República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

Peço-te o prazer legítimo e o movimento preciso

Por | 1 de maio de 2018
m2
19 Comments
  • author avatar
    Michael Bitencourt 7 meses ago Responder

    A cada texto uma sensação diferente, a cada palavra da pra sentir o quão apaixonada é pelo flamengo, assim como muitos outros RN. Excelente texto.
    E como dito em outros textos agora vc tem 12 leitores.

  • author avatar
    João Neto 7 meses ago Responder

    Brilhante texto. Uma verdadeira Oração ao Tempo no resgate de sentimentos há muito esquecidos. Uma viagem na história rubro-negra com imensa sensibilidade. Respeitando as opiniões contrárias, não há o que acrescentar.
    Como diria Caetano Veloso: é proibido proibir o acesso das camadas populares ao estádio.

  • author avatar
    Romano 7 meses ago Responder

    Bananetes ficam com esses textos.

    É sempre o velho discurso: o Flamengo não era nada antes da era Bandeira. Era um time perdedor, devedor, que só fazia vergonhas, lutava contra o rebaixamento todo ano, etc.

    E QUANDO OS 6 BRASILEIROS, MUNDIAL, LIBERTADORES, MERCOSUL, 2 COPAS DO BRASIL, E 32 títulos estaduais foram conquistados então?

    Num universo paralelo, perdido no limbo espaço-tempo?

    Eu hein….

    Fora Bundeira!

    SRN

    • author avatar
      Romano 7 meses ago Responder

      *Bananetes ficam loucos com esses textos.

      E complementando:

      Enquanto arrancam as calcinhas pela cabeça, usam o patético discurso do “verdadeiro flamenguismo”, tão repetido pelo Bundeira e seus blucaps, para justificar a defesa do indefensável.

      Se iludam mesmo com essa liderança conquistada à base de porrada no aeroporto, tendo jogado contra 2 recém-egressos da série B e um sério postulante, nas primeiras 3 rodadas. Se iludam…

      SRN

  • author avatar
    Xisto Beldroegas 7 meses ago Responder

    Vivi, vou generalizar, reconheço que como a unanimidade é burra, no dizer do Nelson Rodrigues, as generalizações também são burras. Mas o Flamengo nunca teve uma diretoria que prestasse, inclusive essa que você citou e a atual. A atual não ganha nada, ou melhor, ganha tão pouco como as outras que há décadas levaram o Clube a uma inacreditável dívida beirando aos 800milhões. Pelo menos a mentalidade mudou há cinco anos e o Flamengo respira financeiramente, acho mesmo que o fracasso no futebol atual nada mais é do que um prosseguimento perniciosos implantado lá atrás há milênios. Um clube do porte do Flamengo não pode ter somente 5 títulos brasileiros, uma libertadores e um mundial, os muitos carioquetas serviram para que os embusteiros do passado tapeassem (epa!) os ingênuos torcedores do passado, nos quais me incluo. Não quero nem entrar na tal frase emblemática que me deixa rouco de tanto ouvir que um cafajeste forjou e que foi repetida ad nauseam até bem pouco tempo e que está se diluindo aos poucos graças à mudança de filosofia na administração implantada por esse mesmo grupo que dirige o clube hoje. Não ganhamos nada hoje, como não ganhávamos nada ontem. O Flamengo é tão Flamengo que se permite a isso: mesmo vilipendiado durante décadas cresceu e cresce irresistivelmente. Por isso acho que um dia chegamos lá e de lá não sairemos mais, desde que não permitamos que essas hienas felpudas,voltem a dar palpites nos destinos novos que nos esperam. Que eles continuem congelados lá nos seus retratos de ex-presidentes e de lá nunca mais saiam.

    • author avatar
      Carlos Moraes 7 meses ago Responder

      Vou discordar – e muito – do Xisto, que tanto admiro.

      Há um erro básico de conceito, que logo explico.
      O CARIOCÃO.

      O nosso Campeonato Estadual, até mais do que o Paulista (dos demais, limitados a dois ou, no máximo três times, nem se fala) era o nectar plus ultra do futebol brasileiro.
      Conquistá-lo era a glória máxima de cada ano.
      Tanto isto é verdade que fracassou o primeiro ensaio de um torneio com características mais amplas, como o Rio-São Paulo. Simplesmente, o público não aderiu, tanto de um lado como do outro da Dutra.
      Era como se fosse um uisque paraguaio. Falsificado.

      Os homens da CBD (depois CBF) insistiram, colocaram primeiro um paranaense (o Ferroviário, que passou a Colorado e, para não morrer de todo, a Paraná), depois os grandes mineiros e gaúchos, surgiram nomes como Taça de Prata, de Ouro e de Lata, até que, em 1971, passou a se chamar Campeonato Nacional, vale dizer, o Brasileiro, que, na reação popular, jamais seria o Brasileirão de nossos dias, apenas o Brasileirinho.

      Levou bem uns DEZ ANOS para se firmar.
      Foi boicotado pelos paulistas, salvo engano (estou escrevendo sem qualquer consulta) em 1979, pois os chamados grandes deixaram-no de lado e a `glória^ da disputa pertenceu aos XV de Novembro e outros quejandos.

      Tudo isto deixa claro – CLARÍSSIMO, a bem da verdade – que as conquistas estaduais foram importantíssimas, gloriosas mesmo, sendo a pá de cal final destas observações o fato de que o RECORDE MUNDIAL de público em jogos de times pertence – DESTACADAMENTE – ao Fla x Flu de 1963, em que pese ter sido um jogo de baixíssimo nível, apesar da nossa vitória, o que facilmente se explica pois o futebol brasileiro iniciava ali um entresafra, como comprovam os Mundiais de 1966 e 1970, extremamente paradoxais, pois, quase que como os mesmos jogadores, apenas ainda em formação, saímos de um papelão para uma conquista inesquecível, provavelmente a maior de todas.

      Em assim sendo, tenho que discordar.
      O Flamengo não tem apenas SEIS (aderiu ao Ixpó, meu caro) títulos nacionais.
      Tem, sim, se contarmos a partir APENAS de 1971, admitindo-se, por exemplo, que muitos (todos, seria a verdade) dos títulos estaduais da década de 70, entre eles o TRI (este sim, chegado ao fajuto) de 78/79/79, tinham uma expressão PARA OS TORCEDORES muito maior .

      Em hipótese alguma, quem, como nós – você, o Bruxolobo e eu, por exemplo – frequentou semanalmente as arquibancadas do ^Gigante de Cimento Armado^não tem MUITO ORGULHO – e ponha ORGULHO nisto – nas conquistas estaduais, até então muito mais saborosas que qualquer outra pudesse ser.

      Como tudo no Mundo, o futebol também MUDOU.
      Para nós TODOS, aqui das terras tupiniquins, para BEM PIOR.
      A desorganização nossa, em contrapartida com a fabulosa organização européia, foi extinquindo, pouco a pouco, o futebol que aqui se praticava, PELOS TIMES BRASILEIROS, cabe frisar.

      Agora, relativizar o passado – que foi belíssimo – para enaltecer as migalhas que o Banana e seus sicários dizem economizar, francamente …

      Com as minhas escusas, mas certo, certíssimo, está o Romano.

      Fraternas SRN
      FLAMENGO SEMPRE

      • author avatar
        Carlos Moraes 7 meses ago Responder

        ERRATA –

        Há um como que deveria ser com e, muito pior, um NÃO mais vadio que a cabra do grande Nelson, pois todos têm MUITO ORGULHO …

      • author avatar
        Xisto Beldroegas 7 meses ago Responder

        Pois Carlos,
        Como diria o patriarca judeu da anedota obviamente judaica,”sabe que você está certo”. Mas o problema que eu coloquei nas entrelinhas não é bem esse, essa dura realidade não me interessa muito, o que me estarrece é que meus combalidos neurônios ( o que de certa forma você diz também que está falando tudo de memória) sem muito esforço, num piscar de olhos já que são neurônios, se lembrarem de todos os títulos do Flamengo. Ora, isso é desanimador. O Flamengo que eu quero e acredito que você também, necessitaria de centenas e centenas de alfarrábios (epa!) para catalogarem os seus títulos.

  • author avatar
    Aureo Rocha 7 meses ago Responder

    Eu também sou do tempo em que a única “organizada” era a pacífica Charanga do Jaime;

    Eu também sou do tempo em que torcedores não agrediam jogadores e quebravam vidraças do Galeão;

    Eu também sou do tempo em que torcedores não quebravam roletas, cadeiras e outras dependências do Maracanã;

    Eu também sou do tempo em que torcedores não promoviam badernas e violências capazes de trazer ao clube suspensão de jogos de portões fechados;

    Eu também sou do tempo em que jogadores fingiam que jogavam;

    Eu também sou do tempo de Onça, Tinteiro, Berico, Minhoca, Mossoró…

    Eu também sou do tempo de presidente que se elegeu deputado às custas do Flamengo;

    Em toda a História do Flamengo há fatos bons e ruins. Cada um destaca esses fatos de acordo com o que lhe interessa defender politicamente.

    Esse ano vai ser foda! Em anos políticos a paixão pelo Flamengo se esvai do coração daqueles que vivenciam a Gávea, daqueles que se esquecem das cores rubro-negra, para torcerem por azuis, amarelos, verde e o cacete a quatro.

    S R N !

  • author avatar
    eduardo leao 7 meses ago Responder

    Vivi, vc escreve muito bem e nos emociona. Ok !
    Mas embarcou em uma viagem, junto com tantos outros que respeito, que só enxergam o que entendem que não serve.
    Toda vez que ouço falar em 2009, eu sorrio pelo campeonato e passo mal pelo que éramos.
    Eu não tenho nenhuma saudade de brigar para não cair.
    Como você, sou torcedor de arquibancada (poucas gerais, confesso…) há quase 50 anos. Sou sócio torcedor, “anjo” (faço doações para o esporte amador) e sempre que posso compro mais umas camisas.
    Sinto falta de um estádio bem maior onde pudéssemos ter uma área com ingressos muito mais baratos, ´possibilitando o ingressos sempre de quem tem menos poder aquisitivo.
    Tudo ok, fecho e assino embaixo.
    Mas ter saudade do tempo que quem assumia lá, roubava aos montes, quando as contratações não tinham respaldo no caixa, quando jogadores medíocres optavam por jogar em times como o Guarani/SP porque sabiam que lá receberiam salários e aqui não, isto eu não sinto falta não.
    Se a administração do Bandeira não trouxe sucesso esportivo, e não trouxe mesmo, ao menos serviu para dar uma baita retaguarda administrativa que as próximas poderão aproveitar e nos trazer o sucesso esportivo que tanta ansiamos.
    Mas esculhambar essa administração é, desculpe, total falta de lógica, de visão, e de um esquecimento absurdo de um passado que nada nos honra.
    Afinal eu quero ganhar campeonatos importantes, não de 20 em 20 anos, mas de 3 em 3 , de 4 em 4, até porque nós sempre estaremos disputando com outros 20 clubes, dos quais uns 7 ou 8 podem chegar lá também.
    Desde 1968 nos estádios, tirando os anos do time genial que tanto nos encantou ( mais ou menos de 1978 até 1987, sendo 92 já um ano “à parte”…..) e marou nossos corações, a grande maioria do tempo foi sempre de time beirando o ridículo.
    E tome sofrimento. E tome chutão.
    Com todo respeito e admiração, digo ainda que ” Ninguém é mais Flamengo do que eu ….”, mas respeitando todas as opiniões a respeito de nosso Clube, Time e Nação, acho que está havendo uma enorme distorção, ajudada por gente da laia de um mauro cesar da vida.
    E fico muito triste quando vejo nossa torcida, ou membros, ter atitudes totalmente reprováveis, que nos custaram 2 jogos de libertadores sem venda de ingressos. E isto não é pouco não !
    Ahhh, e tentando ir ao metrô no fim do jogo, fugindo dos vândalos e da desvairada PM jogando gás de pimenta em qualquer coisa que se mexesse ou respirasse, caí e me feri naquela fatídica noite.
    Vida que segue. Pelo Mengo eu também faço essas coisas….
    Saudações.
    PS: Acho que estou preparado para “tomar porrada”…., mas fui sincero em minhas palavras.

    • author avatar
      PEDRO PAULO DE SOUZA PEREIRA JUNIOR 7 meses ago Responder

      Excelente o texto da Vivi e maravilhosa a resposta do Eduardo Leão. Parabéns aos dois!

    • author avatar
      Henrique 7 meses ago Responder

      Eduardo. Entendi.

      Nao acho que a Vivi “embarcou” nessa de bater essa “diretoria”. Foi somente agora.

      Começo com uma pergunta: Serah que é somente possivel se imaginar uma diretoria boa, ou melhorzinha, no futebol, mas arrebentando tudo no clube OU uma diretoria que (diz fazer) faz uma boa contabilidade mas no futebol é zero?

      Nao seria possivel imaginar-se uma diretoria que soubesse fazer tanto uma coisa como a outra?

      Eu consigo.
      E fora disso, nao é façanha nao – é o DEVER de toda e qq diretoria.

      Em primeiro lugar, em clube de futebol, vem os resultados em campo. Depois vem a contabilidade.
      No mundo todo é assim.

      No Flamengo, vivemos 5 anos de “contabilidade boa” (dizem) e futebol zero.

      Lendo voce, me passa a impressao que o que essa “diretoria” quis nesses 5 anos foi somente colocar a contabilidade em dia.
      Os resultados em campo vao vir com a proxima, diz voce.

      Que declaraçao de bancarota. Voce nao acha?

      Fora de que é bem errado. Contabilidade em dia NAO quer dizer resultados no campo. Isso foi mostrado, de todos os jeitos, exatamente nos ultimos 5 anos por essa “diretoria”.

      Pois bem. Sou a favor de uma saida IMEDIATA dessa “diretoria” – e nao me acho injusto.

      Mas nem um pouco.

      SRN

    • author avatar
      Carlos Moraes 7 meses ago Responder

      Já que está preparado, toma lá – COXINHA ASUMIDO !

      • author avatar
        Carlos Moraes 7 meses ago Responder

        com dois S

    • author avatar
      Carlos Moraes 7 meses ago Responder

      VIVI –

      ^e isso, minha agente querida, elegante e sincera, também é roubar do Flamengo^.

      A auto promoção, foi muito bem dito, é uma prática que realmente devemos abominar e combater.
      Não tenho a menor dúvida, que é o principal objetivo dos azuis, todos eles, pois, mais espetaculoso que o Wallim, o Banana não é.
      Foi o Wallim que, sem a menor cerimônia, armou o escandaloso caso André Santos, além das inúmeras safadezas feitas em comum acordo com o Pelaipe, com mais de uma dezena de contratações absurdas, com interesses mais do que duvidosos.

      Muita coisa poderia ser dita, mas seria desmerecer o notável artigo da Vivi.

      Para mim, arrasador e definitivo, colocando todos os pontos nos ii.

      SRN
      FLAMENGO SEMPRE

  • author avatar
    Roberto Pontes - Cuiabá-MT 7 meses ago Responder

    Brilhante Vivi!!

  • author avatar
    Carlos Moraes 7 meses ago Responder

    Vivi, deveria apenas agradecer tão belo artigo.

    Preciso, no entanto, extravasar um pouco.

    Já não tenho lá muito tempo, mas ainda não encontrei os meus motivos para despertar.
    Os babacas vaidosos (pura e simplesmente genial) ainda me atormentam.
    Preciso de mais momentos verdadeiramente rubronegros.
    Talvez precise conhecer mais proximamente os que defendem ^acesso popular, cidadania, igualdade de direitos, inclusão, valores rubro-negros, RESPEITO^, ou seja, tudo o que anda bem em falta no nosso FLAMENGO atual, bem ao contrário do que acontecia no nosso FLAMENGO, aquele que foi Campeão do Mundo, mas também naquele, que igualmente vivi, que ficou de 1945 até 1952 sem ganhar um só título mundial, pois essa era a dimensão do Cariocão, à época.

    Prometo, pelo menos, não desistir, pois quero ficar SEMPRE ao lado da minha PAIXÃO.

  • author avatar
    Rodrigo 7 meses ago Responder

    Que texto! Chorei. Saudações

  • author avatar
    Carlos Moraes 7 meses ago Responder

    Me enquadrei (foda-se o português).

    Exatamente o meu sentimento,
    Que MERDA a vaidade humana !

    Sejamos FLAMENGO
    SEMPRE

Deixe seu comentário