicial para se implantar no Brasil a mentalidade que existe hoje no futebol, ou seja, que jogador tem que se forte e alto.

    E com isso, o futebol perdeu muito no aspecto técnico. Hoje, a força se sobrepõe à técnica.
    A grande maioria dos jogadores brasileiros não possuem os fundamentos básicos, que são dominar e passar a bola, eis que não começaram a jogar em campos de várzea. O jogador brasileiro hoje é formado nas escolinhas desde os 8 ou 9 anos, onde se transformam não num jogador de futebol, mas num verdadeiro robô. São exceções os jogadores talentosos formados nessas escolinhas.

    Enquanto isso do lado de lá, o Barcelona joga com um time de baixinhos.

    Saudações Rubro-negras.

  • author avatar
    André 4 anos ago Responder

    Antes de entrar propriamente no meu comentário sobre o post do MURTINHO, devo fazer uma colocação para que se entenda como eu vejo o futebol.

    E, assim como o nosso saudoso DARCY CRUZ que infelizmente ainda não apareceu por essas bandas, SÓ VEJO O FLAMENGO À MINHA FRENTE !!!

    Pra vocês terem uma ideia, eu sou capaz de assistir AO VIVO a um Flamengo x Boavista da vida e ainda assistir no dia seguinte, ou até no próprio dia dependendo da TV, ao VT COMPLETO da partida e no entanto NÃO sou capaz de assistir a 1 minuto sequer de um Barcelona x Real Madrid ou qualquer jogo de qualquer parte do mundo ou até mesmo do Brasil, em que um dos times NÃO seja o Flamengo.

    Posto isso, gostaria de INVERTER a lógica do MURTINHO sobre o fato de NÃO termos treinadores BRASILEIROS atuando na Europa, perguntando o seguinte:

    Fossem esses técnicos (depois vou copiar e colar do trecho do Murtinho o nome deles, porque eu não sei quem treina quem e da onde é) pertencentes a times dos atuais grandes clubes brasileiros, eles fariam com que nossos atuais clubes jogassem o futebol que HOJE apresentam os clubes Europeus?

    E aí meus amigos ????? Seriam ou não seriam ????????

    O chileno Manuel Pellegrini é treinador do Manchester City, o argentino Simeone dirige o Atlético de Madrid e José Mourinho, nascido e criado na periferia futebolística de Portugal, comanda o Chelsea (copiei e colei) se treinassem os times brasileiros com os atuais jogadores fariam com que tivéssemos no Brasil os espetáculos tão enaltecidos da Europa (maldito complexo de vira-latas) ????

    Os nossos técnicos, DESDE SEMPRE, foram mais TREINADORES do que grandes especialistas em TÁTICAS FUTEBOLÍSTICAS e sabem por quê?

    Porque aqui no Brasil, um Pelé, um Zizinho, um Gérson, um Zico, um Garrincha, um Didi, um Adílio, um Rivelino, um Tostão e outras centenas deles, eram capazes de DESMONTAR com um DRIBLE ou uma MEXIDA DE CORPO, todo um esquema MONTADO visando formar um FERROLHO defensivo que NÃO foi criado pelo “TREINADORES BRASILEIROS” e sim pelos “TÉCNICOS EUROPEUS” que pra não viverem TOMANDO SACODE da seleção brasileira preparavam seus esquadrões tendo como PILARES duas preocupações: um excelente estado ATLÉTICO e um ESQUEMA altamente DEFENSIVO (o chamado FUTEBOL-FORÇA), que seriam as ÚNICAS coisas capazes de fazerem FRENTE, mesmo que levassem desvantagem, a toda a MAGIA, IMPROVISAÇÃO e ARTE do futebol BRASILEIRO e de uma certa forma SUL AMERICANO também.

    Mesmo USANDO E ABUSANDO desses dois PILARES, a Inglaterra PERDEU de 1 a 0 para o Brasil em 1970, quando a MAGIA, o JOGO DE CORPO, o TALENTO de um pequenino TOSTÃO, fez aquela MAGISTRAL JOGADA pela ponta esquerda com DRIBLES que terminaram num preciso cruzamento para ninguém menos do que um Pelé, que rolou a pelota MANSAMENTE para JAIRZINHO arrematar inapelavelmente e marcar o gol que decidiria a partida. Isso jogou por terra toda a TÁTICA, toda a RETRANCA, todo o FUTEBOL-FORÇA praticado desde SEMPRE pela PÁTRIA-MÃE do esporte chamado FUTEBOL.

    Então meus caros, deixemos de lado nosso já tão famoso COMPLEXO DE VIRA-LATAS ( não sou eu quem diz isso, apenas repasso a frase rodrigueana) e levemos em conta que NÃO é à toa que os times Europeus despejam RIOS DE DINHEIRO para adquirir nossos MELHORES ATLETAS para darem a eles, aquilo que eles NÃO TÊM ou só tem em POUQUÍSSIMA QUANTIDADE que é o TALENTO PARA JOGAR FUTEBOL.

    Seria MUITA HUMILHAÇÃO para os “SUPERIORES EUROPEUS”, se também contratassem técnicos brasileiros.

    Acredito que os TÉCNICOS têm lá sua importância, mas NUNCA serão capazes de fazer a MÁGICA necessária para DESMONTAR ESQUEMAS do qual só os JOGADORES têm o DOM para praticar.

    Eu dentro da filosofia de “SÓ VER O FLAMENGO”, achei que o MURTINHO , quando começou a falar de preliminar do jogo contra a Vasca, fosse falar do jogo do SUB 20 no qual também ganhamos por 2 a 1….rsrsrsrsrs Santa FIXAÇÃO…..Quando ele falou em 99 mil nas arquibancadas, vi que tinha alguma coisa que não batia…..shaushuasuahsuahsuahsuausa

    Pra terminar: vocês acreditam que um desses técnicos nomeados e enaltecidos pelo Murtinho seria capaz de DETERMINAR o que cada um jogador da nossa seleção de 1970 fosse fazer em campo ?????? Vocês acreditam que algum deles fosse seguir DETERMINAÇÕES TÉCNICAS E TÁTICAS de algum FIGURÃO ou até mesmo do ZAGALLO????? Triste ilusão….rsrsrsrsrs

    O que sempre FUDEU com o futebol brasileiro foi a mania, em muito incentivada pela imprensa esportiva, de que BASTAVA O TALENTO para se jogar futebol e muitos talentos foram perdidos por conta disso pois, em todo esporte, há que se ter preparo físico, mas bastou termos um JOGADOR-ATLETA , o Pelé, para que se transformasse no MAIOR JOGADOR e MAIOR ATLETA DO SÉCULO XX.

    SRN

    CRN 434356 SEMPRE (nas VITÓRIAS e nas DERROTAS).

    • author avatar
      Aureo Rocha 4 anos ago Responder

      André, beleza cara! Muito bom mesmo, Também penso assim. Diz a lenda que Vicente Feola dormia no banco de reservas, enquanto o talento do jogador brasileiro conquistava a Copa de 58.

      Quase todo mundo conhece a história sobre a Copa de 1958 quando, antes do jogo com a poderosa seleção de futebol da União Soviética, o técnico Vicente Feola expunha os planos de um ataque genial, onde Nílton Santos lançaria Mané Garrinha na direita, ele driblaria os beques e cruzaria no centro da área para Mazzola marcar o gol.
      Na sua santa ingenuidade, depois que o treinador terminou de falar, Garrincha perguntou:
      -Mas, “seu” Feola, o senhor combinou isso com os russos?

      André, hoje a seleção brasileira jogou. Até agora, 22h40m, eu ainda não sei o resultado da partida, juro.

      Sempre Flamengo.

    • author avatar
      carlos moraes 4 anos ago Responder

      Estou rigorosamente ^de bem^ com o André, mas vou discordar deste comentário.
      Humiilhação dos superiores europeus – com a devida vênia, não procede, pois não custa lembrar que exatamente o nosso Luxemburgo foi técnico do já poderosíssimo Real Madrid (desde os velhos tempos do franquismo …) nos anos 90. Foi recebido com pompas e circunstâncias, mas, infelizmente, fracassou.
      Seleção (a melhor de todos os tempos na minha opinião) de 1970 – a formação desta notável equipe começou em 1969, logo em janeiro/fevereiro (não mais me recordo exatamente) com a escolha do João Saldanha (para mim a melhor cabeça pensante em termos de futebol) para ser o técnico.
      Saldanha, logo de cara, escalou o seu time titular, que acabou conhecido como ^as feras do Saldanha^. IMPOS o seu método de jogo, mesmo com tantos e fabulosos craques.
      Depois, deu a louca no Saldanha – uns dizem que por causa do Pres. Médici, eis que o técnico era notoriamente de esquerda, filiado que fora ao PC – que , sem mais nem menos, resolveu simplesmente barrar o Pelé (que teria, segundo ele, problemas visuais) pelo Dirceu Lopes.
      Como não poderia deixar de acontecer, foi devidamente defenestrado, assumindo o Zagallo que NADA MAIS FEZ DO QUE MANTER O VITORIOSO ESQUEMA DAS ELIMINATÒRIAS, apenas colocando o Rivelino no lugar do Edú, aliás, acertadamente.
      Saldanha IMPOS um modo de jogar à Seleção de craques, que perdurou com a assunção do Velho Lobo (para mim, técnicozinho meia-boca).
      Veja também o time fantástico de 1982, que seguia, ao pé da letra, as orientações do Telê.
      Mais ainda, o nosso time Campeão Mundial, destacadamente nosso melhor de todos os tempos, foi criado e, por muitos anos mantido, pela orientação tática mais do que competente do Coutinho.
      Concordo que o ^BASTAVA O TALENTO^ acabou por ser extremamente prejudicial, mas endosso o ponto de vista central do Murtinho, pois a crescente incompetência dos nossos técnicos, o estilo visigodo que passaram a impor aos jogadores tornou-se em um enorme empecilho para a beleza do futebol brasileiro.
      Espero ser compreendido, até porque esta é a minha opinião, que não quero que seja tido como definitiva.
      Viva o nosso Murtinho,que, com seus artigos seríssimos, está fazendo surgir, em bom sentido, a necessária polêmica, colocando ponto final na unanimidade burra.
      Sinceras SRN
      FLAMENGO SEMPRE
      PS – aviso aos meus muitos amigos e poucos inimigos que estou partindo nesta sexta-feira para Curitiba, onde irei passar a semana da Páscoa com o meu filho e os meus netos que lá moram. Não sei se terei meios suficientes de comunicação, mas ^parto sem dor^, pois estou totalmente convicto que esta Taça Guanabara, pelo menos, será nossa. (Bonsucesso, FlorminenC e Nova Iguaçu, eu hein – int.).

      • author avatar
        carlos moraes 4 anos ago Responder

        Esclarecimeno histórico, provavelmente desnecessário, pois todos ou quase todos têm conhecimento.
        Em 1969, estava à frente do País o Pres. Gen. Costa e Silva, que teve um problema de saúde que o levaria à morte exatamente no dia do jogo final das Eliminatórias, Brasil 1 x 0 Paraguai, gol do Pelé, com extraordinário recorde de publico.
        Foi um tremendo sufoco, naquele domingo bem chuvoso, conseguir entrar no Maracanã, o que acabei conseguindo, nem sei como (desta vez, ao contrário do FlaxFlu de 1963 não precisei invadir, sendo que não fiz a loucura de levar a Vera, até porque estava grávida exatamente do meu filho que mora em Curitiba, o mais velho).
        SRN
        FLAMENGO SEMPRE

      • author avatar
        Rasiko 4 anos ago Responder

        Correção: o que tirou João Saldanha da seleção foi o fato de não ser pau-mandado de ninguém (isso me lembra alguém), nem do carrasco ditatorial do Médici. O Médici quis impor o Dario Maravilha e o João disse: “Ele escala o ministério dele e eu escalo o meu time”. E pediu o boné quando viu que sua autoridade não ia ser respeitada. Quanto ao Pelé, ele apenas apontou um problema de visão que o negão tinha, e tinha mesmo. Sabe como eu sei? Porque foi pro meu pai e pro meu tio, Renato Estellita, que ele comunicou em 1º lugar. Sim, ele é meu parente, primo da minha mãe, Lucia Saldanha, mas, mais do que isso, eram todos amigos de praia desde os 20 anos. Nonsense, meu caro, puro nonsense.

    • author avatar
      Rasiko 4 anos ago Responder

      Fantástico André! Ri muito e aprendi – ou me lembrei – outro tanto. Craque não tem posição, mas função e sua função é jogar bem em qualquer lugar do campo sempre em direção ao gol sem esquecer que é esporte coletivo. Jogador egoísta não se cria. Não sei porque, mas logo brilhou na minha tela mental o Messias.

  • author avatar
    Romano 4 anos ago Responder

    Concordo com tudo Murtinho, e digo mais, nosso futebol está tão bizarro que quem sabe jogar não consegue.

    Meias com característica de toque de bola e organização de jogo não têm com quem dialogar. Ganso na São Paula é exemplo disso. Ele nunca vai conseguir jogar bem nesse futebol brasileiro de hoje, em que dão a bola nele e correm todos pra área pedir cruzamento ou os laterais passam varados pedindo bola em profundidade, mas nunca tem ninguém para tabelar, triangular.

    Ou têm que fazer lançamentos longos ou bater de frente individualmente com volantes fisicamente muito mais fortes. São raros os meias que vingaram no Brasil nos últimos anos, inclusive os gringos. O Mugni, que foi citado, nitidamente tem habilidade, mas precisa de alguém para dialogar, não adianta querer que ele ganhe no confronto direto com volantes brucutus, não tem físico pra isso.

    Aí, esses meias rapidamente são taxados de lentos, sem garra, etc. E, paradoxalmente, esses tais meias-organizadores são os sonhos de consumo de dirigentes e torcedores.

    Sinceramente, acho que nem o Xavi nem o Iniesta, só pra citar um exemplo, conseguiriam se dar bem no campeonato Brasileiro. São jogadores de toques curtos, trianguladores, físico franzino, precisam de gente pra dialogar o tempo todo. Aqui não existe o tipo de jogo que eles estão acostumados. É todo mundo correndo pra área pedindo bola aérea e bumba-meu-boi o tempo todo.

    Quem acompanha jogos da divisão de base sabe que Matheus jogava muito. Meia clássico. No time principal, foi taxado de lento, sem sangue, etc. Jogou meia-dúzia de jogos, normalmente sendo lançado na fogueira e foi mandado às favas. O mesmo aconteceu com Casemiro no São Paulo e hoje está arrebentando no Porto. Há outros exemplos.

    Enfim, acho que tem tudo isso que o Murtinho citou, mas tem também a mentalidade do jogador brasileiro, que não gosta mais de trabalhar o jogo.

    SRN

    • author avatar
      André 4 anos ago Responder

      Meu caro ROMANO…..

      Desista do MUGNI….O caso dele NÃO é ter alguém para dialogar, o caso dele é ACERTAR – um passe que seja – pro jogador que está a 1 metro dele……O caso dele é dar UM chute que preste em direção ao gol…O caso dele é bater uma falta que, pelo menos, resulte numa defesa difícil para o goleiro….

      Você reparou no gol do Bangu contra nós? Um simples toque de CALCANHAR, desmontou com toda a nossa defesa e um simples toquinho pro lado limpando a jogada com um chute certeiro bastou para que a BOSTA do time do Bangu conseguisse fazer seu golzinho de HONRA. Se tivesse ocorrido num jogo entre Barcelona x Real Madrid, estaria sendo enaltecido até o CU FAZER BICO.

      Em que time Europeu foi jogar o Matheus? No Estoril de Portugal, né? Quer apostar que ele, assim como o ADRYAN na Inglaterra vão continuar a ser os mesmos BOSTAS que eram quando jogaram no Flamengo?

      Se o GANSO jogasse bem, certamente já teria sido contratado por algum time europeu, você não acha? Não é assim com todo jogador que se mostra FORA DO PADRÃO, ou ACIMA DO PADRÃO no futebol brasileiro?

      O jogador brasileiro NÃO GOSTA MAIS DE TRABALHAR O JOGO, como você bem disse, porque há pelo menos 3 décadas ele é treinado para CORRER, CORRER, CORRER e MARCAR, MARCAR, MARCAR, exatamente com jogavam os europeus e ainda te digo, se tirarem TODOS os jogadores estrangeiros (contando aí só os jogadores sul americanos e africanos), o futebol EUROPEU vai virar a mesma MERDA que sempre foi, ou seja, um CORRE E CORRE DANADO com bolas cruzadas na área, como no meu entender foi a LARANJA MECÃNICA que encantou a muitos (a mim não) que nada mais era do que um corre-corre desabalado onde jogador nenhum tinha uma posição fixa. Era um tremendo de um BUNDALELÊ que, por ser praticado por uma seleção EUROPEIA, foi tida como a OITAVA MARAVILHA DO MUNDO.

      E quantas COPAS ganhou a OITAVA MARAVILHA DO MUNDO: simplesmente, NENHUMA !!!!!

      Não fique chateado comigo por DISCORDAR de algumas colocações suas. Isso, desde que não seja de forma ofensiva, faz parte do jogo democrático…rsrsrss

      SRN

      CRN 434356 SEMPRE (nas VITÓRIAS e nas DERROTAS).

      PS. Desculpe meu linguajar DESBOCADO, já que seus comentários são sempre tão bem educados e muito bem escritos.

      • author avatar
        Romano 4 anos ago Responder

        Pô André, por favor nunca mais peça desculpas por discordar de mim. Agora MENTIR é foda: dizer que eu escrevo bem? Que isso não se repita! hehehe

        Concordo com vc em algumas coisas. Mas ainda acho que nosso time não sabe aproveitar a base. Não é porque o garoto foi mal formado que precisamos nos desfazer dele sem sequer dar chances como dão pra outros (vide o Jorge na reserva do inacreditável Thallyson). Pode-se lapidá-los. Devia ser pra isso que pagam fortunas pra Luxemburgos da vida. Não pra lançar os moleques na fogueira do capeta como o pofexô fez com o Mattheus no Mineirão. Adryan tinha muita técnica, foi camisa dez de todas as seleções de base. Era uma questão de educar o moleque, ensinar o jogo pra ele, e, depois de 4 anos, se não tiver dado certo, aí sim rifa. Mas a garotada não tem chance, fica encostada sendo preterida por Marcios Araújos e entrando so na fria.

        Agora, com relação aos europeus não saberem jogar bola, tenho que discordar. Quem vê um Sergio Ramos, um Toni Kroos, um Goetze, um Iniesta, sabe que os brazucas ficaram pra trás… Infelizmente…

        • author avatar
          André 4 anos ago Responder

          A verdade é pra ser dita e por isso elogiei sua escrita….rsrsrs

          Mas ainda vou ter que discordar de você, embora o faça constrangido de ficar sempre discordando, pois acho que NÃO é o VANDERLEI quem tem que lapidar, ou seja, entendo que NÃO é função do técnico do time principal, lapidar jogador, pois acredito que você (posso estar enganado) entende por lapidar, ensinar ao jogador como se chuta uma bola, ou como se cabeceia, ou seja, qualquer coisa ligada aos FUNDAMENTOS DO FUTEBOL.

          O que um técnico do PROFISSIONAL, no meu entender, deve fazer, é acertar uma questão de POSICIONAMENTO (como no caso do LUXA com o CIRINO – mas já acho errado o LUXA ter que ensiná-lo a cabecear uma bola), é alertá-los para como devem marcar no caso dos defensores, de posicioná-lo no esquema de jogo dele TREINADOR, acertar detalhes TÁTICOS, etc…entendo isso como lapidar um jogador, não sei se estou correto.

          Acho que às vezes a gente confunde as tarefas do TÉCNICO do time principal, com os professores (assim deveriam ser chamados) das categorias de base, principalmente as que estão abaixo do SUB 15.

          Você que ver um que poderia ser BOLA mas que não vai adiante na minha opinião? O tal de JAJÁ !!!!

          Canhoto habilidoso, tem visão de jogo, mas é de uma PREGUIÇA digna de um BAIANO (fora o EDVAN, é claro…rsrsrs) no auge de sua INÉRCIA. O cara, num determinado tempo do jogo, simplesmente some em campo….Não tem futuro no futebol moderno…..

          Já o Jorge, você está coberto de razão, mas quando o Thalysson foi contratado, o Jorge estava começando a se destacar nos juvenis e todos nós sabemos, que uma SUBIDA PRECOCE pode DETONAR um jogador de modo IRREVERSÍVEL, por isso acho correto o modo pausado como o LUXA vai lançando os garotos da base, pois se começarem a errar – o Jorge errou um passe fácil jogando a bola pela lateral – e a torcida pegar no pé FOOOOOOODDDEUUUUUU !!!11

          No caso do MATHEUS no jogo contra o Patético Mineiro, ele já estava há um bom tempo entre os profissionais e, na verdade, NUNCA tinha mostrado que fosse ser um jogador acima da média e pode ser que o Vanderlei pode ter sido até um pouco CRUEL ao lançá-lo “às feras”, mas deve ter feito isso para que ele saísse logo, mesmo que por empréstimo, pra ser menos um para ficarem dizendo que ele tinha que dar oportunidades, além do que, ao meu ver, quando o cara é CRAQUE ele pode até sentir um pouco, mas de modo algum será um jogador PATÉTICO como o é o MATHEUS.

          Mas isso são DIVAGAÇÕES e ninguém é dono da verdade, né mesmo? rsrsrsrsrs

          SRN

          CRN 434356 SEMPRE (nas VITÓRIAS e nas DERROTAS).

        • author avatar
          André 4 anos ago Responder

          complementando:

          ROMANO, você viu o porquê do EDUARDO DA SILVA não ser escalado de início?

          O cara foi peça NULA no jogo de ontem, não foi não? rsrsrs

          SRN

          CRN 434356 SEMPRE (nas VITÓRIAS e nas DERROTAS).

    • author avatar
      André 4 anos ago Responder

      Por outro lado, ROMANO, veja o MATHEUS SÁVIO….

      Apesar daquela cara de BABACA (com 17 anos todo mundo tem cara de BABACA), acho que se ele NÃO MASCARAR vai ter futuro BRILHANTE.

      Tem habilidade, porte físico (o que não é fundamental mas às vezes ajuda), inteligência, disposição e talento com a bola no pé.

      Nesse eu seria capaz de apostar umas fichinhas….(nenhuma alusão ao nosso técnico, hein? rsrsrsrs)

      SRN

      CRN 434356 SEMPRE (nas VITÓRIAS e nas DERROTAS).

      • author avatar
        Romano 4 anos ago Responder

        A questão, André, é que não acho que o maior problema dos nossos moleques seja de ordem técnica.

        Brasileiro sempre sabe jogar bola. É naturalmente habilidoso.

        Pra mim, o problema maior está no fato de não conseguirem pensar o jogo. De estarem adestrados a correr e marcar alucinadamente e não a fazer o jogo com inteligência, com toque de bola, que sempre foi a marca do futebol brasileiro.

        Hoje, quem joga no toque de bola são os europeus. Aqui é só correria e chuveirinho. Mas não acho que seja principalmente um problema técnico, acho que é mais uma questão de mentalidade e consciência tática, e aí acho sim que o técnico da equipe principal possa e deva orientar. Essa seria a “lapidação” a que me referi.

        Quanto ao croata, realmente ele tem se mostrado melhor entrando durante o jogo. Mas gosto dele, acho muito inteligente, tá sempre bem posicionado. Não achei peça nula, um pouco mais de capricho na finalização e poderia ter feito 3 gols ontem…

        • author avatar
          Romano 4 anos ago Responder

          E vc tenho a mesma impressão que vc quanto ao Matheus Sávio, embora o retrospecto recente dos nomes dele não ajudem…hehehe

      • author avatar
        Melissa 4 anos ago Responder

        Muito bom Beto. Sem vocea jamais tmioaers estes momentos registrados. Espero que a ABES tenha como armazenar este acervo para no futuro relembramos o nosso passado. As coisas boas que estamos fazendo Uma abrae7o, Vitorio.

  • author avatar
    Guilherme 4 anos ago Responder

    Ótimo texto Jorge. Quanto mais rápido os amantes e profissionais do futebol entenderem o que foi dito no seu texto, mais rápido o futebol brasileiro sairá dessa pindaíba, onde os valores pagos no futebol são altíssimos e em contrapartida a qualidade técnica do esporte é cada vez menor. SRN.

  • author avatar
    Carlos_SP 4 anos ago Responder

    É isso aí Murtinho, concordo com a estagnação dos nossos técnicos, que me parece começou após o trauma de 1982, mas que o caldo entornou mesmo em 1990, com Lazaroni e uma seleção Européia no mau sentido, pois o futebol europeu evoluiu buscando qualidade, e o nosso regrediu buscando cabeças de bagre, ou melhor, cabeças de área.

    De lá até agora é essa sofrência. Mas vamos torcer que a mentalidade comece a mudar, não sendo pelo coraçnao e prazer de ver bons jogos, que seja pela força do dinheiro, pela perda de interesse da torcida e esvaziamento dos estádios. A globo já sentiu isso com perda de audiência nas transmissões. Infelizmente, nesse país onde nosso planejamento é feito para ontem, onde não conseguimos olhar um mês na frente, só sofrendo no bolso pra se mexer mesmo.

    E vamos em frente.

    SRNs.

  • author avatar
    Aureo Rocha 4 anos ago Responder

    Excelente o texto do Murtinho, que traz à baila um assunto de significante importância para o futebol brasileiro: o porquê do seu baixo nível técnico.

    Dizem os especialistas, que para um avião cair nunca há uma causa definida, mas uma série de causas que contribuem para o desastre.

    Entendo que o mesmo fenômeno ocorre com o futebol brasileiro. São várias as causas determinantes da pobreza técnica do futebol brasileiro. Creio que os treinadores não são os principais culpados, até porque quase nunca têm nas mãos jogadores de nível técnico elevado.

    Eu atribuo entre os de maior importância a extinção dos campos de futebol, por este Brasil afora. Por exemplo, aqui nas cercanias do bairro onde eu moro, no município de São Gonçalo – RJ, havia aproximadamente uns oito campos de futebol, de onde saíram alguns bons jogadores e até o fenomenal Zizinho, de quem fui amigo nos últimos anos da sua vida. Hoje, não existe nenhum.

    A garotada agora só quer saber de facebook e whatsapp.
    Quando menino, eu jogava bola até o sol sumir no horizonte. Hoje, alguns garotos ainda pagam para jogar, com a promessa de futuro aproveitamento por clubes grandes do Rio, num minúsculo campo de grama sintética, inaugurado há uns quatro anos.
    Só putaria, como quase tudo neste Brasil.

    E o pior disso tudo, é que muitos perebas são levados para grande clubes, porque conseguem por intermédio dos seus pais os serviços de excelentes empresários.
    Antigamente, era na quantidade de meninos jogando bola, que os “olheiros” extraiam os melhores, para irem jogar nos clubes grandes do Rio. Hoje, melhor dizendo, já há algum tempo, só se consegue chegar nesses clubes quem tem o melhor empresário. (outra causa para o desastre do futebol brasileiro e que merece um capítulo à parte).

    Murtinho, nem sei se num só livro se esgotariam os assuntos para este tema tão bem lembrado aqui por você. Parabéns!

    Saudações Rubro-negras.

    • author avatar
      André 4 anos ago Responder

      Gostaria de acrescentar se me permite ÁUREO ROCHA, que hoje em dia, em cada campinho de futebol tem uma ESCOLINHA DE FUTEBOL, onde o menino tem que pagar para jogar e como 98% dos jogadores e craques brasileiros provêm de famílias pobres, isso já se torna uma grande barreira a ser vencida.

      E essas escolinhas têm facilidade em encaminhar seus alunos diretamente para treinar nos clubes grandes o que dificulta mais ainda a vida do que são da classe D.

      SRN

      CRN 434356 SEMPRE (nas VITÓRIAS e nas DERROTAS).

  • author avatar
    Pedro 4 anos ago Responder

    Que post sensacional.
    Murtinho manda muito.

  • author avatar
    Muhlenberg 4 anos ago Responder

    Excelente!

  • author avatar
    chacal 4 anos ago Responder

    murtinho e amigos,

    gostaria de acrescentar ao debate que o futebol brasileiro está em um nivel tecnico muito baixo por não ter como competir financeiramente com os mercados mais ricos.
    temos vários exemplos de jogadores que surgem em equipes europeias mesmo antes de jogar a primeira divisão do brasileiro.
    o poder economico dos mercados mais atraentes deixam mais pobre o nosso futebol,assim acho que o que resta pra nós não dá pra formar grandes equipes .
    ficamos com a sobra !
    agora mesmo estão querendo levar o samir….basta depositar 5 milhões de euros que o negocio é fechado.
    lembrando que o garoto ainda está se firmando…
    pobre futebol brasileiro.

    saudações rubro-negras

    • author avatar
      carlos moraes 4 anos ago Responder

      Amigo Chacal, valendo, até certo ponto , também para o Leonardo Sartori.
      É mais do que evidente que o aspecto financeiroo pesa TAMBÉM na balança, pois não há a menor dúvida da existência de uma ^perda maciça de jogadores^ para a Europa e, mais recentemente, Ásia e Estados Unidos.
      A grande responsabilidades do ^profexores^ diz respeito, A MEU VER, no que se refere à QUALIDADE do espetáculo, eis que os mesmos optam em armar os seus times para NÃO PERDER ao invés de fazê-los se empenhar para GANHAR,
      Independentemente da qualidade técnica dos jogadores, atualmente em baixa aqui no nosso País, há a preocupação quase absoluta de se defender, enfeiando sobremodo os espetáculos.
      Os exemplos do Murtinho são perfeitos, como os casos ocorridos no nosso time, seja com o Reyes (positivo), seja com o Renato Augusto (negativo).
      Há inúmeros outros fatores que poderia ser abordados, inclusive no tocante às regras, que JAMAIS serão alteradas, pela ineficiência da International Board.
      Veja-se o exemplo do basquete, que, de forma indiscutível,conseguiu dinamizar os jogos, simplesmente ao estabelecer a posse máxima de bola por 24 segundos.
      Tal regra é impraticável no futebol, todos sabemos, mas algo que desse uma maior dinâmica poderia ser imaginado.
      De qualquer maneira, o recente e já célebre padrão do Barcelona, o ^tic tac^, constituiu-se numa revolução, tendo surgido graças à inventiva dos técnicos, como, há 40 anos, aconteceu com a Seleção da Holand e a fantástica ^laranja mecânica^ do Rinus Michel.
      Entre nós, a posse .
      de bola exagerada, visando a que o jogo não se desenvolva, poderia ser chamado de ^tac tic^ (a idéia NAO é minha), pois o que se pretende é RETARDAR, consequentemente TORNAR FEIO, o espetáculo, não havendo torcedor que aguente .
      Sendo justos, temos que admitir que o ^OLÈ^, como uma tática recorrente, surgiu com o excelente time do Botafogo no final dos anos 50, tendo, SEMPRE, o objetivo de, além do espetáculo, se chegar ao gol adversário, muito diferente do que ocorre atualmente, quando o lateral esquerdo passa para o volante que retarda para o zagueiro de área, que empurra a bola para o lateral direito e assim por diante, SEM A MENOR OBJETIVIDADE.
      O tema permite um Seminário, pois até a Imprensa Esportiva tem, PENSO EU, culpa no cartório, por um exarcerbado puxasaquismo, além de pouco comprometimento com os fatos.
      Ainda hoje, vi observações irônicas e festivas pelo empate de ontem da Alemanha, sem que se consignasse –
      a UM – que surpresas fazem parte do mundo do futebol
      a DOIS (e principalmente) – que os campeões mundiais jogaram com o time reserva, sem Meier, Lahm, Boateng, o Jonas deles, Muller, Kroos e outros mais, entrando de início apenas o zagueiro Howedes (dos menos importantes) e, no final, o Gotze.
      Todos, quero crer, sem que deseje que prevaleça a minha opinião, são motivos mais do que SÉRIOS, o que não invalida a crescente culpa, no Brasil, dos ditos técnicos de futebol, até porque, como sempre afirmou um colega de Blog, Tite é o CARALHO !
      Apreensivas SRN
      FLAMENGO SEMPRE

  • author avatar
    Leonardo Sartori 4 anos ago Responder

    Muito interessante o ponto de vista, mas a gente tem sempre que lembrar que o futebol é um esporte coletivo. Que, dessa forma, pode tanto depender do brilho e da inspiração do técnico, quanto dos seus abençoados jogadores.
    A perda maciça de jogadores para tudo quanto é mercado no mundo terminou por tirar o principal material que poderia desenvolver nossos técnicos, que são os bons jogadores.
    O vício maior, que eu percebo, é em escalar e ter no elenco os tais “jogadores versáteis”, que são capazes de jogar em mais de uma posição.
    Outra fatalidade para nosso futebol é o imediatismo por resultados. É presiso admitir que treinadores como o Muricy Ramalho gozam de bastante prestígio por conseguirem resultado com times cheios de botinudos, onde eles descobrem uma maneira de jogar e ganhar os campeonatos com elencos cada vez mais pobres.
    A realidade atual do Flamengo faz a gente levar as mãos para o céu por poder contar com um Luxemburgo da vida, caso contrário estaríamos arriscando nossas fichas com um Andrande, ou um Jaime, soluções essas que costumam ter prazo de validade muito curto.
    Abraços, e SRN

  • author avatar
    Eduardo 4 anos ago Responder

    Perfeito, Murtinho!

  • author avatar
    carlos moraes 4 anos ago Responder

    Excelente e oportuno artigo.
    Não pude assistir a preliminar de domingo (ambas, ou a nossa ou o grande clássico espanhol).
    O Murtinho sabe e até fez menção.
    Problemas de avô, que tem que dar atenção aos netinhos, sendo o domingo o dia mais compatível.
    Fiquei numa opção trágica – ou o nosso jogo principal ou o espanhol.
    Tecnicamente não haveria a menor dúvida, mas, como não poderia deixar de acontecer, prevaleceu o outro lado, o da PAIXÃO. .Até que não me arrependi, pois tivemos muitas emoções.
    Por outro lado, já frisei aqui, na minha nova profissão de aposentado tenho tempo de sobra as terças e quartas para assistir os magníficos jogos da Champions League, onde se joga o futebol que víamos, constantemente, no próprio Campeonato Carioca dos anos 50/80, que, lamentavelmente, evaporaram.
    Culpa dos técnicos, corroboro a indagação do Murtinho.
    Não exclusiva, é óbvio, pois o El Rico não me deixaria mentir, porém em grande parte.
    Excelente a lembrança do bom paraguaio Reyes e a transformação do seu posicionamento em campo, bem ao contrário do que acontece nos dias de hoje.
    Também concordo que o Luxemburgo é um dos melhores, entre tão poucos, apesar, no momento atual, da sua trágica insistência em três cabeças de área, o que acaba tornando o espetáculo muito mais feio.
    Vejam o exemplo de ontem, contra o Bangu.
    Com uma pá de jogadores sem condições de jogo, foi OBRIGADO a ter apenas DOIS jogadores e não TRÊS, cabendo destacar que estes dois eram o Márcio Araújo (concordo tb na comparação com o Mugni) e o miliciano Luiz Antônio, que teve uma atuação surpreendemente BOA.
    Consequência inevitável – vimos um jogo MUITO MAIS agradável, daqueles em que se dizia, jogamos e deixamos jogar, LOGO houve espetáculo, não maravilhoso, o que seria impossível, mais bom de se ver.
    Sei que esta minha opinião vai ser contestada, mas, DA MINHA PARTE, GOSTEI do jogo de ontem contra os ^mulatinhos rosados^, o que foi posível exatamente porque os técnicos não atrapalharam.
    Mais uma vez, parabéns ao Murtinho. não só pelo artigo como também pela possibilidade de se estabelecer discussões positivamente positivas.
    Positivas SRN
    FLAMENGO SEMPRE

  • author avatar
    Roberto Fla 4 anos ago Responder

    Muito bom o texto, Murtinho. Padrão RPA.
    Sobre o número de volantes, acho que o Luxemburgo está sem opções (Sou contra colocar a garotada da base na fogueira).
    Nixon, Arthur e Everton fazem muita falta, e acho que alguns jogadores estão precisando de uma folga (Cirino, Pará, etc.). O time no início estava indo bem, mas parece que alguns jogadores estão sentindo o número de jogos e estamos suando para ganhar todos. Acho que ele gostaria de escalar o Mugni, mas a torcida vaia (Isto eu acho uma burrice, porque é dos poucos no elenco que tem potencial para fazer uma diferença). Não digo que ele está jogando bem, mas se com apoio já está difícil, com vaias deve ser pior. Com as voltas do Paulinho, Arthur e Everton devemos melhorar.

    SRN

    Roberto

Deixe seu comentário