República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

Em Busca do Janeiro Perdido.

Por | 13 de janeiro de 2020
capanada
24 Comments
  • author avatar
    urubu rei 9 meses ago Responder

    Compram mal e vendem pior ainda (!)
    Não é possível que seja só incompetência !!..

    • author avatar
      Aureo Rocha 9 meses ago Responder

      Um caso para se pensar.

    • author avatar
      The Trooper 9 meses ago Responder

      Kkkkkk

      Não é possível que alguém leve esse comentário a sério

    • author avatar
      Rasiko 9 meses ago Responder

      Perdoe a intromissão sem ser chamado, mas o nobre urubu está a falar de quem ou de que?

  • author avatar
    Marcos 9 meses ago Responder

    Estranho recordar que o saudoso Marcelo Rezende foi um brilhante repórter esportivo que terminou a carreira fazendo sensacionalismo com crimes bárbaros.

    SRN

  • author avatar
    chacal 9 meses ago Responder

    sem o flamengo eu não fico.
    vou pro maracanã assistir o campeonato carioca.

    desde já deixo o meu apoio a diretoria do clube,vamos lutar pelos direitos do mengão.

    SRN !

    PS-gabigol é o cacete !
    queremos jogadores que choram na apresentação,igual o pedro rocha.

    • author avatar
      Maurício Lux 9 meses ago Responder

      Com todo o respeito e fraternidade, como assim esculachar o Gabigol em janeiro de 2020? De que planeta você desceu, amigo? Por gentileza, leias os jornais de 2019.
      Depois volte aqui e escreva: Sábado tem (mais um) gol do Gabigol.

  • author avatar
    Dunlop 9 meses ago Responder

    Marcelo Rezende era muito fera.

  • author avatar

    Caro Arthur,
    Texto perfeito, como de costume. Fico torcendo pra Janeiro passar e começarmos o Carioquinha. Pelo que prevejo, vou assistir na Rádio Globo, em função do imbróglio das negociações da transmissão do jogo.
    Abs.
    Orlando Silva.

  • author avatar
    Carlos Moraes 9 meses ago Responder

    Um comentário, fora do tema, dedicado aos torcedores mais veteranos, aqui muito bem representados pelo Aureo Rocha.

    Sou saudosista, coisa de velho.
    Tenho as minhas razões, que vou apresentar.

    Se levantarem – o que é facílimo nestes tempos de Internet – os DEZ maiores públicos PAGANTES do nosso Flamengo, vão constatar que apenas o OITAVO e o DÉCIMO aconteceram no Campeonato Brasileiro (final de 1983, contra o Santos – 155.523 – e final de 1980, contra o Atlético – 154.365).

    Ficam longe, muuuiiitto looongge, dos espectadores aos jogos contra o Fluminense (63 – 177.020), Vasco da Gama (76 – 174.770).
    o trágico Fla x Flu de 69 (171.599) e mais três contra o Vasco, sendo o sétimo um contra o Botafogo, em 79 (158.477).
    Todos estes jogos pelos respectivos Campeonatos Cariocas, o ^mais charmoso^do Mundo, àquela época.

    É curioso que não há um jogo internacional com público de CEM MIL espectadores, eis que os maiores foram o do jogo contra o Cobreloa (2 x 1, 89, 93.985 ) e o do mencionado jogo que perdemos, no ano seguinte, para o Peñarol, com a presença de 90.939 torcedores.

    Cabe destacar que o também citado jogo contra o Honved, um AMISTOSO incrível, que terminou com a nossa vitória por 6 x 4, teve um público fantástico, superior a 88 mil espectadores.

    A Nação, à época, ADORAVA o Carioca, hoje espécie em extinção.

    Para preencher o vazio do mês de janeiro, como bem colocou o Grão Mestre, a pesquisa valeu à pena.

    SRN
    FLAMENGO SEMPRE

    • author avatar
      Aureo Rocha 9 meses ago Responder

      Carlos Moraes,
      essa homenagem ao “Joselino Barbacena” é mais do que justa.

      Quando criança aqui em São Gonçalo, eu já ouvia na Radio Mayrink Veiga o Antônio Carlos interpretar esse personagem, mais tarde famoso na Escolinha do Chico Anysio.

      E no Fla x Flu de 1963, eu estava lá sentado de lado na arquibancada, entre os pés do de cima e a bunda do de baixo. Jovem, nem torcicolo eu tive.

      Tempo em que o Carioca era o melhor campeonato do Brasil, com toda a certeza. O Rio de Janeiro era a capital federal, a capital intelectual do Brasil. Daí a grande massa de torcedores do Flamengo por esse Brasil a fora.

      O programa Balança Mas Não Cai, na Rádio Nacional, parava o Brasil nas noites de sexta-feira, nos anos 50 do século passado. O comediante Germano, que interpretava um fanático torcedor do Flamengo, imortalizou o nome Mengo, com o seguinte bordão: “Mengo, tu és o maior.”

      E ficam os babacas arco-íris dizendo que somos uma criação da TV Globo, fundada somente em 1965.

      Mengo Tu és o Maior.

      SRN!

  • author avatar
    Carlos Moraes 9 meses ago Responder

    Nada a comentar.

    Só a aplaudir.

    Perfeito.

  • author avatar
    Joseph 9 meses ago Responder

    Jamais me recuperei da derrota de 82.. não, não me refiro ao time da CBF e sim o 0x1 pro Peñarol no Maraca que nos custou um muito provável bi da Liberta e Mundial. Aquela geração merecia no mínimo ter igualado o time do Pelé.

    • author avatar
      Carlos Moraes 9 meses ago Responder

      Joseph, vancê (já que é pra ser chegado ao nordestino) tá certo.

      Apenas acho que foram DUAS tremendas PORRADAS.

      A da Copa, até pela mais do que marcante presença da nossa trinca de ouro, e a do Peñarol, em pleno Maracanã, com gol de brasileiro.
      Tive um problema no trabalho e me lembro até hoje, Ouvia o jogo dentro do carro, indo pra casa, e não acreditei quando saiu o gol deles.
      Quase chorei, num misto de tristeza e raiva. Tinha certeza do BI, embora nem pensasse na comparação com o Santos de Pelé (sem dúvida, o melhor TIME de futebol que VI na minha vida, sendo certo que não vi – nem poderia, à época – o Real Madrid, penta campeão da Europa, e o Honved de Puskás, que pude admirar (um arremedo, apenas) no Maracanã.

      SRN
      FLAMENGO SEMPRE

      PS – a nível de SELEÇÃO, nada igual à de 1970. Insuperável, o que não se pode dizer das fantásticas seleções de 1950, 1954, 1974/1978.
      A Copa do Mundo sempre foi muito ingrata com as grandes equipes. Essas quatro, pelo menos, foram extremamente superiores às que se tornaram campeãs, além de permitir que timecos de merda, como o nosso de 1994, se tornassem vitoriosos.

      • author avatar
        Carlos Moraes 9 meses ago Responder

        Esqueci de colocar a nossa de 1982, que era notável.

        • author avatar
          Joseph 9 meses ago Responder

          Você falou tá falado! Um dos meus maiores orgulhos no futebol foi ter tirado uma foto ao teu lado em Avellaneda 2017.

          SRN

  • author avatar
    Aureo Rocha 9 meses ago Responder

    Não sei se por influência do Ministro da Educação, o tal de nomezinho esquisito, ou se por sacanagem mesmo, o primeiro parágrafo do artigo do Arthur é de deixar o kafta, o autor de “O Processo”, dando risos no túmulo. Desde quando tem praia em Barbacena?

    E se o Arthur aguarda o mês de fevereiro para matar a saudade do Flamengo, eu vou ter de esperar mais um pouco, ou seja, março, quando começa a Libertadores.

    Como amplamente noticiado, até hoje o Flamengo não fechou acordo com a Globo para transmissão dos jogos do Mengão no Carioquinha. E sem televisão, não sei como poderei acompanhar as partidas. Nessa hora, sinto falta do João da Flaponte. (Deus o tenha) Jamais faltava o meu ingresso. Se bem que a venda era casada com a passagem do ônibus. Mas não reclamava. Muitas garotas bonitas da torcida, aqui de São Gonçalo, lotavam os ônibus.

    Por outro lado, esse Carioca já começa meio bagunçado. Ninguém sabe ainda onde será realizado o primeiro jogo contra o Macaé. O Moacyrzão foi interditado após a queda da cobertura de parte da arquibancada. Assim, ou eu tomo coragem e volto a acompanhar o Flamengo nos estádios, ou, então, só me restará esperar o mês de março.

    E já sabedor de que poderá não haver a transmissão dos jogos do Flamengo no Carioca, eu cancelei o “Premiere.” Só irei reativar no início do Brasileiro. Nessa crise, melhor economizar.

    Mas quem vai se ferrar mesmo serão a Federação e os clubes pequenos, que deixarão de ganhar 18 milhões de reais cada um. É isso mesmo. Se o Flamengo Trem Pagador não aceitar a proposta da Globo todos irão se dar mal.

    Sem o time principal e sem a transmissão pela televisão dos jogos do Flamengo, esse campeonato carioca já nasce morto. Quem irá pagar para assistir a um Faísca x Flores x Vasca? Eu não pago. Irei acompanhar os campeonatos europeus, que é bem melhor e ficarei assistindo às partidas do Flamengo, aqui no RP&A, pelas brilhantes narrativas do Jorge Murtinho.

    SRN!

    • author avatar
      Muhlenberg 9 meses ago Responder

      Uai?! Praia de rio, sô! Pareciqbeb.

      • author avatar
        Xisto Beldroegas 9 meses ago Responder

        Nessa, embora o espanto, eu não entrei, conheço bem a bisca no bom sentido (epa!) do Arthur.

    • author avatar
      Xisto Beldroegas 9 meses ago Responder

      Áureo, nem parece que você conhece o bispo esse tempo todo, vai entrar nessa de praia em Barbacena?

      • author avatar
        Carlos Moraes 9 meses ago Responder

        Não manjaram (Inter.)
        O Arthur fez uma homenagem ao grande Chica Anysio, apesar de ter sido torcedor do América, de início, e, mais tarde, vascaíno.
        Aquele personagem (não sei, lamentavelmente, o nome do intérprete, que, como qause todos, já deve estar do lado de lá), que reclamava de ter sido descoberto, mesmo lá no fundão da sala de aula.

        • author avatar
          Aureo Rocha 9 meses ago Responder

          Carlos Moraes,

          O nome do ator é Antônio Carlos, que eu já conhecia desde os tempos da Mayrink Veiga. Por sinal, pai da Glória Pires.

          Infelizmente, sua senha (a dele, é claro) foi cantada no céu, onde faz a companhia de grandes comediantes.

          SRN!

  • author avatar
    Pedro Guedes 9 meses ago Responder

    Mais um excelente texto. Não bastasse a falta do Flamengo, o calor está de matar… Eta Janeiro que não passa…

  • author avatar
    Wallace 9 meses ago Responder

    Sensacional..desceeveu perfeitamente meus janeiros…concordo com tudo…sou igualzinho!!!

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta para Muhlenberg Cancelar resposta