República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

O irresistível poderio do futebol grego.

Por | 19 de agosto de 2020
Poderio grego Form2
32 Comments
  • author avatar
    Eliezer 2 meses ago Responder

    Muito boa a reflexão, mas não tem jeito a diferença de propostas, o aspecto financeiro penso pesar bastante na decisão aliado a problemas pessoais em família e pensando também em sua aposentadoria .
    Brilhante como sempre amigo, Jorginho.
    Receba um forte abraço

    • author avatar
      Jorge Murtinho 2 meses ago Responder

      Fala, Eliezer.

      Sim, sem dúvida. Não questiono a decisão do profissional. Se eu fosse ele, teria decidido com a mesma rapidez e segurança – mesmo sendo o futebol grego.

      O que o nosso futebol precisa é se organizar para criar as condições que permitam manter aqui nossos jogadores mais importantes. Não vai ser fácil e não vai ser rápido, mas se não conseguirmos isso, viveremos sempre o círculo de formar e vender, ou então, trazer, servir de vitrine e assistir à saída sem ter o que fazer.

      Abração. SRN. Paz & Amor. Se cuida.

      PS essencial a todos os que estiverem lendo essa resposta: Eliezer, meu amigo de infância, foi um dos maiores craques que eu vi no futebol soçaite. Está merecidamente citado no post que publiquei aqui em 11 de abril de 2020, com o título “Histórico de atleta é isso aí”.

  • author avatar
    Dunlop 2 meses ago Responder

    Tenho uma profunda desconfiança que, sem Rafinha, não passaríamos do Emelec. Ou alguém mais ia cavar aquele penal safado que ele arrumou – e depois ainda converter na disputa, com aquela tenacidade? Élan, seu nome é Marcio Rafael. E ainda esbanja no partido alto!

    • author avatar
      Jorge Murtinho 2 meses ago Responder

      Grande Dunlop!

      Aquele pênalti foi maroto toda vida, foi não? Mas é como disse um amigo aqui de São Paulo, corintiano roxo, numa discussão na hora do almoço sobre um suposto pênalti a favor do Corinthians, que não tinha sido marcado na noite anterior: “Meu, não tem conversa: se o jogo é no Pacaembu e o atacante corintiano cai na área, tem que dar pênalti!”

      Tenho cá minhas dúvidas quanto ao partido alto. O cara pode até esbanjar no banjo, mas na rima ele falha na marcação.

      Abração. SRN. Paz & Amor. Se cuida.

  • author avatar
    Henrique 2 meses ago Responder

    Texto muito legal, Murtinho! Parabéns !

    • author avatar
      Jorge Murtinho 2 meses ago Responder

      Valeu pela força, Henrique.

      Abração. SRN. Paz & Amor. Se cuida.

  • author avatar
    Fernando Amadeo 2 meses ago Responder

    Prezado Murtinho,
    Penso que no caso do Rafinha surgiu uma oportunidade imperdível.
    Desde sua chegada ao Flamengo ele sempre falava em jogar sua última temporada pelo Coritiba. Dava a entender, pelo menos para mim, que ele cumpriria o contrato com o Flamengo – dois anos, acho – e encerraria a carreira em Curitiba. Mas surgiu a Grécia, contrato de dois anos, salário excelente, para um jogador com 35 anos não teria como recusar. É a minha visão do negócio.
    Quanto ao nosso futebol, falta “apenas” os clubes se organizarem individualmente e entre si. Temos times, torcida, estádios. Ainda somos celeiro, se não de craques em abundância como antes, continuamos a formar bastante jogadores de bons para ótimos, e também craques, poucos, mas continuam surgindo.
    Além do Flamengo, que se organizou como acredito que nenhum rubro-negro tenha imaginado, outros clubes também estão se profissionalizando, como Ceará, Fortaleza, Bahia, Atlético Paranaense, este último creio que o primeiro de todos.
    Quem sabe no futuro eles finalmente criem a própria Liga, livrem-se de CBF e federações estaduais, pratiquem um calendário racional, mantenham seus campos de jogo em condições de jogo, seus estádios, e entornos, oferecendo conforto, transporte e segurança ao público, programem os jogos em horários decentes, façam vantajosos – para os clubes – contratos de televisionamento, de venda de direitos, aproveitando o melhor e mais rentável de cada mídia que a tecnologia hoje disponibiliza.
    Se fizerem isso, certamente será possível arrecadar verba suficiente para não ter que se desfazer de nossos meninos bons de bola, trazer estrangeiros de renome em idade ativa, montar times competitivos, jogando bonito. Enfim, sonhar não custa nada.
    Triste é ver que tivemos essa união em 87. Os clubes, unidos, promoveram um dos melhores campeonatos de nossa história. Mas a união não prosperou, e voltamos à triste rotina.
    Lembremo-nos que o Clube dos 13 foi criado 5 anos antes da Premier League. Se tivesse vingado, imagine onde estaríamos hoje!
    Quanto ao Atlético, também vejo muita loucura no que estão fazendo. Uma pena. Parece o Palmeiras da Parmalat, o Flamengo, o Corinthians e o Grêmio da ISL; o Fluminense da Unimed e acredito que haja outros casos semelhantes. Todos, depois da glória efêmera, deram-se muito mal. Aliás, o Cruzeiro está sofrendo as trágicas consequências de quem deu o passo maior do que a perna. Ainda bem que saímos ileso!
    SRN
    Pra cima deles, Flamengo!

    • author avatar
      CARLOS MORAES 2 meses ago Responder

      Embora dirigido ao Murtinho, vou meter o meu pitaco neste comentário.

      Os motivos são vários.
      Pela seriedade, pela sensatez, pela inteligência.

      A lembrança feita ao Clube dos 13 é mais do que justa e nos deixa entristecidos.
      O futebol brasileiro atravessava uma fase ruim.
      Tão ruim que a CBF, em assim dizendo, não tinha mais cacife para bancar o Brasileirão.
      A idéia prosperou, só pelo ano de 1987, quase não se sabe como.
      A inveja, a prepotência impediu que continuasse.
      Como consequência, continuamos no mesmo patamar de antes, com os brucutus de plantão dominando a safardanagem.

      Desculpando-me pela intromissão, parabenizo o Amadeo.

      • author avatar
        Fernando Amadeo 2 meses ago Responder

        Carlos Moraes, por favor, não se desculpe. Que intromissão, que nada. Fico é envaidecido pelo seu aparte e verdadeiramente emocionado, emocionado mesmo, pelo elogio do grão-mestre dos comentaristas.
        Receber tamanho carinho de um rubro-negro dos quatro costados, é de deixar lágrimas nos olhos.
        Com certeza meu pai, quem me ensinou a ser Flamengo, quem me ensinou a escrever, está lá em cima orgulhoso!
        SRN
        Pra cima deles, Flamengo!

    • author avatar
      Jorge Murtinho 2 meses ago Responder

      Fala, Fernando.

      Excelente comentário. Alguns pontos eu já abordei em outras respostas aqui, mas vamos lá.

      1) Absolutamente, eu não questionei a decisão do Rafinha. Se eu fosse ele, também não teria pensado duas vezes. O que discuto é que a maneira como nosso futebol é (des)organizado permite que até mesmo clubes de ligas menores da Europa venham aqui e façam propostas irrecusáveis aos nossos jogadores. Aí é que está a questão.

      2) É bastante curioso que a reorganização do futebol brasileiro esteja acontecendo com mais força entre os clubes menores. O consultor César Grafietti, especialista em análises das finanças dos clubes brasileiros, garante que há oito deles no bom caminho: Flamengo, Grêmio, Palmeiras, Athletico Paranaense, Bahia, Goiás, Ceará e Fortaleza. Dos nossos doze historicamente grandes, apenas três – e reforço as restrições que faço ao Palmeiras, devido à questão do mecenato. No dia em que Leila Pereira fizer beicinho e partir, como é que fica?

      3) Por favor, dá uma olhada na resposta que dei ao comentário do Maxwel, em que cito uma entrevista do Juvenal Juvêncio (presidente do São Paulo) à ESPN. É fundamental que cheguem à direção dos nossos clubes caras com a capacidade gerencial da atual diretoria do Flamengo (alinhamentos políticos à parte, ok?) e mentalidade semelhante à de Guilherme Bellintani, atual presidente do Bahia. Se continuarmos com dirigentes que tenham como modelo a visão individualista de Eurico Miranda, permaneceremos na roça. Aliás, em parte foi isso o que matou prematuramente a liga ensaiada em 1987 pelo Clube dos 13.

      4) Acaba de começar Flamengo x Botafogo. Bora lá.

      Abração. SRN. Paz & Amor. Se cuida.

  • author avatar
    CARLOS MORAES 2 meses ago Responder

    Um esclarecimento, talvez desnecessário.

    A UEFA, extremamente organizda, já tem elaborado o calendário da CHampions 2020/2021, que já até começou, com a primeira série dos jogos eliminatórios.
    No que interessa, já estão designados os ^cabeças de grupo^.
    Os oito times em questão são o campeão da Espanha IReal Madrid), o da Inglaterra (Liverpool), o da Alemanha (Bayern), o da Itália (Juventus), o da França (PSG) e o da Rússia (Zenit), além dos campeões da Champions e da Europe League deste ano (Internzaionale ou Sevilla).
    Como os finalistas da Champions já estavam classificados, veio a entrar o campeão do sétimo campeonato em importância, o de Portugal, que foi o Porto.
    Verifica-se, em assim sendo, que ninguém imagina o menor poderio, técnico ou financeiro, para o Olimpiakos, campeão da Grécia.

    SRN
    FLAMENGO SEMPRE

  • author avatar

    Parabéns, Murtinho!

    Você foi no ponto central: como manter um time de qualidade – no país 5 vezes campeão do mundo – com essas porras de Federações e CBF dando as cartas (int). Tem jeito não, companheiro!

    Menos mal que a diretoria agiu rápido e trouxe um lateral (apesar de achar o João Lucas fraco, ele é na média do futebol brasileiro, ou seja, uma merda…).

    SRN

    • author avatar
      Jorge Murtinho 2 meses ago Responder

      Fala, Ricardo.

      E a gente se pergunta o que precisa acontecer para as coisas mudarem. O sete a um não deveria ter sido suficiente? A sensação é que, de lá pra cá, o que mudou pra valer no futebol brasileiro foi o Flamengo. Talvez o Grêmio, o Palmeiras (com restrições) e outros poucos clubes que têm sido elogiados pela gestão, mas com peso menor em nosso cenário boleiro (Athletico Paranaense, Bahia, Goiás, Ceará e Fortaleza).

      Isla tem um bom currículo, agora é torcer pro cara entrar logo e acertar rápido. Acho que o Flamengo deu mole, no início da temporada, em não tentar a contratação do Victor Ferraz ou do Orejuela – ambos foram parar no Grêmio. Acho os dois melhores que o Guga. Seriam bons reservas para o Rafinha e permitiriam mais tranquilidade na reposição do elenco.

      Obrigado pela força. Abração. SRN. Paz & Amor. Se cuida.

  • author avatar
    Maxwel A.Rodrigues 2 meses ago Responder

    Murtinho,dentre tantas coisas gregas,só faltou citar o beijo KKKKKK.Brincadeiras a parte,já desisti da tal união de todos pro bem do futebol brasileiro.Se nem nós,a turma bem-vestida,consegue essa coesão,imagine quando precisarmos,nem que seja de uma trégua entre os demais amantes do futebol para estas tais melhorias.E sendo assim,segue o nosso pobre futebol enriquecendo de talento outros campeonatos mundo afora.SRN

    • author avatar
      Jorge Murtinho 2 meses ago Responder

      Hahahahahaha!

      Boa, Maxwel. Mas, rapaz, a Piauí era uma revista de família, e nosso humilde bloguinho também. Deixemos certas coisas entre quatro paredes.

      Você está certíssimo. Uma vez eu vi uma entrevista do Juvenal Juvêncio, presidente do São Paulo, em que ele dizia mais ou menos isso a respeito da tese de limite salarial. Ele defendia a união dos clubes em torno da ideia, mas tinha certeza de que, na primeira oportunidade, o Palmeiras ia ferrar o São Paulo, que ia ferrar o Corinthians, que ia ferrar o Palmeiras. Aliás, o comportamento institucional do São Paulo na história da bendita Taça das Bolinhas é um ótimo exemplo.

      O que nos resta é revelar e vender talentos, contratar e, um ano depois de servir de vitrine, perder bons jogadores.

      Abração. SRN. Paz & Amor. Se cuida.

  • author avatar
    Muhlenberg 2 meses ago Responder

    Timeo Danaos et dona ferentes. Vai com Deus!

    • author avatar
      CARLOS MORAES 2 meses ago Responder

      … e lá vem o cavalinho !

    • author avatar
      Jorge Murtinho 2 meses ago Responder

      Fala, Arthur.

      Temer e desconfiar, sempre.

      Abração. SRN. Paz & Amor. Se cuida.

  • author avatar
    Alessandro Matos 2 meses ago Responder

    Murtinho sobre o Rafinha não tinha multa então dificilmente o Flamengo poderia fazer uma contra-proposta , como vc disse o cara já ganha 750 pilas, vai ganhar três vezes mais com 34 anos, não tem como segurar.

    Agora que o nosso futebol brasileiro é muito mal aproveitado com toda certeza e pelo jeito vai demorar muito ainda no mínimo uns 5 anos isso se a política, os times , as federações , os cartolas , a imprensa e a CBF se unirem em prol do futebol brasileiro, mas como sabemos vai ser difícil acontecer essa simetria de pensamentos .

    Por essas e outras que ainda vamos perder muitos jogadores pra essas ligas ditas fracas mas com organização muito melhor que a nossa.

    O Flamengo de uns 6 anos pra cá está servindo de modelo, pena que essa imprensa não consegue fazer o trabalho que ela deveria que é mostrar o caminho.

    Como é ótimo ser flamenguista e saber que temos uma nação que ama o Flamengo assim como o Murtinho e eu.

    • author avatar
      Jorge Murtinho 2 meses ago Responder

      Fala, Alê. Tudo certo?

      Sim, a existência da multa dificulta, embora ela tenha se transformado, quase sempre, em história pra boi dormir. A multa rescisória do Everton Cebolinha, recentemente vendido pelo Grêmio ao Benfica, era de 120 milhões de euros. Saiu por 22. De qualquer forma, creio não ser esse o eixo do texto.

      No caso do Rafinha, ok, embora não invalide o argumento: continuamos sem ter como competir com ligas de quinta categoria – como bem classificou nosso amigo Carlos Moraes.

      E o que dizer do temor que sentimos quando começou a boataria de que o Benfica viria aqui fazer a limpa? Por motivos óbvios, temos muito mais identificação com o futebol português do que com o grego, mas Portugal é um país pequeno, com uma economia pequena, não dá pra entender. Além da nossa organização pra lá de atrasada e dos abundantes interesses escusos da maioria dos nossos dirigentes e de todas as nossas federações, não há razão para um clube português ser mais forte financeiramente do que um grande clube brasileiro. Nem o euro.

      Discordo de você quanto à imprensa. Ano passado, vi a reestruturação do Flamengo ser exaltada pela imprensa séria. (Falo da imprensa séria, e não de caçadores de cliques ou espalhadores de sensacionalismos.) Esse ano é que o bicho pegou, sobretudo por algumas questionáveis ações políticas da nossa diretoria. Mas no que se refere à gestão em si, o clube tem sido elogiado e constantemente citado como exemplo.

      O Flamengo precisa continuar no rumo certo. No entanto, rivalidades à parte e mesmo com o que representa de delicioso o rebaixamento alheio, os outros também precisam mudar. Não dá para querer crescer e encarar a força do futebol globalizado imaginando um campeonato disputado pelo Flamengo A contra o Flamengo B.

      Abração. SRN. Paz & Amor. Se cuida.

    • author avatar
      CARLOS MORAES 2 meses ago Responder

      Alessandro,
      novidades, indago.
      Tô na expectativa.

      SRN
      FLAMENGO SEMPRE

      • author avatar
        Alessandro Matos 2 meses ago Responder

        Nasceu , uma menina flamenguista cheia de vida e muita força, Elisa . Carlos Moraes ainda bem que ela não entende nada, pois o nosso Flamengo está fora dos trilhos, espero que volte logo no caminho das vitórias, a nação agradece e em especial a Elisa, rsrsrs.

        Como é ótimo ser flamenguista e saber que temos uma nação que ama e segue religiosamente o Flamengo assim como o Moraes, eu e a Elisa.

        • author avatar
          Jorge Murtinho 2 meses ago Responder

          Grande!

          Parabéns ao pai e à mãe, vida longa e sempre saudável pra Elisa.

          Abração. SRN. Paz & Amor. Se cuida e cuida bem da família.

  • author avatar
    CARLOS MORAES 2 meses ago Responder

    Um PS atrasado.
    Murtinho, parabéns.
    2004 é ano para todo e qualquer rubro-negro procurar outro santo de devoção.
    Santo André, NUNCA !

    • author avatar
      Jorge Murtinho 2 meses ago Responder

      Pois é. Você tem toda razão.

      Quando escrevi pra gente deixar o Santo André para outra ocasião, na verdade quis dizer para deixarmos o Santo André pra nunca mais.

      Abração.

  • author avatar
    CARLOS MORAES 2 meses ago Responder

    Verdade verdadeira.
    Rigorosamente incompreensível que os gregos tenham levado o Rafinha, até porque gol igual ao do Sócrates (o velho) ele nunca marcou e jamais marcará.
    Ingleses, alemães, espanhois, italianos e franceses ostentam as cinco principais colocações do mundo europeu de futebol, vindo a seguir russos e portugueses.
    Os turcos do Lugano talvez fiquem em oitavo, mas, depois que Platão, o goleiro, Aristóteles e Sócrates se aposentaram, os gregos talvez nem em nono estejam colocados.
    E as juras de amor eterno do Rafinha, foram parar aonde.
    Em suma, para quem pretende ser o maior do mundo, um senhor vexame.

    Envergonhadas SRN
    FLAMENGO SEMPRE

    • author avatar
      Jorge Murtinho 2 meses ago Responder

      Meu amigo Carlos Moraes,

      Não sei se podemos considerar vexame – a palavra tem sido meio que banalizada no futebol –, mas no mínimo serve pra gente encarar a verdadeira verdade.

      Deixa eu te perguntar uma coisa: nessa hierarquia aí do futebol europeu, em que posição você coloca os holandeses? Acho que eles entram na briga com portugueses e russos, não?

      Acho que você foi injusto ao comparar Rafinha com o velho Sócrates. Se o parâmetro for o banjo, o lateral-direito leva de barbada.

      Abração. SRN. Paz & Amor. Se cuida.

  • author avatar
    chacal 2 meses ago Responder

    texto foda !
    falando somente de futebol,como deve ser sempre por essas bandas.
    e por falar em futebol,alguém tem alguma coisa pra falar do neymar ???

    SRN !

    • author avatar
      Xisto Beldroegas 2 meses ago Responder

      Eu tenho. Há muito tempo o maior jogador brasileiro. E já há alguns anos está entre os três maiores, os óbvios Messi e Cristiano Ronaldo. Essas coisas que só acontecem aqui nesse país que degringolaram: o ódio gratuito ao Neymar.

      • author avatar
        chacal 2 meses ago Responder

        concordo xisto

        SRN !

      • author avatar
        Jorge Murtinho 2 meses ago Responder

        Grande Xisto!

        D’accord.

        Abração. SRN. Paz & Amor. Se cuida.

    • author avatar
      Jorge Murtinho 2 meses ago Responder

      Fala, Chacal. Obrigado pela força.

      Não sei se estou esquecendo alguém, mas acho Neymar o maior jogador de futebol surgido no Brasil desde Ronaldinho Gaúcho.

      Fez lá suas bobagens, claro, aquelas exageradas rolagens pelo gramado – apesar de apanhar muito – deram uma boa queimada na imagem dele, mas é um cracaço. Dentro da ideia de que Garrincha ganhou a Copa de 62 sozinho, Maradona a de 86 e Romário a de 94 (a ideia é discutível, embora defensável por um certo ponto), podemos dizer que Neymar ganhou sozinho a Libertadores de 2011. Era titular absoluto no time do Barça campeão da Champions League de 2014/2015, e tem um currículo recheado de conquistas. Dois campeonatos espanhóis, três Copas del Rey, três campeonatos paulistas consecutivos, Copa do Brasil e, com o luxuosíssimo auxílio do espetacular Mbappé, periga beliscar outra Champions logo mais. Vou torcer.

      Abração. SRN. Paz & Amor. Se cuida.

Deixe seu comentário