República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

Os gols do prisioneiro de Assunção

Por | 25 de março de 2020
Ronaldinho Gaucho no Flamengo
16 Comments
  • author avatar
    eduardo leao 6 dias ago Responder

    Porra Marcelo, vc é muito bom mesmo.
    Porque pelo seu texto eu quase senti saudades dele. Quase ….
    Àquele jogo contra o Santos foi realmente um jogo dele no nives de quando jogava no Barcelona. Sensacional. Inesquecível.
    Mas as atitudes cafagestes, a saída escrota pela porta dos fundos, o processo para ganhar mais grana, sem merecer e tão pouco precisar, marcaram milha alma rubro-negra.
    Sou um ser inferior à muitos outros, reconheço, e não consigo desculpar ou esquecer quem tem a coragem de tratar o Flamengo dessa forma.
    Não é o cara que processa para receber o que lhe é devido, é quem age com total má fé, quem não se entrega em campo e quem, embora esteja jogando no Flamengo, não tem a mínima capacidade de entender que aquele lugar ali, aquela camisa, àquele hino e àquela torcida, tudo isso junto, existe para ser respeitado.
    Afinal, ISSO AQUI É FLAMENGO !!!!
    Mas vc craque e curto muito o que vc escreve e respeito demais suas opiniões.
    SRN

    • author avatar
      Dunlop 5 dias ago Responder

      Como bem me disse o Jorge Murtinho, ele tinha tudo para entrar para nossa galeria de ídolos. Mas preferiu ficar no Candongueiro. SRN!

  • author avatar

    Acabei de reler o texto do Dunlop sobre Ronaldinho gaúcho…o embusteiro antecessor do embusteiro atual…lembro que, se não estou enganado, ele e Tiago Neves terem forçado a expulsão ou terceiro amarelo, para não enfrentarem o Ceará e a partir dali foi-se pro brejo nossa série invicta…a, como dizia o profexo, série que nos dava uma gordurinha. O que me espanta é ler, principalmente no Instagram, uns noia dizendo que ele honrou o manto… isso sim é ser sem noção…

  • author avatar

    Esse Dunlop é mesmo do cacete (sejamos sutís)..

    Não é que também implico – desde sempre – com o Dentuço.
    Vem até de mais longe, das Olímpiadas acho que da Coréia do Sul, em 1988, quando a nossa seleção, da qual ele era a estrela principal, conseguiu perder para a da Nigéria, com, salvo enganno, dois jogadores expulsos.

    Sempre foi bem debochado (além de mascarado),apesar de ser, não há qualquer dúvida, um verdadeiro craque.
    Não chego ao ponto do Mario Verdi, que me antecedeu nos comentários, mas suas glórias rubro-negras limitam-se a um carioqueta, quero crer invicto.

    Não me surpreende que ele e o seu irritante irmão tenham se metido num tremendo imbroglio.

    Craque sim, de caráter duvidoso, sim também.

    Confinadas SRN
    FLAMENGO SEMPRE

    • author avatar
      Dunlop 6 dias ago Responder

      Olimpíadas de Sydney-2000, contra Camarões. Dente retornou ainda em Pequim-2008, para pegar uma medalha de bronze e só.

      • author avatar

        Bobagem minha.
        Só me mudei para Brasília (motivos profissionais) em 1992 e recordo-me de ter visto o jogo por estas bandas.
        Da Nigéria perdemos um jogo incrível, em outra Olímpiada (não vou arriscar lugar e ano) pelo exótico placar de 4 x 3.
        Foi o jogo que consagrou um jogador de meio campo, bem conhecido posteriormente (acho que foi jogar na Inglaterra), mas cujo nome estou esquecendo agora. Coisas do confinamento.

  • author avatar

    Bela crônica Marcelo, passagem sim polêmica pelo Flamengo mas me recordo bem que foram o trimestre final de 2011 ele e Léo Moura eram sempre os melhores em campo. Merecia ter pego o Maraca aberto, abraços!

  • author avatar

    É verdade sim, mas quando perdemos descemos fundo. Foram 10 jogos sem ganhar no Brasileiro e ainda assim terminamos em quinto lugar. Apenas para fechar, a eliminação para o Ceará na CB foram em 2 empates e eles passaram no critério do gol fora de casa.

  • author avatar
    Rasiko 6 dias ago Responder

    Como sempre, posso estar errado, mas as evidências são muitas e meio que óbvias: Assis está pro Ronaldinho assim como Neymar pai está pro filho: ambos fuderam as carreiras, as mentes, as almas e as vidas dos seus respectivos “protegidos”; atravancaram suas evoluções pessoais e os tornaram meras máquinas de fazer dinheiro em benefício de seus cafetões de estimação. Nenhum dos 2 se tornou um Homem com capacidade de gerir a própria vida e assumir responsabilidade por ela. Um, maninho caçula que se perpetuou como tal e ali se acomodou; outro, filhinho de papai que faz tudo que seu mestre mandar e tem como prêmio de consolação sustentar os parça pra ter com quem jogar vídeo game. Isso é que é jogar dinheiro e oportunidade na lata de lixo.

    srn p&a

    • author avatar
      Rasiko 6 dias ago Responder

      Não é da minha índole querer mal a quem quer que seja, mas que ambos – irmãos Assis – merecem, ah, merecem. Mais dia, menos dia, a conta ia chegar.

    • author avatar

      Muito bem colocado, grande Rasiko.

      Precisa aparecer em Brasília.

  • author avatar
    Mário Verdi 6 dias ago Responder

    Passagem melancólica e desrespeitosa ! Fazia corpo mole nos treinos e até nos jogos e, em vez de ser cobrado, recebia beijinhos e afagos da presidente Patrícia Amorim – também de triste memória. Nunca me esqueci também da humilhação que o canalha do irmão dele (o agora colega de cela, Assis) nos impôs ao entrar na loja do Flamengo e sair com vários produtos sem pagar, dizendo que não pagavam Ronaldinho e então ele poderia fazer este tipo de coisa. Por último ainda ganhou uma fábula em cima do Flamengo. Em outras palavras, estes dois caras pra mim não descem ! Entendo o seu ponto de vista, mas jamais passaria qualquer gol deste traíra no nosso Museu. Saudações Rubro-negras!

  • author avatar
    Lauro Araujo 6 dias ago Responder

    Eu vi Ronaldinho no Resenha (ESPN) dizer que em 7 meses de Flamengo não perdeu nenhum jogo. É verdade?

  • author avatar
    Giselle Crespo 6 dias ago Responder

    Obrigada por nos presentear, mais uma vez!! Sempre muito bom!! Otima leitura para nos alegrar neste momento.

    • author avatar
      Dunlop 6 dias ago Responder

      Obrigadinho, Giselle!

  • author avatar

    Injusta a eliminação.
    Lembro-me que no jogo de volta quase que, próximo do fim, o nosso inesquecível Ronaldo Angelim fazia de cabeça o gol da classificação. Deixou para 2009, onde seria muitíssimo mais importante.

    Quem nos secou neste mata-mata foi o Arthur, que, no Urublog, cantou vitória antes do tempo

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta para Lauro Araujo Cancelar resposta