República Paz & Amor

Por favor, aguarde...

República Paz & Amor

Todos os Perebas do Mundo

Por | 14 de setembro de 2020
capa
35 Comments
  • author avatar
    CARLOS MORAES 2 semanas ago Responder

    Aos defensores do Torrent.

    5 x 0 e ficou barato !

  • author avatar
    Aureo Rocha 2 semanas ago Responder

    Já dizia o controvertido Nelson Rodrigues: “toda unanimidade é burra.”

    Após 21 comentários endossando o artigo do Arthur, eu até pensei que seria uma voz solitária aqui no RP&A. Mais eis que apareceram, até este momento, o Maxwel e a Vânia para fortalecerem a minha opinião.

    Por que o Dome colocou em campo esse time misto?

    Respondo:
    Diego Alves com Covid-19 não joga nem as duas próximas pela Libertadores;
    Gerson estava suspenso pelo 3º amarelo;
    Filipe Luiz e Arrascaeta apresentaram desgaste muscular e
    Bruno Henrique está em fase final de recuperação de um edema ósseo.
    Os três últimos foram preservados para o duelo pela Libertadores, contra o Independiente del Valle, quinta-feira.

    Pergunto:
    Nessas circunstâncias, que time você teria escalado para entrar em campo contra o Ceará? Com toda certeza não teria sido nada muito melhor daquele que o Dome escalou.
    E foi tão ruim assim o desempenho do time?

    No primeiro tempo, Gabigol perdeu dois gols, o primeiro aos 11m37s, e o segundo aos 14m52s que nem eu e nem o craque Leandro que jogamos na lateral direita perderíamos. Porém, Gabigol, o centroavante mais bem pago do Brasil, perdeu. O Michael também perdeu outro aos 34m31s. No barbante, esses gols perdidos teriam mudado toda a história e os comentários desse jogo. Nesse tempo, o time do Flamengo teve 70% da posse da bola e o César não fez nenhuma defesa, aliás nem poderia porque nenhuma bola foi chutada em direção à nossa meta. Qual a culpa do Dome, então?

    Entretanto, mal inicia o segundo tempo, fomos castigados com dois gol de bola parada. E o time do Flamengo que acreditava que ganharia a partida quando forçasse o jogo, aí sim, se perdeu em campo. Muito menos pela qualidade dos jogadores e muito mais pelo desenrolar do jogo e o estado emocional de alguns jogadores.

    Também em função da Covid-19, estou poupando o meu pulmão para tocar a minha corneta no momento exato, se necessário.

    Obrigado Vânia e Maxwel! P&A!
    Saudações Rubro-Negras para todos os demais.

    • author avatar
      The Trooper 2 semanas ago Responder

      Numa situação como a que vc descreveu, quente obriga a mexer muito na escalação, vc INVENTA o menos possível.

      Dome tirou o ER da posição em que todo mundo sabe que ele joga melhor, sem qualquer necessidade, tudo para insistir nós pontas abertos que o jogo posicional pede. Como são 2 pontas fracos, o Gabigol ficou isolado quase o jogo inteiro, sem ter com quem dialogar.

      Bastava ter entrado com Diego na meia, centralizado, e manter o ER na sua posição.

      Inventou, o professor Pardal, quando não podia. Já são 2 porradas feias pra times pequenos, fora os empates arrancados via VAR com pênaltis cagados nos últimos minutos contra grêmio e botafogo, 2 times horrorosos que brigarão na parte de baixo da tabela. Contra o santos, fomos salvos por impedimentos milimétricos de começar o jogo tomando uma sova. Pura sorte. Contra o Fortaleza, outro time fraquíssimo, ganhamos suado com gol no fim.

      Em suma, nossa pontuação na tabela não reflete o nosso desempenho em campo. O trabalho do Dome até aqui é bem fraquinho.

      • author avatar
        Henrique 2 semanas ago Responder

        Acho os dois corretos. Sao 2 formas corretas (possiveis) de se ver a coisa.

        Nao existiu escalaçao melhor. Mesmo assim nao houve razao de “inventar” (mas somente o ER entra nesse quesito, mas talvez seja ja o suficiente).
        Os atacantes estao, desde o inicio, perdendo gols a torta e a direita. Isso nao tem a ver com o Dome.

        O que tem a ver, é nao fazermos pressao, mesmo com esse time, nao irmos pra frente quando com posse de bola. 3 a 5 jogadores ao redor da area adversaria é pouco demais, nao existe mais isso se vc quer ser vitorioso.

        Marcaçao de zona na propria area tb nao existe. Ou se nao foi isso, entao os 2 zagueiros centrais sao muito ruins.

        Enfim – acho tb que a coisa nao esta muito boa. Tem que ter mais tempo pro trabalho, claro. Mas nao estou vendo avanço. ISSO é que me preocupa.

        SRN

        • author avatar
          CARLOS MORAES 2 semanas ago Responder

          Acno curiosa, pra dizer o mínimo, essa estorinha de ^perder gols^.
          Com um agravante, pelo menos na minha opinião, por não se tratar do que se chamava GOL PERDIDO.

          Muitos e muitos, não são apenas o Aureo e o Henrique, apontam como tal as duas OPORTUNIDADES que o Gabigol teve, a primeira de cabeça, e a do Michael.
          Francamente, não foram gols perdidos, mas apenas BOAS OPORTUNIDADES disperdiçadas.
          Gol perdido é aquele momento em que o atacante (ou meia etc e tal) entra livre com a bola, tem apenas o goleiro à sua frente e, mesmo assim, chuta para fora.

          Vejamos os lances do domingo passado.
          Um ótimo cruzamento do Isla – a única coisa boa que fez nos 90 minutos – encontra Gabigol na área. Livre, pergunta-se. Não,com zagueiros adversários ao seu lado, Mais ainda. Bola fácil de se caecear (int). Também não, pois era fácil de ser tocada, não necessariamente na direção certa.
          Ah !, mas quantos gols já foram feitos assim.
          Concordo, muitos, mas replico. Quantos foram perdidos, em situações semelhantes (int.).
          Muitos também.
          Se me disserem ao contrário, sinceramente vou achar que se trata de má vontade.

          Por sua vez, as oportunidades perdidas por Gabigol e Michael, por sinal muito semelhantes, também não devem ser consideradas como imperdíveis.
          Claro que se tratavam de BOAS OPORTUNIDADES, nada além.
          Chuves de chicotadas, de primeira, sem que estivessem com a bola previamente dominada.
          Desculpem-me, mas, na minha pouco modesta opinião, em tais circunstâncias, não há jamais que se falar de gol perdido.
          Oportunidades que poderiam ser aproveitadas, que, como muitas e muitas ao longo de diferentes partidas, não se concretizam.

          A se considerar que todas as OPORTUNIDADES não possam ser perdidas, o placar comum no futebol seria o de 8 a 7, 5 a 3, assim por diante.
          Acontecem, mas em pouquíssimos jogos, até em razão dos … gols efetivamente perdidos.
          Fazem parte do futebol, desde sempre.
          Pior é perder um pênalti, o que também acontece, mas, se houver açguma estatística a respeito, em número bem menor dos que são aproveitados.

          SRN
          FLAMENGO SEMPRE

          • author avatar
            Henrique 2 semanas ago

            Plena razao para voce. Eu nao estava falando do ultimo jogo, mas sim dos jogos desde a retomada. Ai acho sim que foram muitos gols perdidos.
            O que, por sua parte, tb nao quer dizer, se tivessem entrados esses e aqueles, que estamos jogando bem. Muito pelo contrario, nao estamos. Mas uns gols ajudariam, e muito.
            SRN

  • author avatar
    Henrique 2 semanas ago Responder

    Vai ser bem dificil. Ja estaria satisfeito com um empate, pra dizer a verdade.
    Temo até uma goleada.
    Mas, quem sabe, o Dome inventa algo realmente bom E vitorioso?
    Vou ter que varar a noite. Nao gosto dessa combinaçao: receio pelo pior e 4 horas da manha.
    SRN

  • author avatar
    Fran Ferdinand 2 semanas ago Responder

    Era suíte champion.

    • author avatar
      Fernando Amadeo 2 semanas ago Responder

      Bem lembrado, FF. Motoradio, suíte Champion e não nos esqueçamos também das luzes da cobertura da arquibancada do Maraca acendendo aos 40 do segundo tempo, o que provocava reações diversas na magnética, dependendo do placar, do inimigo e do futebol ou futebolzinho que estávamos praticando: “caceta, só faltam cinco”; “caceta, ainda faltam cinco”; “dá pra segurar”; “dá pra empatar”; “dá até pra virar”.
      Bons tempos…
      SRN
      Pra cima deles, Flamengo

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta para Fran Ferdinand Cancelar resposta