República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

12 lugares para torcer antes de morrer

Por | 4 de maio de 2018
Estádio Castelão, em Fortaleza, palco de Fla 3 x 0 Ceará.
9 Comments
  • author avatar
    Cid Nelson Hastenreiter 2 meses ago Responder

    Não entendi a alusão aos “anos de chumbo”!
    Os episódios datados vão de 1962 até recentemente.
    O relato não é mero saudosismo, é História que, para projetar o futuro, temos que conhecê-la.
    O futebol de hoje, é o somatório das criações narradas, assim como as torcidas, um tanto quanto distorcidas (sem trocadilho) pela mídia.
    Gostei muito das recordações.

  • author avatar
    GUSTAVO DORIA 2 meses ago Responder

    VI DUAS HUMILHAÇÔES EM LIVERPOOL TODAVIA OUVI NO CAVERN CLUB, “HEY JUDE” PELO MELHOR GRUPO VOCAL E AUTORAL DA TERRA.
    FODA-SE MANGA E OS OUTROS.

  • author avatar
    Lincoln Alencar 2 meses ago Responder

    Ficaria feliz ao rever a velha e boa geral do maracanã onde pude presenciar muitas façanhas rubro-negras, a propósito o negão que tinha na geral chamava-se Gerdal, um dos mais fanáticos flamenguistas que pude conhecer, acompanhava sempre o ataque do Mengão, decididamente igual ao velho maraca nunca mais teremos!

  • author avatar
    Carlos Moraes 2 meses ago Responder

    Porra, que merda, já tenho 80 anos.

    Tenho que me apressar, pois estou em maus lençois.

    Com jogos, tantas e tantas vezes, somente o Maracanã.
    Com o estádio vazio, La Bombonera, com direito ao pacote completo, o Giuseppe Meazza, que também é San Siro, um é do Milan outro é do Inter, sem saber qual é qual e sem sambadinha, e o Camp Nou.

    Dos outros NOVE, afinal são dois em Liverpool, somente pela TV.

    Na verdade, o El Morro, nem pela máquina de fazer doidos, no dizer do eterno Stanislaw Ponte Preta.
    Agradeço a lição.
    Curiosamente, ainda ontem, à noite, meu neto Felipe indagou-me se fora Pelé o inventor da bicicleta, tudo fruto da notável que o Cristiano Ronaldo deu lá em Turim.
    Respondi que não.
    Até aí tudo bem.
    Só que afirmei ter sido o nosso Diamante Negro (o chocolate foi em sua homenagem) o inventor.
    Jamais ouvira falar do zagueiro uruguaio.
    Vivendo e aprendendo.

    Fraternas SRN
    FLAMENGO SEMPRE

    • author avatar
      Henrique 2 meses ago Responder

      Desses dai vi o Maraca antigo, Camp Nou e o Castelao.

      O que gostaria muito de ver é o Anfield Road e os canticos dos fas do Liverpool.

      Incluiria o estadio do Borussia Dortmund com sua “parede” amarela.

      • author avatar
        Carlos Moraes 2 meses ago Responder

        De pleno acordo.

  • author avatar
    Xisto Beldroegas 2 meses ago Responder

    Marcelo, saio daqui de dentro de minha tumba para dar uma opinião nostálgica. Ainda no post anterior se falou muito em preços de ingresso, tão caros que só “um público do municipal” frequentaria os estádios. Pois é, eu me contentaria dentro de todos esses estádios que você citou, voltar ao meu lugar antigo canto no Maracanã, ao lado do negão, boca arreganhada, desfalcada de dentes, aquele risão que o Canal 100 do Niemeyer mostrava tão bem e que se perpetuou em minha mente.

    • author avatar
      Marcelo Dunlop 2 meses ago Responder

      Eu também, caro Xisto, eu também.

    • author avatar
      Romano 2 meses ago Responder

      Mas não eram os “anos de chumbo”???

      Não entendo esse saudosismo todo dos antigos de uma época que os que não a viveram dizem ter sido tão ruim.

      Paradoxo sem fim…

      SRN

Deixe seu comentário