República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

Fogo na Babilônia, Delenda est São Paulo.

Por | 4 de novembro de 2019
capacarro
26 Comments
  • author avatar
    Carlos Moraes 2 semanas ago Responder

    Já escrevi aqui e alhures, por mais de duzentas vezes, que o nosso Grão Mestre é incomparável.

    Já escrevi aqui e alhures, por mais de duzentas vezes, que sou totalmente contrário a Teorias da Conspiração.

    Em assim sendo, nada a comentar.

    SRN
    FLAMENGO SEMPRE

  • author avatar
    Marcos 2 semanas ago Responder

    Em relação ao brasileiro, fecho com o Arthur, esse hepta tá no papo

    Acho que a grande prueba de fuego será a final da libertadores, contra um rival que não temos um bom retrospecto e vem de de sucessivas boas campanhas, além de ser o atual campeão.

    Confiança não falta, mas um sapatinho na medida não faz mal pra ninguém

    SRN

    • author avatar
      Rasiko 2 semanas ago Responder

      Marcos, nada disso que vc citou entra em campo. Em condições normais, essa Liberta é nossa. Tô apostando minha casa na Riviera francesa sem vacilar. :)

      srn p&a

      • author avatar
        Marcos 2 semanas ago Responder

        Time por time o Flamengo é melhor, mas a verdade é que, esse ano, quando jogamos contra um grande sul-americano, não fomos bem.

        Claro que agora o contexto é outro, mas eu prefiro ir devagar pq do outro lado tem uma camisa tão pesada quanto a nossa

        SRN

        • author avatar
          Leandro Santos 2 semanas ago Responder

          é, só que jogamos a maioria com Abelão “Normal perder” e contra o Emelec ganhamos de 2×0 aqui. Estava ajeitando o time ainda quando perdeu lá.

  • author avatar
    chacal 2 semanas ago Responder

    grande arthur,

    meu oba oba tá nas alturas !
    campeonato já acabou(créditos para carlos moraes) e eu sonhando com a mudança de local para final(santiago está carissimo)amanhã vai ter reunião da commenbol com as federações de futebol do brasil e da argentina,tudo leva a crer que haverá mudanças.
    ai acho que vai dar pra ir….
    dia 11 de dezembro é aniversário do meu filho e quero dar esse presente para ele.

    SRN !

    • author avatar
      Carlos Moraes 2 semanas ago Responder

      Amigo Chacal,

      o melhor presente que você pode dar ao seu filho não será assistir a final da Libertadores, mas sim o Mundial (de clubes) no Catar.

      Não será barbada o jogo contra o River, evidentemente, mas acredito no nosso time.

      Não será pouco cara uma viagem para a Ásia, para os pobres mortais como eu, mas não pra você, sendo certo que haverá campanhas, promovidas pelo próprio Flamengo, para tornar mais viável o comparecimento de torcedores, que, por sinal, merecem, pela força que estão dando a cada jogo no Maracanã.

      SRN
      FLAMENGO SEMPRE

      • author avatar
        chacal 2 semanas ago Responder

        meu filho é da old scholl ,raiz como ele se auto denomina.
        gosta mais das coisas populares de certo vai achar muito mais vibrante ir no defensores del chaco do que nessas moderninhas arenas.
        quando falo do antigo maraca os olhos dele brilham,na hora lembro de vc com o seu maracaNÃO.

        SRN !

  • author avatar
    Joaquim Machado 2 semanas ago Responder

    A CBF está para o futebol brasileiro assim como o Foro de São Paulo está para a América Latina. E o Flamengo, assim como o Brasil, é a resistência. Bela, justa e boa. SRN

    • author avatar
      Joao Paulo da Mata 2 semanas ago Responder

      Bolsominion. Não compara meu Flamengo a esse governo esquizofrênico

      • author avatar
        Rasiko 2 semanas ago Responder

        Se fosse esquizofrênico tava bom, mas não, exerce a ditadura e a censura por outros meios, nada sutis, descarado. Esperar o que de um boçal – Boçalnaro? Aqui entre nós, esse povo omisso bem que merece.

  • author avatar
    PEDRO GUEDES 2 semanas ago Responder

    Confesso que gostaria de estar sem sapatinho, embriagado pelo ácido heptanóico, sentindo cheirinho de Oba oba. Mas a memória recente não permite que esses devaneios aconteçam, principalmente com os porcos ganhando pontos a torto e a direito (8 pontos em 5 rodadas).
    Sabemos que no Flamengo só existem 2 verdades: 1) As conquistas não são tranquilas; 2) os vexames não são pequenos. Dito isto a certeza é que terá campeonato até o final.

    Continuo firme na resistência e convocando mais camaradas a defenderem essa posição, até vitória FINAL.

    Saudações Rubro Negras

  • author avatar
    Altamirando Castilho 2 semanas ago Responder

    O Vasquim vai encaçapar o VARmeiras na quarta e, acredite se quiser, o Curintcha vai fazer o mesmo no domingo. Eh só o Mengão ganhar os 2 próximos jogos e campeões seremos bem antecipados. Relaxem. Este campeonato já terminou.
    SRN

  • author avatar
    Willams 2 semanas ago Responder

    Estamos perto, bem perto, mas…
    Ainda não ganhamos nada.

  • author avatar
    Renato Miguel 2 semanas ago Responder

    Aos amigos do núcleo pessimista, que se recusam a se entregar ao oba-oba… Vcs não estão sozinhos! Somos resistência, e somos necessários. No fundo a galera do oba-oba sabe disso. SRN

  • author avatar
    Garfado pela CBF 2 semanas ago Responder

    CBF perdeu todos os pudores e estão prejudicando todos os times que enfrentam o Palmeiras, complicado, se não fosse por essa quadrilha, já seríamos campeões há duas ou três rodadas atrás. Seja pela inércia da imprensa em noticiar as falcatruas descaradas pró porcada ou pela mão visível da CBF, todos são coniventes com essa tentativa maléfica em beneficia-los, por azar deles, nosso time está voando. SRN

    • author avatar
      Leonardo da vinci sartori filho 2 semanas ago Responder

      Mas isso causa mais problema para eles, pois vai ter pega-pra-capar para ver quem fica no G4 (que graças ao Flamengo vai ser G5). Vai ter choro e ranger de dentes, não tem lugar para todos queridinhos (SPFC, Curica, Inter). A ver.

  • author avatar
    VAGNER BSB-SSA 2 semanas ago Responder

    Escondendo o jogo??

    Como bem disse o Arthur, o Flamengo anda meio sem saco para enfrentar times pequenos pelo Campeonato Brasileiro. Joga o essencial para ganhar os jogos, e pronto.
    Deu uma vacilada contra o Goiás porque achou que já tinha feito o trabalho burocrático todo e acabou castigado pelo futebol.
    Nada de mais grave, afinal, basta os jogadores levarem aquele esporro básico do Jorge Jesus para “acenderem” a vontade maior e jogar como Flamengo.

    Aliás, o atual Flamengo é o oposto das versões 2016, 2017 e 2018. Aqueles times SEMPRE fraquejavam na hora mais importante. No momento em que mais precisávamos “ser Flamengo”, os jogadores caíam de produção e não resolviam os principais jogos.
    Foi assim em 2016 depois que voltamos a jogar no Maracanã; foi assim em 2017 nas decisões da Copa do Brasil e Sulamericana e foi assim em 2018 quando tivemos a chance de brigar de fato pelo Brasileirão. Deixamos de ganhar do Palmeiras no Maracanã (Paquetá perdeu um gol certo na parte final do jogo e, no jogo seguinte, o Vitinho perdeu outro gol certo contra o São Paulo no Morumbi – ambos praticamente na linha da pequena área).
    Ou seja, aquelas versões de Flamengo fraquejavam na hora H.

    O atual Flamengo é diferente, mais parecido com os Flamengos que nós costumamos admirar e reverenciar. O atual Flamengo cresce na hora que precisa. Foi assim contra o Emelec, mesmo jogando com trocentos desfalques; foi assim contra o Internacional, quando dominamos os dois jogos; foi assim contra o Grêmio (quando massacramos nos dois jogos), disputa em que fizemos 10 gols para valerem 6. E tem sido assim no Brasileirão, pois quando jogamos contra os times mais tradicionais e que, de fato, ainda rivalizam com o Mengão, fazemos SEMPRE bons jogos.

    Esmagamos os Porcos por 3×0; não bobeamos contra o Santos; vencemos Inter, Atlético/MG e, principalmente, Athletico-PR lá na casa deles depois de algumas décadas.
    Enfim, quando os jogos grandes aparecem, nossos jogadores se apresentam.

    E, para mostrar claramente o que isso significa, basta comparar os jogadores que são uma espécie de ‘símbolo’ dessas fases. O símbolo da fase medonha (2016-2018) era o Guerrero, jogador que sumiu nos momentos decisivos e/ou perdia chances inacreditáveis para ajudar o Mengão a triunfar.
    O ‘símbolo’ deste atual Flamengo é o Bruno Henrique. O cara não pode ver um jogo decisivo que já quer logo decidir, fazer gols, buscar contra-ataques, dar assistências e “arrastar” os adversários pra dentro do gol se for necessário.

    E é por isso que a minha confiança está em ALTA.
    Imagino uma atuação em Santiago com a mesma vontade e intensidade que as dos jogos contra o Grêmio tanto em Porto Alegre quanto no Maracanã. E, jogando assim, o River não terá muitas chances de sair de campo sem ser vazado algumas vezes.

    Essa versão 2019 do Flamengo, materializada pelo Jorge Jesus e representada pelo Bruno Henrique, merece entrar para a história do clube. Pois isso fará um bem danado para o futebol brasileiro e, principalmente, para o futebol do Flamengo.

    SRN A TODOS!!!!!!

    • author avatar
      Alessandro Santos 2 semanas ago Responder

      Belo texto!

      Concordo muito quando você diz que esse Flamengo de 2019 é o oposto de tudo o que nos acostumamos a ver nos anos anteriores da era Blues, dentro e também fora do campo.

      Apenas para trazer mais argumentos ao seu raciocínio:

      Antes, víamos um grupo acomodado e acostumado às derrotas. O simbolo maior era o Diego, o porta-voz do fracasso, com suas declarações conformadas pós jogo. Agora vemos um time que, mesmo amassando um Grêmio dentro de Porto Alegre numa semifinal de Libertadores, a porrada quase comeu entre o Arão e Felipe Luis.

      Quem não lembra da falta de seriedade do Vaz, que fazia o que queria no time, que resultou em gol contra o Santos na Vila pela Copa do Brasil e os jogadores correndo pra se queixar com um passivo Zé Ricardo? Hoje vemos o Rafinha comendo o Pablo Mari no esporro por causa de um erro contra o Inter e o próprio Rafinha levando uma chamada federal do JJ.

      Ante a um passado de conformismo e passividade, hoje, vemos sangue nos olhos na cara dos jogadores e do treinador.

      Consegues imaginar o Bruno Henrique e/ou o Gabigol ficarem 3 anos no Flamengo e irem embora sem meter um gol sequer no Vasco?

      Esses caras já deixaram mais do que claro que não entram em campo pra virar Zico contra Chapecoense e Bangu como o Guerrero e Diego Ribas. Eles gostam de grandes jogos, não têm medo de Maracanã lotado e estão prontos pra sair na mão entre eles mesmo se as coisas não estiverem bem.

      Esse Flamengo é realmente diferente!

      É um Flamengo realmente com cara de Flamengo.

    • author avatar
      Jorjão Lopes 2 semanas ago Responder

      SRN Wagner!
      O Flamengo dos tempos do Seu Peru era como aquele boa pinta que tinha carrão, bom papo, bem trajado, cheiroso, olho verde e grana na conta mas que no motel depois do oral caprichado, broxava espetacularmente!
      O Flamngo de hoje entrega pra gata, a felicidade várias vezes no banco de trás!
      PS.: Tentei usar o estilo do Mulhenberg.

  • author avatar
    Rasiko 2 semanas ago Responder

    Ainda não fui capaz de levantar o queixo com o que o Gérson tá jogando. Teve o fator “inesperado”, tanto pros que não conheciam, como eu, como pros que conheciam e diziam que ele era indolento (indolente+lento) acrescido dos que achavam que era muita grana pra pouca lagosta. É difícil destacar um protagonista nesse time, mas, de todos, o mais imprescindível, espécie de energia-mater, também conhecida como alma, o troféu vai pra ele. Nem o Gabriel fez falta. Só lembrei dele quando vi que ninguém foi amarelado.

    PS-O Flamengo virou bola de boliche e os treinadores (?) adversários pinos que vão sendo derrubados em sequência. Ver a cara esburacada do presidente do curíntia demitindo o Carilho depois de ter dito que “quero ver o Jorge Jesus daqui 4 meses”. Viu. E pelas erupções cutâneas do seu arre-medo de face destorcida sou capaz de jurar que não gostou.

    srn p&a

  • author avatar
    Pedro Rocha 2 semanas ago Responder

    Gérson, o Canhotinha de Ébano > > > > > > > Gérson, o Canhotinha de Ouro.

  • author avatar
    Xisto Beldroegas 2 semanas ago Responder

    Mais um shakespeareano tanto barulho pra nada, minha síndrome antecipatória de ansiedade me fez tomar 5 gotas de Rivotril, à toa, já se vê. Esmagamos mais um.

  • author avatar
    Aureo Rocha 2 semanas ago Responder

    Mais uma vez, o Arthur destruiu no latim, em todos os sentidos.

    Como eu havia previsto em anterior comentário, “lá, (nos outros clubes) ela é um tsunami; aqui (no Flamengo), se ela chegar, vai chegar uma marolinha que não dá nem para esquiar.”

    E um tsunami já se abateu sobre o Corinthians. Os caras estão batendo cabeça para tudo quanto é lado. Ninguém se entende, do presidente ao ponta esquerda. O técnico foi o primeiro a rodar.

    Mas, tenham calma, ainda há tempo suficiente para que o time do Flamengo possa instalar crises em outros clubes.

    Quanto à partida, mesmo vencendo de 4×1, eu não gostei muito do primeiro tempo. O time tocou muito a bola, mas com pouca objetividade, além de não ter jogado com a mesma intensidade apresentada em partidas anteriores. A marcação cerrada na saída de bola do time deles, como nas duas partidas passadas, não aconteceu. Entretanto, eu creio que o Mister anda escondendo o jogo e poupando o time, até porque o calor no Maracanã estava infernal. É tudo natural, estamos também a 19 dias de um Carnaval antecipado.

    E não se esqueçam de que há tempos já venho alertando: nada de oba-oba. Vamos continuar calçando a sandália da humildade, pois sabemos que o Liverpool será um adversário perigoso.

    Sudações Rubro-Negras.

  • author avatar
    Marco Becker 2 semanas ago Responder

    Vai, Flamengol!

  • author avatar
    Guto Borges 2 semanas ago Responder

    Arthur….mais um belo texto…..chega logo dezembro
    SRN…vapo vapo

Deixe seu comentário