República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

Elso Venâncio para presidente

Por | 17 de setembro de 2018
Brasília (DF) - 15/09/2018 - Vasco RJ  X Flamengo - RJ
23 Comments
  • author avatar
    João Neto 3 semanas ago Responder

    De uma coisa tenho certeza, essa nuvem negra de há muito estacionou sobre os céus rubro-negros só vai esmorecer ao término do mandato dessa fraude de direção de futebol.

    Torno a repetir : Esse Foi o maior Estelionato perpetrado junto à torcida. 06 anos de enganação. Um conjunto de apedeutas, por consequência, boçais, capitaneados pela tenebrosa figura de seu presidente.

    Vamos aguardar 2019, pois, esse já deu. Que o tempo passe rapidamente.

    SRN

  • author avatar
    Marcos 3 semanas ago Responder

    Só uma crítica genial pra fazer a gente rir no meio dessa vergonha que tá o Flamengo. Valeu, Dunlop!

  • author avatar
    João Neto 3 semanas ago Responder

    Para não dizer que desgraça pouca é bobagem, o Sub-20 foi goleado pelo Vitória/BA pelo humilhante placar de 6 x 1. Essa Direção de Futebol realmente é uma piada. A falta de pulso já impregnou até a divisão de base.
    Esse, com certeza, foi o maior Estelionato Político sofrido pela Torcida. Humilhações em série. Seis anos de engodo.

    SRN

    • author avatar
      Carlos Moraes 3 semanas ago Responder

      PALMAS, PALMAS DE PÉ E GRITANDO BRAVOS, COMO NOS VELHOS TEMPOS DO THEATRO MUNICIPAL ! ! ! ! !

  • author avatar
    Henrique 3 semanas ago Responder

    Porque é dificil de manter o blog ativo diariamente? Qual o problema?

  • author avatar
    João Neto 3 semanas ago Responder

    Parabéns, Sr. Banana! Conseguiu transformar a Agremiação no maior alvo de chacotas no mundo futebolístico. Ninguém respeita esse ridículo elenco. Para confirmar a previsão do fanfarrão Andres Sanchez, o clube paulista merecidamente eliminou o insosso clube carioca. É lamentável a postura e a falta de habilidade de atacantes que não conseguem encontrar o caminho das redes. De uma grossura imperdoável. Incompetência é seu nome. Gols, só contra.

    Foram 25 taças disputadas na gestão Banana. ganhou 03. Dois carioquinhas. Nada mais. Ridículo

    Mas o ano está acabando. Pega o beco, maldito!!

    SRN

  • author avatar
    Henrique 4 semanas ago Responder

    O que acham os mestres daqui da sacada do Vitinho?
    SRN

  • author avatar
    Carlos Moraes 4 semanas ago Responder

    Fiz o registro do Ferroviário, o popular Ferrim do Ceará, como campeão da Série D.

    Faço agora o registro do Operário, de Ponta Grossa-PR, que, há algum tempo atrás, era conhecido como o Fantasma, como o grande campeão da Série C, embora não possa negar que a minha torcida era para o Cuiabá, pois permitiria ao Estado do Mato Grosso a sua primeira conquista de caráter nacional.
    O próprio Cuiabá, além do Luverdense, já ganharam competições interestaduais, MAS de caráter regional (Copa Verde).

    No caso do Operário, um brilhareco a mais. Campeão em 2017 da Série D, subiu de Divisão e, de imediato, obteve uma nova conquista. Parabéns redobrados.

  • author avatar
    Carlos Moraes 4 semanas ago Responder

    Quero registrar e mandar os meus efusivos parabéns ao advogado de Passos-MG.
    Análise ponderada e extremamente correta.

    Os outros comentaristas, todos corretos, já eram conhecidos nesta RPA.

    Uma pequena análise do momento.
    Brasileirão – 51, 50, 50, 48 e 47 pontos para os cinco primeiros colocados. Portanto, absoluta imprevisibilidade. Parecem-me, a bem da verdade, superiores os times do Palmeiras e do Grêmio, mas ambos envolvidos em disputas múltiplas, sobretudo na maior de todas que é a Libertadores.

    Copa do Brasil – semifinal, já depois de amanhã, contra o Corinthians, em São Paulo. Tenho como superior o nosso time, mas, jogando em casa e sendo a derradeira possibilidade de salvar o ano, os curicas tornam a disputa também imprevisível.

    Aqui, quero registrar uma observação.
    Houve, da nossa parte (FLAMENGO), uma chiadeira imensa pela não paralização dos diferentes torneios, Brasileirão e Copa do Brasil.
    Sacrossanta mentira.
    TODOS os clubes são tão ou mais culpados que a CBF.
    Ignorar que a suprema mandatária do futebol brasileiro é a Rede Globo é pretender (e conseguir) iludir os torcedores, que podem vestir tranquilamente as roupas de palhaços.
    TODOS os clubes têm nas diferentes cotas da Rede Globo a sua principal fonte de renda, à frente, naturalmente, quem mais recebe, ou seja, exatamente Flamengo e Corinthians.
    TODOS sabiam, com muita antecedência, que a Rede Globo NÃO PERMITIRIA que a sua rede de programação, das quartas-feiras e dos domingos, viesse a ser atropelada pela paralização das competições internas, ainda por cima em função de amistosos dos mais mequetrefes.
    Como sempre, Banana e os demais Presidentes jogaram para a platéia, em patético e falso protesto.

    Em suma, viva o futebol brasileiro !

    Aborrecidas SRN
    FLAMENGO SEMPRE

    • author avatar
      Dunlop 4 semanas ago Responder

      Valeu o comentário, Carlos. Estava no meio do mato, por algum motivo os comentários demoraram a entrar, mas vieram firmes e fortes. Abraços

  • author avatar
    Marco Túlio Cícero da Costa Oliveira 4 semanas ago Responder

    Estava com problemas de acesso ao site. Não sei se era o meu computador. Achei que a República Paz e Amor tinha se acabado. Hoje consegui abrir e ler seu excelente texto Dunlop. Interessante como você conseguiu traduzir o sentimento de uma grande parcela do torcedor do Flamengo: a que tem mais de 50 anos. Tenho 57. E o Flamengo tá me fazendo envelhecer (melhor dizer ficar mais velho) mais rápido do que eu desejava. Só com Bandeira, já se foram 5 anos sempre esperando que o próximo será melhor. Bandeira que se cuide. Ele já tá com 65.

  • author avatar
    QUENIO CERQUEIRA DE FRANCA 1 mês ago Responder

    Parabéns, Dunlop! Aprecio muito os seus textos e os do mestre Muhlemberg! Que pena termos chegado a acreditar que o ano dourado seria 2018 e agora o time emperrou. Quem sabe 2019? rsrs Mas, pra este ano ainda acredito que alguns ajustes possam nos tirar dessa paralisia. E espero que, além do belo trabalho fora das quatro linhas, a gente continue crescendo em planejamento, para não sermos mais o time “da arrancada”, “empurrado pela nação” ou do “deixou chegar”. Abraço

    • author avatar
      Dunlop 4 semanas ago Responder

      Obrigado, grande Quenio!

  • author avatar
    João Neto 1 mês ago Responder

    O grave problema da Administração do CRF é de que antes de ele ser tratado como uma Entidade Empresarial, ele é uma agremiação desportiva. Um Clube de Futebol. Tratam a Empresa Flamengo como se o lucro fosse a razão de tudo. Estando superavitario…ok! Mas, não é bem assim…

    São 06 anos de desilusões. Alvo insistentemente de chacotas e vergonhas nacionais e internacionais. Diferentemente da Empresa que está em França evolução, o Futebol vai de mal a pior. Administrado por neófitos que não distribuem competências. Achavam que pelo simples fato de conhecerem de números poderiam também equacionar a Gestão de Futebol.

    O problema não é de treinador. Mas de direção. O mau exemplo vem de cima. Não há subordinação hierárquica, por consequência, não há cobranças. Tudo se resolve com um tapinha nas costas. A Torcida se remói de raiva e a Direção de Futebol vive em um estado de nirvana, tudo zen. Sem atitudes e freios. Na Paz. E o tempo passa e nada acontece.

    Sem maldade ou homofobia, ainda acho que Futebol masculino é para “Homens”. Essa atitude de proteger empregados e brinda-Los à críticas é atitude de pederasta. Enquanto a Tiazona estiver no comando, o Futebol nunca passará disso.

    Espero que o próximo mandato seja comandado por macho. Que pense no conjunto e não no lado pessoal. Esse exibicionismo barato. Que faça como os outros presidentes de clubes. Se resuma a uma tribuna de honra. Deixe o Futebol para quem entenda.

    SRN

    • author avatar
      Dunlop 4 semanas ago Responder

      É por aí, João. Lucro bom em futebol é dívida equacionada e taça na prateleira. SRN.

  • author avatar
    Edinho 1 mês ago Responder

    Enquanto isso…EBM…”Tudo normal”…

  • author avatar
    Icaro Assis 1 mês ago Responder

    Vitinho é um Diego Maurício desajeitado.
    Uribe é um Val Baiano piorado.

    Ah não, me ajuda aí Flamengo.

    • author avatar
      Dunlop 4 semanas ago Responder

      Ainda boto fé no Vitinho, mas nunca vi jogador chegar entrosado. Olha o planejamento aí…

      • author avatar
        Marco Gama 3 semanas ago Responder

        De acordo, caro Dunlop.

  • author avatar

    O FIM MELANCÓLICO DA ADMINISTRAÇÃO BANDEIRA DE MELLO.

    Estamos chegando ao fim de 2018 e ao mesmo tempo ao fim da administração Bandeira de Mello, e para a tristeza da nação rubro-negra um fim absolutamente melancólico.

    Durante os praticamente seis anos da administração que se encerra, muito se falou sobre esta ser uma administração revolucionária em termos de finanças, diminuindo as dívidas e sanando o clube financeira e administrativamente falando. Até aí, esse fato é quase inquestionável, quase, e explico aqui os motivos do quase.

    Uma administração que pegou um clube com mais de R$ 750.000.000,00 (setecentos e cinquenta milhões de reais) de dívidas e deve entregar o clube com algo em torno de R$ 350.000.000,00 (trezentos e cinquenta milhões de reais), de fato deveria ser inquestionavelmente enaltecida, mas não é o caso.

    O Flamengo nesses seis anos foi fraco exatamente onde não deveria ser, ou seja, no futebol, pois os elencos montados ao longo desse período sempre foram fracos tecnicamente, nunca possuíram o que a torcida exige, alma, garra e coração.

    Os times e os elencos montados qual e tal são a cara da atual diretoria, fria, gélida e altamente burocrática, não representam o verdadeiro sentido do que significa ser FLAMENGO.

    Os fracassos de Bandeira de Mello, podem ser medidos em números, já que nesse período o Flamengo disputou 23 campeonatos, ganhando apenas três títulos (aqui incluídos dois importantíssimos carioquinhas), foi por três vezes vice-campeão (Carioquinha 2013 para o Botafogo, 2016 para o Cruzeiro, na Copa do Brasil e 2016 na Sul-Americana para o Independiente), inclusive acabando com a mística do “deixou chegar f…”.

    Transformaram o Flamengo em um time que não faz o adversário tremer, mesmo jogando no Maracanã, fora outros fracassos como as eliminações nas Libertadores de 2014, 2017, 2018.

    Entre as eliminações, significativas estão a de 2013 em que sequer chegou a semifinal da Taça Rio. Na Taça Guanabara, foi eliminado na semifinal, com derrota por 2 a 0 para o Botafogo, as quedas para o Vasco em Carioquinhas 2015 e 2016, Copa do Brasil em 2015, isso em períodos de rebaixamento do clube de São Januário.
    Também foi eliminado levando de 4 a 1 para o Atlético-MG em 2014 na Copa do Brasil, outras eliminações são as vexatórias quedas ante o poderoso Fortaleza na Copa do Brasil em 2016, Palestino do Chile, na Copa Sul-Americana de 2016, eliminações nas edições da sepultada Copa da Primeira Liga em 2015 e 2016 para Atlético-PR e Paraná, e por aí vai.

    Isso é reflexo das péssimas escolhas na gerência do futebol, vide a insistência em manter no cargo o tal de Rodrigo Caetano, que nada sabe de Flamengo. Vejamos um apanhado das mirabolantes contratações desse cidadão retiradas do jornal O Globo (Fonte: oglobo.globo.com) e que foram endossadas por Bandeira de Mello.

    OS FRACASSOS NA CONTRATAÇÕES DE JOGADORES

    2015 (15): Armero (LE), Guerrero (A), Emerson Sheik (A), Marcelo Cirino (A), Pará (LD), Bressan (Z), Arthur Maia (M), Jonas (V), Almir (M), Kayke (A), Thallyson (LE), Alan Patrick (M), César Martins (Z), Ederson (M), Ayrton (LD).

    2016 (15): Muralha (G), Willian Arão (V), Rafael Vaz (Z), Donatti (Z), Réver (Z), Rodinei (LD), Mancuello (M), Diego (M), Antônio Carlos (Z), Arthur Henrique (LE), Juan (Z), Leandro Damião (A), Chiquinho (LE), Cuéllar (V), Fernandinho (A).

    2017 (9): Rômulo (V), Trauco (LE), Conca (M), Berrío (A), Renê (LE), Everton Ribeiro (M), Geuvânio (A), Rhodolfo (Z), Diego Alves (G).

    2018 (3): Marlos Moreno (A), Henrique Dourado (A), Júlio César (G).

    É uma quantidade de mulambos que poucos viraram algo e após a saída de Caetano a incompetência continua. É inconcebível pagar mais de R$ 40.000.000,00 (quarenta milhões de reais) para adquirir o limitado Vitinho, mais R$ 18.000.000,00 (dezoito milhões de reais) pela sinistra e caríssima contratação de Henrique Dourado, esse ainda na gestão de Rodrigo Caetano e contratar por qualquer quantia o jogador Uribe. Só nessa brincadeirinha foram perto de R$ 60.000.000,00 (sessenta milhões de reais) jogados fora dos cofres rubro-negros.

    Aliás, é de se estranhar a quantidade de contratações de jogadores estrangeiros de péssima qualidade. As explicações possíveis ou são pela deficiência de observação de quem os contrata, ou a influências nefastas de agentes de futebol.

    Só assim para justificar as contratações de Armero, Berrío, Marlos Moreno, Uribe, Mancuello, Trauco, e do próprio Guerrero contratado a peso de ouro e de futebol de lata.

    Outro injustificadamente enaltecido é Cuéllar que não passa apenas de um bom volante, inferior tecnicamente aos jovens Ronaldo e Jean Lucas tão tristemente esquecidos.

    É de estranhar também os valores gastos com Conca e Ederson que nunca jogaram, e apenas a título de exemplo, o Flamengo no período em questão teve em Hernane Brocador o seu mais eficiente atacante, vendido sem garantia financeira em seu melhor momento, com o clube custando a receber os valores.

    Pior de tudo foi sempre contratar atacantes que em números ficam muito aquém do artilheiro de 2014, e olha que estamos falando de um atacante com nítidas deficiências técnicas e claras limitações até para dominar a bola.

    Falar do atual elenco é pedir para sofrer, primeiro não temos técnico com a experiência e grandeza que o Flamengo exige, não temos laterais, Renê, Trauco, Pará e Rodinei sequer merecem ser chamados pelo epíteto da função. Réver e Rhodolfo nunca foram grandes zagueiros e agora mais rodados já deveriam buscar outros caminhos. Arão, Rômulo, Geuvânio, Mateus Sávio, Dourado, nos bons tempos não passariam nem na porta da Gávea.

    Finalizando o elenco quando os badalados Diego e Everton Ribeiro vão resolver jogar futebol? O último não é nem sombra do jogador da época de Cruzeiro e o primeiro há muito tempo não passa de um jogador burocrático lento e ineficaz, totalmente sem criatividade, que apenas procura jogadas de bola parada para justificar o salário.

    Passando isso para números, vamos somar os R$ 60.000.000,00 (sessenta milhões de reais) gastos apenas esse ano com Uribe, Dourado e Vitinho, mais os gastos com jogadores que não jogaram como Ederson, Conca, mais outros contratados a peso de ouro como Guerrero, Everton Ribeiro, Diego Ribas, Vitinho e mais os gastos com a abandonada Ilha do Urubu, teremos um desperdício astronômico de dinheiro superando facilmente a casa dos mais de R$ 100.000.000,00 (cem milhões de reais), que poderiam ter sido melhores gastos com contratações pontuais ou mesmo no abatimento das dívidas, em uma significativa redução dela.

    OS FRACASSOS NAS CONTRATAÇÕES DE TREINADORES

    Dorival Júnior (2013), Jorginho (2013), Mano Menezes (2013), Jayme de Almeida (2013/2014) Ney Franco (2014), Vanderlei Luxemburgo (2014/2015), Deivid (interino), Jayme de Almeida (interino), Cristóvão Borges (2015), Oswaldo de Oliveira (2015), Jayme de Almeida (interino), Muricy Ramalho (2016), Zé Ricardo (2016/2017), Jayme de Almeida (interino), Reinaldo Rueda (2017), Carpegiani (2018), Mauricio Barbieri (2018).

    Nesse item a lista é extensa, cheia de interinos e para simplificar as críticas os acertos foram nenhum, os treinadores qualificados como experientes estão ultrapassados o estrangeiro foi uma aposta ridícula, que culminou com dois vice-campeonatos consecutivos e os novos treinadores considerados crias da casa, são totalmente inexperientes e incapazes de suportar a pressão do cargo e os mimos de um elenco vaidoso e medíocre.

    RETRATO DA INCOMPETÊNCIA

    Portanto, esse é o retrato do futebol do Flamengo e seus gastos, um clube com um elenco fraco e supervalorizado de maneira injustificada, pois nada venceu, elenco contratado a peso de ouro e dinheiro jogado fora em investimentos com a Ilha do Urubu, esse é o retrato de uma diretoria incompetente e sem capacidade de enxergar suas limites e corrigir seus enormes erros.

    A METAMORFOSE DE BANDEIRA DE MELLO

    E apenas para finalizar, não poderia esquecer do incompetente-mor da Gávea, Bandeira de Mello.

    A Metamorfose de Bandeira, tem a ver com o livro homônimo de Franz Kafka, “Quando certa manhã Gregor Samsa acordou de sonhos intranquilos, encontrou-se em sua cama metamorfoseado num inseto monstruoso.”.

    No caso de Bandeira de Mello ele se transformou naquilo que mais combatia, ou seja, virou mais um dirigente do Flamengo a se aproveitar do clube para ingressar na política.

    Já tivemos vários casos de presidentes do clube que durante suas gestões se candidataram a deputado, vereador, sendo os mais emblemáticos da ex-presidente Patrícia Amorim, e do ex-presidente Márcio Braga o mais vitorioso presidente da história do Flamengo.

    Em todos os casos, o clube ficou acéfalo durante os períodos eleitorais, imagina agora, com Bandeira de Mello, péssimo no futebol e mais preocupado com a sua eleição a deputado estadual.

    Infelizmente Bandeira de Mello se transformou em mais do mesmo, e o Flamengo novamente na berlinda, sem dirigentes que possam comandar o futebol de forma séria e eficaz, apenas amadores que nada sabem de futebol, triste sina para a maior torcida do mundo.

    Enfim é isso em que o Flamengo virou, um clube sem comando, sem time, sem técnico que sobrevive a margem de qualquer tipo de organização profissional, um clube que há anos sobrevive única e exclusivamente graças a sua inigualável e imbatível torcida e mais nada.

    Saudações Rubro Negras.

    ERICK FREIRE SILVEIRA – OAB/MG 104.552.
    MEMBRO DA FLA-PASSOS (MG) E EMBAIXADOR DA NAÇÃO

  • author avatar
    Eduardo Gil Ramos de Andrade 1 mês ago Responder

    Apesar de tudo, nesse momento todos patinam e o título do brasileiro ainda está ao nosso alcance.

    • author avatar
      Dunlop 4 semanas ago Responder

      Para cima deles!!!

  • author avatar
    Carlos Moraes 1 mês ago Responder

    Manutenção do elenco, valorização das categorias de base parecem-me ser consequências de um trabalho sério e valorizado de uma Comissão Técnica eficiente.

    Perfeito, dentro da minha ignorância como gestor.

    Exatamente o que o nosso Flamengo, em muitas ocasiões e sobretudo nesta triste era Bndeira de Mello (vou respeitá-lo, até para ser respeitado por terceiros) JAMAIS teve,

    Recentemente, de uma forma tênue, foi dada uma atenção maior a base, com o aproveitamento de uns poucos jogadores, o melhor deles, o Vinicius Júnior, já negociado para o exterior, cabe ressaltar.

    Há algum tempo, escrevi nestas bandas sobre os títulos obtidos em Mundiais de Clubes pelo Real Madrid.
    Com o exato objetivo de ressaltar que, de um ANO para o outro ANO, o ONZE titulares eram exatamente OS MESMOS.
    Um time extremamente milionário, que se dá ao luxo de contratar exatamente o citado Vinicius Júnior para colocá-lo disputando a TERCEIRA DIVISÃO do Campeonato Espanhol e que consegue, ninguém sabe o motivo neste fraudulento esporte que é o futebol, do ponto de vista administrativo, contratar o melhor goleiro do mundo – o belga Courtois – por um preço MUITO INFERIOR aos das vendas do Allyson e de um espanhol de nome arrevezado para o Manchester United e Chelsea, respectivamente.
    Nas decisões de 16/17, cabe RELEMBRAR, estavam lá o goleiro da Costa Rica, mais Carbajal, Varane, Sérgio (el grosso) Ramos, Marcelo, Casemiro, Modric, Kroos, CR-7, Benzema e Bale.
    Sem mudanças.
    Além disso, a base, agora até com o VJr, estava sendo observada para ser valorizada no momento exato, com Nacho, Asensio, Lucas Vasques, Mayoral e outros mais.
    Tudo fruto de um TRABALHO COORDENADO da Comissão Técnica do time.

    Portanto, não há muito mistério.

    Nem precisávamos viajar no espaço.
    Bastávamos o tempo.
    Lembram-se de um certo time que tinha Raul, Leandro, Figueiredo (Marinho), Mozer, Júnior, Andrade, Adílio, Zico, Tita, Nunes e Lico, indago.
    Este é fácil. Todos se lembram.

    Lembram-se, fica BEM mais difícil, de 1953, com Garcia, Tomires, Pavão, Jadir (Servílio). Dequinha, Jordan, Joel, Rubens, Índio, Benitez e Esquerdinha.
    Um time feito pela capacidade de organização do nosso Flamengo, que todos, nos nossos dias, preferem ignorar, para valorizar, com extremo exagero, conquistas administrativas que nada representam para a TORCIDA, mola mestra de todo e qualquer time.

    Pela capacidade extraordinária de um certo paraguaio, Don Fleitas Solich, esse time seguiu ganhando sem parar nos dois anos que vieram, mudando todo o ataque, para Paulinho, Moacir, Evaristo, Dida e Zagallo, havendo ainda outros GAROTOS (a base, sempre a base), como Henrique, Duca e Babá.

    Não há mistério, como esclareceu a tal firma BDO.
    Os mistérios a serem resolvidos e encarados de frente são os provenientes de aquisições MAIS DO QUE SUSPEITAS feitas inicialmente pela dupla do mal – Wallim/Pelaipe – e, na triste sequência, por outra dupla, Bandeira/Rodrigo Caetano.

    Que se esclareçam, em vez de se ficar batendo palmas para o tal milagre administrativo (milagres administrativos, em terras tupiniquins, normalmente são FODA), as contratações absurdas, ANO APÓS ANO. de Carlos Eduardo, João Paulo, o quarteto caipira, o boliviano Moreno, Feijão, Léo , André Santos (este é também CASO DE POLÍCIA) … para se chegar aos atuais Henrique Dourado, Uribe, Vitinho e por aí vai.

    Para terminar.
    No tocante à BASE, foram devidamente defenestrados boas esperanças como Adryan, Samir, Felipe Vizeu, Cafu, Trindade, Thiago Santos (onde anda), Vinicius Júnior etc e tal.

    Não há mistério.
    O artigo está certíssimo.
    A partir de uma COMISSÃO TÉCNICA séria e competente, mantendo-se a estrutura do time e valorizando a base, forma-se um time de futebol VENCEDOR e, em consequência natural, CAMPEÃO.

    Exatamente o que, desde 2013 até 2018, NÃO é feito no Flamengo.

    Enraivecidas, emputecidas e tristíssimas SRN
    FLAMENGO SEMPRE

Deixe seu comentário