República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

O Carioca é Dadaísta.

Por | 19 de março de 2018
capa
16 Comments
  • author avatar
    Fernando Amadeo 3 anos ago Responder

    Brilhante texto, como sempre. Tomo a liberdade de discordar de uma das comparações. No meu ponto de vista, as convenções e protocolos dessa federaçãozinha acompanham as nuvens. As marés são muito regulares, o oposto da famigerada ferj, em minúscula!

  • author avatar
    FRED K. CHAGAS 3 anos ago Responder

    sem o costumeiro blablabla dessa turma:

    o 2×1 foi o resultado mais importante do ano. Mengão pode nem conquistar titulo algum
    mas a vida estaria MUITÍSSIMO PIOR sem aquela vitória.
    Não haveria esse 4×0.
    Estaríamos virtualmente eliminados da liberta.
    o BR18 começaria sob muita pressão, possivelmente com novo técnico ou pressão para tanto.

    • author avatar
      duda 3 anos ago Responder

      Agradeça ao Vinicius Junior , lançado no desespero por Carpeggianni … que ao menos desta vez não recuou o time … Vergonha no Engenhão poderíamos ter ganho do River Plate se não fosse o retranquerismo covarde de Carpeggianni …. duas vitórias no Rio de Janeiro e estamos classificados …

  • author avatar
    VAGNER BSB - SSA 3 anos ago Responder

    O Carioca não vem ao caso…

    O fato de ter goleado ontem pelo Carioqueta não faz a menor diferença pro Flamengo.
    O que fez e faz toda a diferença é o placar de 2×1 sobre o Emelec pela Copa Libertadores. Um resultado que resolve (ou evita) grandes problemas para o Flamengo. Disso não se pode esquecer: o RESULTADO determina quase tudo.

    Lembro do ano passado quando, no mesmo 2º jogo da Libertadores fora de casa, jogamos melhor e tivemos muito mais chances que o adversário, mas acabamos perdendo o jogo por uma bola parada (2ª ou 3ª finalização dos chilenos no jogo).
    Ou seja, o desempenho foi até melhor que no jogo contra o Emelec. O time teve mais conclusões e mais domínio do jogo, mas não teve a vantagem correspondente no placar. E isso (o resultado) foi determinante para o resto da caminhada.

    A virada do Flamengo sobre o Emelec trouxe, pelo menos, 1 mês de tranquilidade pra Gávea e pro Ninho do Urubu.
    Deixou a torcida aliviada e jogadores e comissão técnica mais tranquilos para poderem continuar o trabalho até o próximo compromisso de verdade do time (18/04 contra o Santa Fé).

    Se não tivesse vencido na quarta-feira, provavelmente estaríamos dentro de um turbilhão de especulações. Gente gritando por todos os lados que jogador A ou B não podem jogar no Flamengo. Muito gente exigindo a demissão de toda a Comissão Técnica (do treinador ao roupeiro). Muito mais gente ainda aproveitando para intensificar a campanha política dentro do clube e mostrando, por A mais B, que isso e aquilo não podem acontecer dentro do Flamengo.
    E tudo isso por causa do RESULTADO; não do desempenho.

    Pois, se fôssemos levar em conta o desempenho, quase nada do que aconteceu no ano passado teria ocorrido.
    Mas, ninguém se ilude. O que determina tudo no futebol é o resultado. E esse, felizmente, foi favorável ao Flamengo.
    Entretanto, como as pessoas não gostam de ver seus pontos de vista contrariados, essas mesmas pessoas deixam o resultado de lado e passam a analisar o desempenho: o DADAÍSMO da análise.

    Algo que se vê tão frequentemente que a gente nem estranha mais. Exemplo? Torcedores, hoje, elogiando os dois últimos jogos do Geuvânio. E, por consequência, aliviando a barra de quem o contratou.
    Pessoas que, até semana passada, criticavam o Vinícius Jr pela expulsão no jogo contra o Botafogo e que agora reclamam do baixo preço da venda para o Real Madrid. Ou seja, uma análise posterior de coisas que são feitas com análises anteriores (contratação de jogadores; performance desses jogadores e até contusões desses jogadores). O que mostra como é dura a vida de comentaristas amadores de futebol.

    Mas, amadores ou profissionais, a análise sempre terá um grande viés: O RESULTADO.
    É ele quem sempre determina os rumos da conversa. Dos mais de 10 jogos do campeonato brasileiro do ano passado em que o Corinthians ganhou quando merecia perder e dos vários jogos que jogamos melhor mas perdemos ou empatamos.
    O desempenho não foi determinante em várias ocasiões; o resultado sempre será.

    Os resultados dos últimos dias foram favoráveis, então vamos aproveitá-los.

    SRN a todos!!

    • author avatar
      duda 3 anos ago Responder

      O tal dom de iludir do ruralito do Rubinho …

      Bons resultados sem bons ou ótimos desempenho não se sustentam e seguem iludindo os otários da torcida

      No final do ano se o Rodrigo CAI tano vencer tudo não irão se lembrar que ainda está em débito pois em

      2015 PERDEDOR DE TUDO
      2016 PERDEDOR DE TUDO VEXATORIAMENTE
      2017 PERDEDOR DE TUDO (1 ruralito sem vencer turnos)

      ALEM DE ESTAR CAUSANDO PREJUIZO AO CLUBE … somente Sheik e Guerrero da máfia chorinthians já foram 60 milhoes no lixo , vamos ver se ao menos pagou o Brasileiro e sua arbitragem idonea …

      https://esportes.r7.com/futebol/fotos/levantamento-da-cbf-mostra-corinthians-favorecido-pelo-apito-17112017#!/foto/1

    • author avatar
      Romano 3 anos ago Responder

      Vagner,

      Não sei quem são esses tais “comentaristas de resultado” a quem vc se refere, claro, se mostrando superior. O que é normal, já que vc nunca fez um comentário sequer aqui no RPA sem desqualificar alguém.

      Mas não lhe cabe razão nessa sua pretensa sensação de superioridade, conforme restará demonstrado nos parágrafos a seguir.

      Ora, ano passado, que vc mencionou, mesmo nas vitórias, aqueles que vc alcunhava de botafoguense estavam aqui apontando as falhas GRITANTES e as deficiências ÓBVIAS daquele time.

      Perdemos a Libertadores única e exclusivamente por falhas individuais dos titulares inconstestáveis do Zé Ricardo. Muralha, Vaz, Horroroújo e Gabriel CANSARAM de errar tudo que podiam e não podiam, inclusive nas vitórias, mas eram burra e teimosamente mantidos no time, até que entregaram a paçoca no momento decisivo e acabaram com nosso ano.

      Os “botafoguenses”, eu incluso, cansamos, CANSAMOS, de avisar que aquilo aconteceria. Aliás, com todo respeito, até crianças de 6 anos que entendem um mínimo de futebol já sabiam que iria acontecer.

      Enquanto isso, vc e outros xiitas Bandeiretes e Ricardetes baseavam seus argumentos em cima de resultados. Especialmente, em comparação de resultados com anos anteriores. Troço sem pé nem cabeça.

      Portanto, vc está errado, Vagner. Está acusando os outros de fazer aquilo que vc faz. Coisa feia isso. Ai, ai, ai.

      Estamos em 2018 e continuo aguardando um comentário teu sem desqualificar os coleguinhas.

      Manterei as esperanças, ainda que tênues.

  • author avatar
    Marco Túlio Cícero da Costa Oliveira 3 anos ago Responder

    Na entrevista depois do jogo, Geuvânio disse que fez os dois gols porque sua mãe lhe disse antes de sair de casa: “Meu filho, chute que você faz gol. Se não chutar, não vai fazer nunca”. Isso significa que a mãe de Geuvânio entende mais de futebol do que Carpegianni e Rodrigo Caetano.

    • author avatar
      duda 3 anos ago Responder

      Convenhamos , não precisa muito … Rodrigo CAI tano entende muito de rebaixamento … E Carpegianni continua retranqueiro escola gaúcha portenha italiana

  • author avatar
    Carlos Moraes 3 anos ago Responder

    O DADAISMO no futebol brasileiro, a verdade.

    O nosso fabuloso Grão Mestre voltou um século atrás, procurando inspiração no romeno/francês/judeu Tristan Tzara para classificar o paupérrimo futebol carioca como integrante do movimento pelo mesmo liderado.

    Não, no futebol brasileiro, é exatamente o inverso.
    O DADAISMO é símbolo da obediência.

    Não se esqueçam de um grande técnico alagoano, que cunhou uma frase mais do que famosa – ^Manda quem pode, obedece quem tem juízo^.

    Para tanto quem foi a sua inspiração.

    DADA, o próprio, que nem Tzara imaginaria possível.

    Dada, para os seus inventores/seguidores do Velho Mundo, não significava porra alguma. Era algo tido como ideal para dar força a um movimento de protesto.

    No futebol brasileiro, pelo contrário, DADA foi símbolo de subserviência, que acabou, futebolisticamente falando, dando certo.

    O próprio, o pai da criança, um cara do BEM e sempre de bem com a vida.
    Fazia seus gols e solucionava a problemática.

    De política, de movimentos de protestos, bem ao contrário do filósofo, que também seria o Doutor, nem se preocupava. Não era com ele. Uma figuraça, que até hoje nos acompanha.

    Mas nosso DADAISMO do futebol ficou cada vez mais imperante.
    Trouxe-nos muitas glórias, sem dúvida, mas também inúmeras vergonhas que, no que mais interessa a qualquer flamenguista, no célebre campeonato de 1987, atingiu-nos em cheio, furtando-nos uma belíssima conquista em campo por uma decisão que, dadaisticamente, atingiu até a Corte Suprema.

    Nunca fui admirador do DADAISMO alheio, mas o nosso DADAISMO, sem a menor culpa do seu inspirador, sempre me pareceu revoltante e abjeto.

    SRN
    FLAMENGO SEMPRE

    • author avatar
      Aureo Rocha 3 anos ago Responder

      Carlos Moraes,

      há também de se destacar o estilo literário dadaísta do grão-mestre:

      “O regulamento do Carioca é tão malucão que se tivesse um anão e um jumento dava até pra confundir com as célebres festinhas estritamente familiares que o Impera fazia com o seu bonde e azamiga no Vip’s.”

      Este Arthur…

      SRN!

    • author avatar
      duda 3 anos ago Responder

      Dadaísta ? :-)

      O ruralito do Rubinho é folclórico …

      Tem tri rebaixado que se acha gigante , tem terceirona com nome em inglês , tem bi rebaixado sem sequer 1 título nacional desde do século passado
      Tem paradinha pro carnaval … pra todos sambarem
      Tem arbitragem amadora
      Tem presidente de federação que acha que o cargo é vitalício

  • author avatar
    Júlio 3 anos ago Responder

    Duda,tu é chato pra kralho!

    • author avatar
      duda 3 anos ago Responder

      Julio tu é puxa saco de diretoria ou faz parte da torcida ISSD do Flamengo … Iludido , superficial , sensacionalista e desmemoriado …

  • […] Reprodução: Arthur Muhlenberg | Blog República Paz e Amor […]

  • author avatar
    duda 3 anos ago Responder

    2015,2016,2017,2018, Guerrero 50 milhões jogou ontem no Mondrianão ?

    TRI rebaixado 10 x 8 Flamengo , placar Taça Rio .

    2018

    Copinha (1)
    Taça Guanabara (1)
    Taça Rio
    Estadual
    Primeira Liga
    Brasileirão
    Libertadores
    Mundial

    Depois de 2014,2015,2016 perdeu todos com péssimo desempenho exceto no Brasileirão ,2017 ,
    Flamengo fase Tiririca pior que tá não fica

    Parece que está surgindo um entrosamento e uma dedicação capaz de vencer os dois jogos da Libertadores no Rio de Janeiro e talvez vencer a Taça Rio e o Estadual.

    Depois é aguardar o desmonte de 2018 e como o elenco irá reagir a saída de 9 jogadores: Cesar ,Julio Cesar , Trauco (chinelando ?) , Guerrero (jogou em 3 anos ?) , Berrio, Cuellar, Vizeu artilheiro do Flamengo em sua primeira competição internacional no time profissional, Vinicius Junior e Paqueta . Diego Alves, Diego Ribas e Everton Ribeiro se forem convocados também correm o risco de sairem .

    Silêncio em relação ao discurso desabafo do Maestro Junior ? Talvez tenha efeito no elenco … “só disse verdades”

    https://extra.globo.com/esporte/flamengo/junior-desabafa-diz-que-nao-se-sente-representado-pelo-atual-time-do-flamengo-22500882.html

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta para FRED K. CHAGAS Cancelar resposta