República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

A noite em que não reverenciei Pelé

Por | 24 de outubro de 2020
Zico e Pele em 1979
8 Comments
  • author avatar
    walkírio silva 3 semanas ago Responder

    Mestre, anote em seu caderninho: Rogêrio Ceni vai fazer as malas mais cedo do que se pensa…e… pasme, seu substituto ser… tchan…tchan…tchan…: Felipe Luiz…( deixe anotado).

  • author avatar
    Maurício Luz 1 mês ago Responder

    O final é supimpa. O Veríssimo ainda não tinha explicado para ele que o gol é o objetivo. E o gol ali, irmão, era pegar a bola autografada. Todo o resto poderia se repetir noutras 1001 noites.

  • author avatar
    dcruz 1 mês ago Responder

    Esmagamos aqueles coloridos metidos a uruguaios.

  • author avatar
    chacal 1 mês ago Responder

    me lembrou uma história que tive com o rei …

    em 1987 fui numa festa que seria o encerramento das filmagens do filme, solidão uma linda história de amor.
    lá estavão vários artistas que tiveram participação no filme,tarcisio meira,maite proença…etc
    mas mesmo com todos esses talentos o filme foi um verdadeiro fiasco.

    o que foi parecido com o seu texto,foi que na hora que o pelé sentou numa mesa,eu logo sentei ao seu lado e não sai mais dali e ai pude tirar uma foto com ele e nãp perdi a oportunidade como foi o seu caso com a bola sorteada.

    boa sorte na próxima e pararabéns pelo texto.

    SRN !

  • author avatar
    Urubu-rei 1 mês ago Responder

    Filipe Luís é um excelente apoiador e um marcador mediano que não tem mais oxigênio para correr todo o campo atrás de ponteiro velocista durante 90 minutos.
    Ramom tem fôlego para isso.. Então, a lógica é Ramom na lateral e Filipe Luis como meia armador, alternando com Arrascaeta.
    Domenec gosta de testar múltiplas combinações, está faltando esta.

  • author avatar
    Muhlenberg 1 mês ago Responder

    Excelente

Deixe seu comentário