República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

Palmas para quem não pôde estar lá.

Por | 3 de dezembro de 2019
Palmas Form
14 Comments
  • author avatar
    Carlos Moraes 7 horas ago Responder

    Para quem interessar possa.

    Hoje, 05.12., saiu publicada no site da FIFA a relação completa dos 23 jogadores da cada uma das sete equipes que vão disputar o Mundial de Clubes.

    A do nosso Flamengo, todos já sabíamos desde ontem. Nenhuma surpresa, muito pelo contrário. Todos os jogadores cortados, em relação aos 30 da Libetadores, foram, como já previra a um bom tempo, os garotos da base, além do garoto contratado junto ao Bangu.
    Dos nossos 23, somente cinco foram criados no clube, a saber – César, Gabriel Batista, Matheus Thuler, Reinier e Lincoln.

    O Cuellar, como era previsto, foi agora inscrito pelo Al Hilal, com o numero 6, tal qual vem jogando – sempre como titular – pelo campeonato local.
    Somente não paticipou da ^Libertadores^ asiática por não ter sido inscrito inicialmente e pela limitação, na competição, de jogadores não asiáticos. eis que cada time só poderia inscrever três, no caso específico o francês Gomis, o italiano Giovinco e o peruano Carillo.

    Uma curiosidade a relação do Liverpool, da qual não constam dois titulares, ambos contundidos – o zagueiro de área camaronês Matip (a meu ver, o titular mais fraco da equipe), e o brasileiro Fabinho, cuja contusão era do conhecimento geral.
    Não é este o dado mais curioso.
    Tido e havido como um time rico, os ingleses não relacionaram mais do que uns dezesseis jogadores badalados, eis que inscreveram um bando de jogadores praticamente desconhecidos, e, à exceção do terceiro goleiro, todos muito novos, nascidos a partir do ano 2000.

    Aguardemos

    Esperançosas SRN
    FLAMENGO SEMPRE

  • author avatar
    Carlos Moraes 7 horas ago Responder

    Para quem interessar possa.

    Hoje, 05.12., saiu publicada no site da FIFA a relação completa dos 23 jogadores da cada uma das sete equipes que vão disputar o Mundial de Clubes.

    A do nosso Flamengo, todos já sabíamos desde ontem. Nenhuma surpresa, muito pelo contrário. Todos os jogadores cortados, em realação aos 30 da Libetadores, foram, como já previra a um bom tempo, os garotos da base, além do garoto contratado junto ao Bangu.
    Dos nossos 23, somente cinco foram criados no clube, a saber – César, Gabriel Batista, Matheus Thuler, Reinier e Lincoln.

    O Cuellar, como era previsto, foi agora inscrito pelo Al Hilal, com o numero 6, tal qual vem jogando – sempre como titular – pelo campeonato local.
    Somente não paticipou da ^Libertadores^ asiática por não ter sido inscrito inicialmente e pela limitação, na competição, de jogadores não asiáticos. eis que cada time só poderia inscrever três, no caso específico o francês Gomis, o italiano Giovinco e o peruano Carillo.

    Uma curiosidade a relação do Liverpool, da qual não constam dois titulares, ambos contundidos – o zagueiro de área camaronês Matip (a meu ver, o titular mais fraco da equipe), e o brasileiro Fabinho, cuja contusão era do conhecimento geral.
    Não é este o dado mais curioso.
    Tido e havido como um time rico, os ingleses não relacionaram mais do que uns dezesseis jogadores badalados, eis que inscreveram um bando de jogadores praticamente desconhecidos, à exceção do terceiro goleiro, todos muito novos, nascidos a partir do ano 2000.

    Aguardemos

    Esperançosas SRN
    FLAMENGO SEMPRE

  • author avatar
    Carlos Gouveia 10 horas ago Responder

    Eu gostaria de propor uma tese para quem tem voz na WEB veicular:
    Se a cidade de São Paulo e seus clubes não podem garantir a segurança de torcedores visitantes, que sus clubes mandem seus jogos em locais que sejam competentes para tal.
    Não é culpa do Flamengo ou de sua torcida que os paulistanos sejam incivilizados ou tenham aparato de segurança insuficiente. Aqui, palmeirenses, corintianos, etc. são recebidos sem incidentes.
    Quem não tem capacidade não se estabelece

  • author avatar
    Marcos 2 dias ago Responder

    A boa fé nos manda acreditar que a proibição à torcida do Flamengo foi por causa da violência, mas eu acho que foi uma retaliação das mais estúpidas ao Flamengo, amparadas pelo MP-SP que agiu como a justiça pernambucana no deplorável caso de 87.

    No Brasil é assim, autoridades sempre a serviço de interesses mesquinhos.

    É triste né Murtinho?

    SRN

    • author avatar
      Fernando Amadeo 1 dia ago Responder

      Prezado Marcos,
      Comentário perfeito. Parabéns. SRN!

  • author avatar
    Xisto Beldroegas 2 dias ago Responder

    Parece que a frase “não diminuiu espaço para o cruzamento” colou inapelavelmente no nosso simpático Rodinei, pior é que o Míster está meio sobre o caído por ele. Caceta, já vimos esse filme com outros atores.

  • author avatar
    chacal 2 dias ago Responder

    estamos em outro patamar….

    enquanto palmeirenses,santistas ,vascainos et cavernas falam dos problemas das suas equipas(créditos pro mister) nós felizes rubro-negros falamos das jogadas geniais dos nossos craques.

    o flamengo está no melhor ano da sua história ,sem duvidas !

    SRN !

  • author avatar

    Vou comentar em parcelas.

    1a. – já coloquei lá no Arthur, mas vou repetir aqui. Um dos mais belos lances de toda a nossa maravilhosa conquista aconteceu aos 45 minutos do primeiro tempo. O toque genial de prima do Arrascaeta para a linda emendada do Gabriel foi algo pouco visto. No posso negar. Assim como o JJ, sou um fã absoluto do uruguaio. Mestre Murtinho definiu bem – joga como quem está chupando laranjas. Os incautos chegam a achar que ele se esconde. Muito pelo contrário, eis que não há jogador no nosso Brasil-brasileiro que veja previamente a perfeita execução de um lance como ele. Não sou só eu quem acha. O mágico Mister já deu entrevista neste sentido.

    2a. – proibição da presença da nossa torcida.
    Fiquei revoltado com tamanha burrice e incapacidade de todos os envolvidos.
    Até a hora do Fantástico.
    Não tinha ciência, até então, do que acontecera, na noite anterior, na favela de Paraisópolis.
    Conclui que, com a PM de São Paulo, é melhor que não haja presença de público.
    Só pela televisão.
    Evita-se a execução sumária, que, cada vez mais, aumenta no nosso Brasil-brasileiro, em tempos atuais.

    3a. – excepcional exibição.
    Enquanto teve interesse, o nosso Flamengo deu um show em campo.
    Nem vou comentar os jogadores mais fraquinhos.
    Cabe destacar a presença notável do Arrascaeta, do Gabriel e do Gerson.
    Para o padrão normal, Bruno Henrique já fez coisas melhores.
    Filipe Luís caiu de produção, o que me deixa preocupado. Foi bem mal em Lima e apenas um pouco melhor no chiqueiro reformado.

    Entusiasmadas SRN
    FLAMENGO SEMPRE

    • author avatar
      Bia Rago 1 dia ago Responder

      Com muita tristeza, sou obrigada a concordar com você. Torcida única é uma derrota e uma confissão de incompetência de quem organiza o espetáculo, mas antes torcida única do que torcedor do Flamengo sendo espancado nas arquibancadas por gente frustrada que quer descontar não ter sido campeão em quem foi, o que não é NADA difícil de acontecer considerando-se a gentalha que predomina nas arquibancadas modernas do Palmeiras. Tem torcedor iludido do Palmeiras que não quer ver que a maioria da torcida que resolveu frequentar estádio nos últimos anos é reacionária e escrota. Agrediram até torcedor do próprio clube domingo em pelo menos dois incidentes divulgados até agora. E o pior é que tiveram respaldo da PM que estava lá. Não tenho dúvidas de que se resolvessem partir para cima de torcedores do Flamengo por qualquer “desculpinha” que arranjassem (são melindrados, qualquer coisa os ofende e é motivo para violência), a PM ou ajudaria ou não faria nada.

  • author avatar
    Rasiko 2 dias ago Responder

    Jorge, a tua descrição do gol do Gabriel no passe do Arrascaeta me lembrou o repórter que na entrevista com o JJ disse que a campanha do Flamengo era boa. Bonito gol??? Foi simplesmente es-pe-ta-cu-lar! A jogada toda. O passe do Rafinha no pé do Arraxca que, sem deixar a bola cair, tocou na medida certa de velocidade e posição pro Gabigol enfiar o sapato sem que a bola tocasse o solo, o que só aconteceu quando ela morreu no fundo do gol. Sensacional! :)

    srn p&a

    • author avatar
      Rasiko 2 dias ago Responder

      Li/ouvi pelaí que o pedido de torcida única pro MP-SP veio, sim, da diretoria do Palmeiras. São tempos sinistros, como diz o Carlos.

      Meu filho tava pensando em voltar pro Brasil depois de 13 anos de Europa. Eu só disse, “E eu tô querendo voltar pra Europa, nem que seja pra Bósnia.”

      BOÇALNARISMO é foda! Quer dizer, foda, não, que foda é bão, mas eu que já não tenho a menor paciência pra aguentar a estupidez “normal”, imagina a galopante elevada à milésima potência! O ministro da cultura e seus auxiliares escolhidos a dedo com requintes de crueldade me colocaram em 1º lugar na fila dos desistentes.

      Só Jesus salva!

      srn p&a

  • author avatar
    Rafael 2 dias ago Responder

    A estupidez nos estádios brasileiros ultrapassa a mera paixão futebolística. Tem a ver com o momento político em que eleitores de excrescências como Bolsonaro e Witzel se sentem empoderados e livres para exibir sua covardia e seu vazio existencial. Exemplo disso foi um senhor de 67 anos sendo expulso por torcedores da Arena do Palmeiras porque ousou passar o jogo lendo um livro em protesto. Aposto que esses vermes COVARDES são os mesmos que aplaudem chacinas de crianças nas favelas.

    • author avatar
      Xisto Beldroegas 2 dias ago Responder

      Rafael, falou e disse. Escrevi sobre o assunto lá no Arthur.

    • author avatar

      Absoslutamente certo, Rafael.

      A chacina da favela de Paraisópolis é a comprovação escarrada da doença psicológica que se abateu sobre as terras tupiniquins.

      É um acinte com a população pobre. Crianças, em assim dizendo, foram mortas cruelmente, enquanto os assassinos, entre uma mentira e outra, são capazes de ser beneficiados pela excludente de ilicitude que se quer impor à força.

Deixe seu comentário