República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

Jorge, Patrick e Joãosinho Trinta.

Por | 6 de fevereiro de 2017
Proibido Formato 1
48 Comments
  • author avatar
    Rasiko 10 meses ago Responder

    Nunca escondi que me iludo facilmente, especialmente se essa ilusão vier embalada com as cores vermelha e preta.

    Mas a minha tentativa sincera de entrar pro fã clube do Zé ex-Ricardo e novamente Ruela, esbarrou na pífia e repetitiva atuação do time ontem e que já havia ensaiado contra o Grêmio.

    Prova de que os testes anteriores não valiam nada. Quando pegou 2 grandes, mesmo mixados, suou, sofreu e ficou devendo.

    Zé continua com seu péssimo hábito de escalar jogadores fora de posição pra impor seu esquema pré-fabricado.

    Sua criatividade é zero e a ousadia voltou ao conhecido patamar do medroso sem causa.

    Se ele quer escalar o Mancuello, que é uma exigência pela qualidade técnica do cara, que o faça na posição onde ele pode render mais e melhor: exatamente do outro lado do campo e não como marcador do ponta ou do lateral esquerdo do adversário. Pra isso temos o nosso lateral e o volante. A quantidade de chutões – uns 30, por aí – foi irritante e preocupante. A insistência do Vaz e fazer lançamentos a la Gérson, quando de 10 ele acerta 1, só prejudica a organização do time e proporciona contra-ataques, além de suas temerosas investidas pelo ataque e a lentidão com que volta. E não se vê sinais de correção, já que todo jogo é a mesma coisa.

    Outro detalhe: o Botafogo bateu e bateu muito. Qual a resposta dos nossos heróis? Nenhuma. Com exceção do Pará, que enfiou o braço na cara dum, o resto ficou preocupado em ganhar o prêmio de fair play. Time que leva sem revidar ou se impor, acaba se acovardando e se intimidando.

    Espero que o Zé pare com esse troca de Ricardo pra Ruela e vice-versa antes de começar a Liberta. Não há quem não saiba como o Flamengo joga e isso é uma péssima notícia.

    srnp&a

    • author avatar
      Flavio Torres 10 meses ago Responder

      Simplesmente PERFEITO! Saudações Rubro-Negras!

  • […] diferentes opiniões surgem sobre o assunto. Foi o que ocorreu com Jorge Murtinho do República Paz & Amor e nosso colunista Anderson Alves que destacaram o assunto, cada qual […]

  • author avatar
    ULISSES 10 meses ago Responder

    Grande Murtinho,

    Saudações nas três pontas do tridente !!!

    Concordo integralmente com o seu post e o seu raciocínio !

    Você, em momento algum, negou ou tirou a importância do nosso trabalho de Base………você, em momento algum, negou que se dê chances aos jogadores da nossa Base……..pelo contrário, você reforçou a importância de se fazer um bom trabalho com a garotada, e ainda afirmou que eles precisam serem testados…….Ponto.

    Que fique claro então, que você não é contra a Base !

    O seu raciocínio principal, gira então, na discussão de uma política de procurar efetivar ou não jogadores da base em detrimento de outros jogadores formados fora do clube, priorizando um jogador sob o argumento de ser formado em nosso base.

    E nesse ponto, deixa claro que um jogador não deve ter prioridades sobre outros, com este argumento de ” jogador formado na base “…….o que concordo integralmente, por um motivo ! O que determina a prioridade, é a bola que o jogador está jogando no momento, e não o fato dele ser formado na Base ou fora da Base !

    E não poderia ser diferente, porque seria muito errado, por exemplo, querer priorizar um jogador “porque é da base”, com o intuito de valorizar um ‘ativo”, ou mesmo por “amor” à jogadores formados no Clube, se no elenco existem outros jogadores mais capacitados do que ele para executar a sua função…….futebol nesse ponto, é coisa muito séria e profissional, e não pode ser tratado como um “negócio”financeiro (porque seria um ativo), ou ser tratado com o “coração”(porque teria origem na Base). Tem que jogar aquele que pode melhor exercer naquele momento aquela função, e que as vezes, nem sempre o escolhido é até o jogador mais habilidoso, mas aquele mais adaptado a realizar aquela função naquele momento, quanto mais priorizar um jogador sob o argumento “por ser da Base”……..

    Não está se discutindo aqui, as qualidades de Marcio Araújo, ou de Gabriel. Quer gostem ou não, concordem ou não concordem com as escolhas dos técnicos, se estes jogadores ao longo do tempo, tem recebido mais chances, oportunidades e a confiança dos técnicos que passaram pelo Flamengo, com certeza é porque aos olhos deles, não surgiu ninguém da Base que fosse capaz de conquistar a confiança deles para desempenhar a referida função……pelo menos ainda não surgiu, pois se tivesse surgido, podem ter certeza que seriam titulares……..

    Mas a qualquer momento alguém da Base pode começar a se destacar, e conquistar a confiança do técnico e a vaga no time, exatamente como foi com JORGE, que veio da Base, teve suas chances e oportunidades, agradou e conquistou a confiança do técnico…….

    A simples referência, de que o jogador da Base, “arrebentou” na Copinha, nos times da “Base”, e etcetera e tal, apenas dá a ele a oportunidade de subir para o time principal, e SÓ…….a partir daí, conquistar o seu lugar ao sol, a confiança do técnico, a titularidade, e depois ser vendido por milhões de Euros para a Europa, como diziam os antigos ” como eu”, aí já são “outros quinhentos” !!!!

    Aí eu pergunto !!!……..Por quê JORGE teria sido então, BEM LANÇADO, e outros jogadores não ???……..estou falando dos jogadores da Base contemporâneos de JORGE……

    Vamos ser sinceros…….no momento, nenhum jogador da Base (pelo menos até o momento), nenhum deles demonstrou a mesma qualidade técnica e a mesma capacidade do JORGE para realizar cada um a sua respectiva função…….vemos algumas “promessas”, ainda nada concretizadas, e outros conquistando aos poucos seus espaços, como VISEU por exemplo, mas nenhum deles que pudesse chegar e conquistar a titularidade com todos os méritos como JORGE conquistou…….NINGUÉM !!!

    Querem se colocar muita responsabilidade sobre o sucesso dos jogadores da Base na forma como são lançados, mas esquecem que o sucesso depende muito mais da real competência e qualidade do jogador, do que propriamente na forma como “foram lançados”……..e JORGE está aí para comprovar isso, e não “porque ele foi lançado de maneira correta”, e os outros não……

    Um grande abraço do Lúcifer !

    SRN

Deixe seu comentário