República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

Eu ponho fé é na fé da moçada

Por | 22 de outubro de 2016
flamengo-1973-500x313
64 Comments
  • […] REPÚBLICA PAZ E AMOR: Essa semana durou minha vida toda. Desde o anúncio da volta do Maracanã meu mundo é quando. Queria contar isso para o Zé Ricardo. Chamar Guerrero num canto. Me reunir com Jorge e Arão. Tinha vontade de tomar um café com Réver. Uma gelada com Patrick e Pará. Almoçar com Muralha. Passar a noite com Diego, com licença poética, claro. Contar para eles da nossa história, nossa gente. Queria partilhar que a vida vira do avesso por causa do Flamengo. Explicar pra eles que não dizemos o Flamengo joga domingo, mas, “NÓS jogamos domingo”. Narrar, com riqueza de detalhes, que voltei daquela partida em São Paulo contra ELES, depois de tomar de quatro, pensando no jogo seguinte, na viagem seguinte, nos ingressos seguintes, e na devolução desse resultado meses depois no Maracanã. E esse dia “chegou”. Queria segurar a mão do Márcio Araújo, olhar dentro dos olhos dele e dizer bem do fundo da minha alma: “Me rendo, estou entregue.” Contar pra eles que a Pherusa naufragou, que o Joaquim Bahia conseguiu nadar até uma ilha, sozinho, informou o ocorrido, a embarcação foi resgatada e então fomos marcados pela RAÇA, a BRAVURA, o AMOR e a PAIXÃO. Lá pelos idos de 1895. São as lutas dessa nossa vida que eu estou cantando. Essa semana durou minha vida toda. Ouço coisas lindas de rubro-negros no Maracanã. São homens, mulheres, torcedores, torcedoras, contando histórias de amor. E agora já não importa se ele sofreu alterações, se a arquibancada não é mais como antes, se não cabem mais de cem mil, se as coisas não são como sonhamos. Agora só importa que ele estará lá. E nós também. Tenho vontade de ligar para o Maracanã, ofegante, e deixar confissões de tantos jogos, tantas decisões, no gravador. Estou ansiosa para domingo. É desconcertante rever um grande amor. Essa semana durou minha vida toda. E não estou segura se Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz, Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão, Mancuello, Diego; Fernandinho e Guerrero sabem disso. Defendo um mundo onde eu, e meus 11 leitores, possamos ter o direito de fazer uma preleção para eles antes de um jogo tão decisivo quanto esse. Se cada um de nós contasse a angústia que antecede a compra de um ingresso. Se eu pudesse falar com o coração que já tive sensações de desmaio em gols decisivos. Que vi pontinhos pretos (e vermelhos) em jogos do Flamengo, que já cai quase 3 degraus da arquibancada comemorando um gol, que me perdi do meu irmão por isso, que reencontrei ele pós catarse e ouvi um: QUASE APAGUEI. E pensei: “Coitada da minha mãe, ía perder dois filhos na arquibancada. Felizes.” Que já quase atravessei uma parede, de tão grudada que fiquei nela, porque a polícia estava tentando organizar uma fila na entrada do Bellini montada e com “espadas” colocando ordem na rapaziada. Eu queria poder falar para os jogadores que quando eles estão com a bola nos pés, meu corpo responde, tenho reflexos, chuto o nada. E quando meu pai estava vivo, ele também tinha, e o sofá virava um campo de futebol. Quantos vasos da minha mãe derrubamos por conta desse “reflexo”.  Mas  que tenho a TOTAL convicção que já meti muita bola para dentro do gol e tirei outras tantas. Essa semana durou minha vida toda. E durou o tempo da vida daqueles que amo também. Gente que largou família, trabalho, compromissos, responsabilidades, para fazer do domingo um mosaico de amor pelo Flamengo. Gente que lutou por liberações, que fez reuniões, que conseguiu transporte, que conseguiu voluntários, que deu ideias. Gente da torcida, das Organizadas, gente do Clube, gente que leva Fé no Hepta. Essa gente que ama o Flamengo, que não foge da fera e enfrenta o leão. Essa gente que me mostra que esse amor pelo Flamengo é SUBLIME. Gente que vem de Boston, de Curitiba, do Maranhão, de Aracaju, de São Paulo, gente que vem de todos os cantos do MUNDO para o nosso Mundo ver o Flamengo jogar. Eu vou à luta com essa juventude. Que não corre da raia a troco de nada. Gente que vai levar o HEPTA. Na Marra. Essa semana durou minha vida toda. Domingo é mais que um EU VOU AO MARACANÃ. Domingo o Maracanã vem pra gente. Ele é NOSSO. Dos que estarão lá. Dos que estarão de longe, mas com o coração bem perto. É o Flamengo daqueles que sabem que é rubro-negro o coro da gente. Daqueles que seguram a batida da vida o campeonato inteiro. Daqueles que sabem o sufoco de um jogo tão duro. Domingo eu vou lutar. Eu vou viver a glória do Flamengo. Eu vou ser feliz. Com vocês. De perto. De longe. Do real. Do virtual. Da arquibancada. Do coração. Do grito. Da torcida do Flamengo. Eu acredito é na rapaziada. Como é que não? Pra vocês, Paz, Amor e Fé na Moçada. Vivi Mariano […]

  • author avatar
    FRED K. CHAGAS 3 anos ago Responder

    DIFERENTE de 99% da torcida eu estou satisfeito com o time.

    há 6 meses ou pouco mais estávamos contentes se rolasse um oitavo lugar e com esse G6 estaríamos lutando para uma pré libertadores.
    ACREDITAMOS (e não há motivos para total desânimo) com o título.

    Título que se não vier agora SE O FLAMENGO CONTINUAR COM ESSA SERIEDADE ADMINISTRATIVA vira ano que vem ou no seguinte. IMPORTA É SER COMPETITIVO e sério.
    Importa estar em 80% das libertadores, no mínimo.

    IMPORTA LUTAR.

    Eu estava no maracanã.
    E vocês, longos escritores??…

    • author avatar
      chacal 3 anos ago Responder

      apoiado fred !!!
      eu tbm estava no maraca kkkkkkk

      SRN !!!

  • author avatar
    EDVAN SANTOS 3 anos ago Responder

    Não adianta agora choramingar pelos cantos dos tantos erros, e situações indesejáveis, no decorrer do campeonato;, condições adversas, essas; cansaço, queda de rendimento de jogadores, importantes, na reta final, e sobretudo, ter mantido no comando da equipe um técnico trapalhão, inseguro, perdido e sem capacidade de suportar o peso de treinador do FLAMENGO.

    O sistema, no momento,. é partir pra decidir todos os jogos, pouco importe, onde aconteça ou seja realizada a partida. Diante de uma boa vantagem do Palmeira, longe de ser cômoda, esqueça-se programas, planos traçados, comedimentos até aqui usados e praticados. , O time é bom, muita opção de jogo, excelentes jogadores, e já viu, não há mais alternativas: saída de bola, a guerra, luta, vontade, raça e o jogo jogado pra cima; agressivo, sem vacilos, e; caso os resultados esperados não aconteçam, pode até ser, a sensação da entrega e da desistência, jamais, inflarão o nosso orgulho. Só tem essa solução ou não compareçam lá, comissão técnica, jogadores, no dia e hora marcados na tabela. Não mexam mais com a nossa decepção. Percam por WO, é bem melhor para os nossos sentimentos do que essa ‘bolinha,’ e ânimo, ridículos, que nos mostram. Estamos enraivecidos e exigimos que lutem até a matemática esgotar as possibilidades de conquista.. Chega de:

    Bola pra lá…atrasa pra cá…, bola pra lá…atrasa pra cá…, bola pra blá…atrasa pra cá …. Vão pra frente, porra! Rápidos.

    O Palmeiras não ganhou porra nenhuma, leva vantagem, sim, porém; ainda não tem o entusiamo do acabou em glorificado título, irreversível. Ocorrerão partidas; renhidas, pegadas, disputadas, batalhadas, joga com o peso da responsabilidade, um tropeço pode desmoronar do psicológico, e não me consta que terá pela frente (com o respeito existencial, que merecem, fazem parte da história enriquecida do esporte no Brasil.), jogos contra o Souza da Paraíba, Lagarto de Sergipe, Santana do Amapá, Ferroviário do Ceará, Tapajós do Para e a Catuense da Bahia.

    Vai pegar:

    SANTOS,, Jogo na Vila Belmiro, time bem na tabela, veloz, jovem, rápido. Vencer o ‘verdão,’ normal.

    INTERNACIONAL – O jogo é em São Paulo, porém; pega um time que começou a reagir, passou a vencer, está a poucos pontos da Zona de Rebaixamento e tem camisa acostumada a meter a porrada no ‘verdão’ em qualquer lugar que seja.

    ATLÉTICO-MG- Tá na briga do título, o jogo será em Minas. Vai ser fácil pro ‘verdão’?,

    BOTAFOGO – Jogo em São Paulo. Diante do crescimento do ‘botinha’, será surpresa vencer o ‘verdão, fazê-lo tropeçar?

    CHAPECOENSE – Também é em São Paulo, parece o ‘verdão’ contar com a vitória, mas a zebra o exclui das surpresas?. Não existe jogo fácil, total, vitória de véspera é balela.

    VITÓRIA – O jogo é no Barradão, a situação do vitorinha é crítica, em qualquer circunstância é jogo difícil, será a última partida para evitar o rebaixamento. O ‘verdão’ vai encontrar esse entulho no caminho. Que ninguém duvide.

    E da nossa parte? Nossos jogos serão molezas? Não, não serão, e não quis dizer que o título vai para a Gávea, o que afirmei é que tudo pode empenar, o futebol não é exato, não vejo na disputa nenhum que jogue parecido com o Barcelona, Real, Bayern, etc., tampouco o Palmeiras o faz, se jogar com qualquer um dos citados, toma 5, 6, 8 a zero, time comum, nada de excepcional, apenas, bem treinado, trilhando eficiente e disposto, ocorre que; a estação de chegada ainda não apontou na frente e terá curvas e despenhadeiros na rota. Qualquer descuido… Ainda mais; vai perder o Gabriel J
    Jesus em jogos importantes.

    Edvan-Alagoinhas-Ba.
    PS – Se entrar sem medo no próximo jogo o FLAMENGO bate no galo. Lá dentro!

    Quem falou aí que o FLAMENGO também perde o Muralha…? Muralha ou cerca?

    O que esse Filho Puta tem cercado de frango…, agora é assim: Bateu lá de fora da área: Saco!

    Mal colocado, tomou um gol besta, o que mudou o panorama da partida, aconteceu cedo demais, quebrou a crista do nosso time, dificultou o que já era difícil, e não é a primeira vez….

    Venha, Paulo Victor…!

    FU…!,

  • author avatar
    chacal 3 anos ago Responder

    sobre o jogo de ontem…

    fui e vi um flamengo que parece se preocupou ou só falou da volta para o lar doce lar,doce ilusão !
    um jogo com o corinthians por si só já é motivo de muita atenção ainda mais um jogo decisivo.
    jogamos fora uma tremenda chance de vencer mais uma partida,,,mas eu continuo otimista.
    acho que a tradição fala mais alto e isso nós temos muito mais que o porquinho.
    tá dificil(…) pro flamengo tudo é dificil !!!
    mas quanto mais dificil mais gostoso vai ser a conquista…aos derrotados por antecipação meus sinceros VTNC.

    sou flamengo e não desisto nunca.

    EU ACREDITO !!!

    SRN !

  • author avatar
    Rmj 3 anos ago Responder

    Aeeeeee acabou o sonho…. A real é que temos que lutar pelo G3, sem mais bla bla bla….Seis jogos pra salvar o campeonato, e que se td der certo. a gente se ve na liberta. e ai outra historia sera escrita…Seis jogos. e depois a gente ve no que da. vlw!!!!

  • author avatar
    Danilo bruxolobo 3 anos ago Responder

    Recado pro Zé Jaime… Abusar da sorte tem o mesmo efeito de sacanear mulher amada…um dia ela cansa…
    SRN
    Cavaleiros Da Nação
    “Saúdo Aquele que Ama o Flamengo Mais do que eu… Saúdo Aquele que Ainda Não Nasceu”…

  • author avatar
    Mario Sales 3 anos ago Responder

    Teremos dois jogos fáceis: Botafogo de Minas e Botafogo-RJ. O primeiro estará cansado. O segundo, é o Botafogo.

  • author avatar
    Xisto Beldroegas 3 anos ago Responder

    A realidade é dura: não dá mais, não adianta fantasiar, o time chegou a seu limite e não é nada agradável o que se está vendo. Panglossianamente raciocino: melhor do que ficar lutando como nos últimos anos que a essa altura estávamos fazendo por míseros 45 pontos, sem dúvida, mas o time não vai lá das pernas, agora é brigar para ficar na primeira fase das Libertadores, e falando na dita, com esse time não vai dar nem pra saída. O que desanima é que temos um elenco caro, muito caro, para a resposta em campo. Triste. Até que ontem não faltou luta, a garra total ainda ficou devendo, aí, a paradoxal descoberta, ao time não falta só garra, falta técnica, falta futebol, dá pra enganar entre a ruidade vigente dos outros, mas é só. Lamentável nossa defesa, quando se constata que o Gabriel faz falta ajudando ali naquele lado direito, que fica um oco, pois o Pará não dá conta. Gabriel, vejam só, fazendo falta, e o Arão que quando se precisa dele desanda a errar, uma lástima, o time só chega em condições de marcar, aos trancos e barrancos. Me convenci, não temos técnico, o cara é inseguro demais, não vai incentivar essas cobras criadas emperradas, reinventou o Sheik, aquilo que a gente conheçe, pura correria, autêntica porra louca, cansada de guerra, que estamos cansados de ver. Conclusão, time mediano que nos enganou ( digo, eu fui enganado) até ontem. A propósito, o que fizemos quando tivemos os filé mignon nas mãos, quero dizer, a fase que agora os porcos estão enfrentando?, fizemos muita besteira, claro, muitos pontinhos preciosos jogados fora, agora cadê a chamada gordura pra queimar? estamos na conta do chá. Volto mais deprimido do que nunca para as páginas amarelecidas do meu sepulcro que,se tivesse vergonha mesmo, e seguisse o conselho de meu criador nunca teria saído.

  • author avatar
    Rasiko 3 anos ago Responder

    Matematicamente ainda dá, mas se antes eu já não tava botando fé, agora então…

    Evito o que posso o papel do corneteiro, não gosto, e não tenho nenhum prazer em julgar, mas eu já tô preocupado com 2017 e, pelo que dizem, o contrato vitalício do Zé Ricardo.

    Há algumas rodadas atrás, durante a série invicta, o Flamengo estava sendo considerado pela mídia especializada o melhor time do campeonato.

    De repente desandou. Não vou descer ao clichê de ter sido uma declaração “pé frio”, mas foi exatamente o que aconteceu, coincidência ou não. Como coincidências não existem…

    A queda já estava se anunciando, vide jogo com o Cruzeiro ganho daquele jeito, e uma ou duas más apresentações espetadas na conta das viagens.

    Minha cobrança ao Zé é por ele estabelecer um esquema com jogadores que se adaptem a ele sem considerar a qualidade técnica, desde que, na avaliação dele, a distância entre um e outro não seja tão grande.

    O que aprendi sobre futebol é que o técnico escolhe os melhores e entre estes explora suas melhores qualidades criando então um esquema tático que faça sobressair os talentos individuais em prol do coletivo. Simples assim. (Embora hoje o Fernandinho tenha entrado muito bem).

    O Zé tá invertendo tudo, incluindo essa bizarra inversão dos ponteiros.

    E todo mundo tá vendo isso, a torcida tá se manifestando nas redes, ninguém engole o MÁRCIO ARAÚJO titular e o Cuellar no banco, o Gabriel jogando e o Mancuello no banco, o Cirino errando tudo e o Vizeu, o Thiago Santos e sei lá mais quem, o Adryan, o Paquetá, todos no banco sem chance.

    Ele não conseguiu resolver a inoperância do ataque mesmo com vários jogadores à disposição, alguns muito bons tecnicamente falando. Não soube escalar um time com os melhores e treiná-lo.

    Não soube ser ousado em momentos decisivos, como hoje, por ex., em que o Damião deveria ter entrado no lugar do MÁRCIO ARAÚJO (ave Bill!), que não tem nenhum poder de fogo e deixado o Arão.

    Áquela altura não tinha mais nada pra defender. Empate é derrota a 70%. Nessa altura?

    Resultado: em duas rodadas decisivas perdemos 5 pontos.

    O Zé é muito medroso. A leitura corporal não falha. Se é por insegurança da inexperiência, não sei, não vou julgar, até porque tenho simpatia e respeito por ele, mas desconfio que ele ainda não tem condições de segurar esse baita pepino que é ser o técnico logo de quem.

    Por isso me preocupo com 2017. Ainda mais que promessas de muita grana e grandes reforços estão fervendo nos bastidores.

    Mas com o Zé?… Prefiro o Mozer.

    srnp&a

  • author avatar
    Rasiko 3 anos ago Responder

    RECADO AO BRUXOLOBO:

    Meu irmão, grato pelo convite, mas não tenho telefone. Quanto ao blog, quando estiver no ar me avise que eu apareço.

    • author avatar
      Danilo bruxolobo 3 anos ago Responder

      cavaleirosdanacao.com.br
      SRN

  • author avatar
    carlos moraes 3 anos ago Responder

    Vivi, infelizmente, apesar da beleza de seu texto, a verdade em campo foi outra.

    Empatamos, colocando as maõs para o Altíssimo.

    Um time MUITO mal treinado, rigorosamente sem jogada, valendo-se, ao antigo estilo inglês dos anos 50, das bolas alçadas na área.

    Mais nada.

    De acordo com a TV. logicamente não iria contabilizar, foram nada menos do que TRINTA E TRES bolas levantadas, duas com sucesso, ainda bem e, no primeiro caso, graças à arbitragem tão criticada pelo nosso Presidente.

    Digo sempre a MESMA COISA, mas nossos dirigentes não aprendem.
    Ninguém ROUBA, no futebol, de propósito.
    Quando falham, como aconteceu hoje e em inúmeras outras partidas, a favor e contra TODOS os clubes indistintamente, é por INCOMPETÊNCIA MESMO.

    Confesso que fiquei muito decepcionado, pois JAMAIS poderia imaginar que fosse ver um jogador apenas mediano como o Rodriguinho ser o dono do meio de campo.
    E a comparação entre o Willians (que já foi nosso e é horroroso) com o Márcio Araújo. Que tristeza !

    Bem, deu no que deu.
    Ficou muito difícil, mas, se o time treinar durante esta semana um pouco mais do que não fez ao longo do ano, quem sabe consigamos ganhar do Patético e esperar um milagre paulista.

    Aliás, milagre é com os Santos mesmo. Talvez o santo peixeiro nos proteja, apesar da dupla Zé e Jayme.

    SRN
    FLAMENGO SEMPRE

  • author avatar
    Sérgio Hayden 3 anos ago Responder

    Simplesmente emocionante

  • author avatar
    Joao Paulo 3 anos ago Responder

    Texto lindo e emocionante, como sempre. Falto chorar lendo seus artigos. Sabes como ninguém transmitir a sensação que é ser um Rubro-negro.
    Deverias lançar um livro com uma coletânea destes textos.

  • author avatar
    Sandro Alves de Azevedo 3 anos ago Responder

    Hoje será como que a noiva (o poderoso e vistoso Mengão) estivesse caminhando com galhardia, exuberância e pompas em direção ao encontro com a nação na Capela (Maraca) rumo a conquista e ao êxtase frenético da Magnética furiosa. A lua de mel se aproxima para o orgasmo (grito) da celebração do mais que esperado Hepta que deixará o cheirinho para o OCTA.

    Saudações rubro-negras convictas.

  • author avatar
    miguezeiro 3 anos ago Responder

    “Flamengo irá investir na qualificação de Zé Ricardo”

    Saiu no Lance! Acho que é por aí mesmo. Acertou a diretoria.

    O Zé Ricardo não é o Jayme, ao contrário do que muitos sabichões pensam e dizem por aí. Ele saiu da base direto pro profissional. Tem 45 anos, ainda está “verde”. Não é distribuidor de camisa nem adepto do rachão.

    É um cara que vai evoluir e muito. E vai calar a boca de muito corneta.

  • author avatar
    Edna 3 anos ago Responder

    Lágrimas,Vivi ,esse texto é uma falta na entrada da área,e desta vez vc usou a 10 da gavea.d++++++++

  • author avatar
    Thiago 3 anos ago Responder

    Vivi não te conheço pessoalmente,esse texto me remeteu a várias histórias de minha infância como torcedor. Q não tinha muito bom convívio com o Meu pai.e o único momento q eu me sentia filho era quando o Flamengo estava jogando. Q parecíamos grandes amigos,nao pergunte porq mais o Flamengo me unia ao meu Pai..!! Lembro quando sai Maracanã 6/12/09 cheguei em casa pedir obrigado,por me dar essa paixão como herança a paixao Pelo clube de regatas do Flamengo SRN.

  • author avatar
    Léo Mariano 3 anos ago Responder

    Simplesmente sensacional!! Isso é ser FLAMENGO!!

  • author avatar

    Inspiradíssima Vivi… Senti como se fossem minhas as palavras, tenho certeza que qualquer outro rubto-negro que leu também se sentiu assim. Indo dormir ansioso para levar meu filho de 3 anos e minha esposa para mais um jogo, é o terceiro dele que também já viu “in loco” o titulo da NBB esse ano na Arena Carioca 2. Já tive muitas felicidades na vida, mas a que mais espero agora é que um dia meu filho venha a ler um texto como esse e se identifique (e se emociene) como seu pai está nesse momento. Terei cumprido a minha missão nessa vida.

  • author avatar

    Inspiradíaaima Vivi… Senti como se fossem minhas as palavras, tenho certeza que qualquer outro rubto-negro que leu também ae sentiu assim. Indo dormir ansioso para levar meu filho de 3 anos e minha esposa para maia um jogo, é o terceiro dele que também já viu “in loco” o titulo da NBB esse ano na Arena Carioca 2. Já tivr muitas felicidades na vida, mas a que mais espero agora é que se meu filho um dia vier a ler um texto como esse se identifique e se emociene como seu pai está nesse momento. Terei cumprido a minha missão nessa vida.

Deixe seu comentário